Início » Internet » Instagram reduz alcance de conteúdo adulto, violência e notícias falsas

Instagram reduz alcance de conteúdo adulto, violência e notícias falsas

Instagram combate posts sexualmente sugestivos, violentos ou chocantes, além de notícias falsas e spam

Por
28 semanas atrás

O Instagram anunciou novas medidas para reduzir o alcance de conteúdo limítrofe, isto é, que quase viola suas regras: isso inclui posts sexualmente sugestivos, violentos ou chocantes, além de notícias falsas e spam. O Facebook também está adotando novas formas de conter esses tipos de postagem.

Instagram IFTTT

Inicialmente, as medidas valerão apenas para a aba Explorar e para a busca por hashtags: isso significa que conteúdo limítrofe perderá destaque nessas duas áreas, reduzindo seu alcance no Instagram. No futuro, isso poderia ser incorporado também no feed e nos Stories.

Posts no Instagram são proibidos de mostrar atos sexuais ou nudez; neste caso, eles são removidos. Enquanto isso, se um post for sexualmente sugestivo — ou seja, se quase violar as diretrizes da comunidade — ele permanecerá no ar, mas será distribuído a menos usuários.

“Da mesma forma, se um meme não constitui discurso de ódio ou assédio, mas é considerado de mau gosto, lascivo, violento ou ofensivo, ele poderá ter menos visualizações”, explica o Facebook. Ele não será removido, mas aparecerá para menos pessoas.

Instagram explica o que é conteúdo “não-recomendável”

Em um evento nesta semana, o Instagram exibiu alguns exemplos de conteúdo “não-recomendável”: são fotos explícitas/chocantes, violentas ou sexualmente sugestivas. Há ainda imagens com informações falsas, spam ou que incitam engajamento falso (“toque duas vezes para interagir com a foto”).

O Instagram está usando aprendizado de máquina para detectar conteúdo não-recomendável: seus moderadores de conteúdo vão rotular posts limítrofes, e esses dados serão usados para treinar um algoritmo de identificação.

“À medida que o conteúdo se aproxima mais e mais do limite de nossos padrões da comunidade… há um engajamento cada vez maior”, diz Henry Silverman, do Facebook. “Isso não é algo exclusivo do Facebook, mas inerente à natureza humana.”

É algo que Mark Zuckerberg mencionou no ano passado: o conteúdo limítrofe, que quase viola as regras mas não pode ser removido, geralmente acumula mais reações e comentários. As novas regras querem inverter essa curva e derrubar o engajamento.

Com informações: TechCrunch, Mashable.

Mais sobre: ,