Início » Celular » Galaxy A20e é o 16º celular lançado pela Samsung em 2019

Galaxy A20e é o 16º celular lançado pela Samsung em 2019

Galaxy A20e é versão mais acessível do Galaxy A20 com tela e bateria menores; ele mantém câmera traseira dupla e notch

Felipe Ventura Por

Eu estou um pouco assustado com o ritmo de lançamentos da Samsung: conheça o Galaxy A20e, uma versão mais acessível do Galaxy A20 com tela e bateria menores. Ele mantém a câmera traseira dupla, notch no display e Android 9.0 Pie. Este é o 16º smartphone anunciado pela coreana desde janeiro.

O Galaxy A20e possui uma tela HD+ de 5,8 polegadas, menor que no A20, e substitui o display AMOLED pela tecnologia TFT. O notch continua lá para manter as bordas finas, e para abrigar a câmera frontal de 8 megapixels.

Enquanto isso, a câmera traseira é dupla, com sensores de 13 megapixels e 5 MP. Eles ficam ao lado do leitor de digitais para autenticação por biometria.

O processador é o Exynos 7884 octa-core, mesmo do Galaxy A20. Ele também vem com 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento expansível por microSD. Enquanto isso, a bateria sofreu uma redução drástica: são 3.000 mAh com carregamento rápido de 15 W. (O Galaxy A20 tem capacidade de 4.000 mAh.)

Samsung já lançou 16 celulares diferentes em 2019

O Galaxy A20e foi anunciado na Polônia junto ao Galaxy A10, A40, A50, A70 e A80. A Samsung costuma lançar smartphones com frequência, mas parece que o ritmo se acelerou ainda mais este ano. Esta é provavelmente uma consequência dos lucros abaixo do esperado, puxados para baixo devido em parte às vendas fracas de celulares.

Estes são os dezesseis smartphones anunciados entre janeiro e 10 de abril (sem contar tablets nem relógios):

E ainda temos rumores de um Galaxy A60, Galaxy A90 e Galaxy A2 Core. Calma, Samsung.

Samsung Galaxy A20e – ficha técnica:

  • Tela: 5,8 polegadas HD+ (720 × 1560), TFT, Infinity V
  • Processador: Exynos 7884 octa-core (2 núcleos de 1,6 GHz + 6 núcleos de 1,35 GHz)
  • RAM: 3 GB
  • Armazenamento: 32 GB expansível por microSD de até 512 GB
  • Câmera traseira dupla: 13 megapixels (f/1,9) + 5 megapixels ultrawide (f/2,2)
  • Câmera frontal: 8 megapixels (f/2,0)
  • Bateria: 3.000 mAh com carregamento rápido de 15 W
  • Sistema operacional: Android 9.0 Pie
  • Mais: microUSB, leitor de digitais na traseira, traseira de plástico

Com informações: GSM Arena.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Celso

Eu não neguei o novo posicionamento, uma vez que esse é o objetivo de agora.
Mas mudar algo que já tinha todo um esquema em execução é complicado.

E justamente pela questão do preço, reitero que a família Galaxy A 2019 terá dificuldades para finalmente conseguir popularizar a série, porque os Galaxy J 2018 estarão com preços bastante competitivos E como eles já atendem a maioria dos leigos em termos de configurações, sobra só a questão do notch mesmo para favorecer os novos Galaxy A.

É válido repetir que Galaxy A nunca foi popular, porque embora sempre foi intermediário, era algo mais premium, com preços condizentes com essa ideia (e isso se repetiu durante 4 anos).
Mudar isso a curto prazo é muito difícil.

Acredito que ainda terá muita gente ainda comprando Galaxy J6 do que um Galaxy A atual em 2019.

Pessoas com o seu ponto de vista podem não parecer, mas não são exatamente maioria.

Wellington Gabriel de Borba

"Pra princípio de conversa"?

No meu caso, pra fim de conversa a linha A ta sendo posicionada para concorrer no mesmo segmento da linha J sim. Só okhol as confuconfigur e as faixas de precis.

Celso

A liderança da Samsung e vendas de smartphones no Brasil é uma justificativa, dentre outras, dessa estratégia.

Frederico Martins

São desnecessários. Não tem mercado que justifique.

Celso

Na verdade, a estratégia do portfólio anual extenso não é exatamente um problema nesse sentido.
Os fracos resultados na China e Índia são por outras razões.

Celso

Não é tão simples assim optar por um portfolio mais enxuto.
É uma estratégia que pode dar ou muito certo ou muito errado.
E como a concorrência não segue esse caminho, a Samsung fazer isso sozinha não parece ser uma boa ideia.

Quanto ao suporte, isso já não é problema, uma vez que até o Galaxy J2 Core e Galaxy J4 Core estão com atualização garantida.

Celso

Pra princípio de conversa, a série Galaxy A nunca teve o objetivo de ser popular.
E não é já em 2019 que ela vai mudar isso, quando ainda tem estoque de Galaxy J no mercado, que estará com preços muito mais interessantes.

E dá-se a entender que a Samsung precisa de resultados imediatos, já que a Huawei cada vez mais a ameaça em vendas, e Índia e China estão sendo os seus mercados mais frágeis.

O pior é que o Galaxy M, que era pra ser a real substituta dos Galaxy J, não sabe a que se pretende, e acaba sendo apenas sucessora dos Galaxy C, cuja relevância também nunca foi grande.

Wellington Gabriel de Borba

Não gosto dessa ideia de rebaixar a categoria da linha A.

Wees

Estrategia de 2014 Samsung? Abarrotar o mercado de lançamentos e da suporte a um ou outro?
Bastava organizar a casa, diminuir o preço e dar atualizações por mais tempo, certeza que os clientes continuariam na casa.

Deixava também as linhas melhores separadas, a linha A agora é uma bagunça sem fim...
Deixava como antes, a J como entrada, a A como a intermediaria entre a J e a S, e deixava as S e Note como sempre. Mas...

Fábio Moser

Por mim, que lancem 100 modelos, eu não compro.

Lucas Santos

Parece que o objetivo é mais preencher as vitrines das lojas. Se a vitrine cabe 20 celulares ela quer estar em todos os 20 espaços.

Lucas Henrique

Ridícula. Desespero da porra. Sempre foi desesperada e no fim, faz merda. Vai aprender a atualizar seus smartphones, me coloca uma renca de GB de RAM, e atualiza só por 2 anos. Não me esqueço de quando teve rumor de que a Apple iria lançar um relógio inteligente, e ela foi lá e lançou primeiro com base nos rumores da maçã sos
E não faz muito tempo que ela mesmo disse que iria diminuir os lançamentos. E jaja vem mais dois ou três. Note 10e Note 10 e Note 10 5G. Piada

Eduardo Braga

Trabalho nenhum pra mantê-los atualizados...

uB.

Ridículo! Samsung tá desesperada pra manter o 1o lugar e tá copiando o formato da Huawei: um novo celular a cada fase da lua.

Os celulares são tão iguais uns aos outros, n justifica tanto esforço pra criar tantos aparelhos e depois tanto trabalho pra mantê-los atualizados.

Frederico Martins

Depois não sabem pq o lucro não aumenta.

Exibir mais comentários