Início » Negócios » Netflix já acumula 149 milhões de assinantes e diz não temer Disney+

Netflix já acumula 149 milhões de assinantes e diz não temer Disney+

Foram 9,6 milhões de novos assinantes na Netflix só no primeiro trimestre de 2019

Emerson Alecrim Por

Em carta direcionada aos acionistas, a Netflix comemora o primeiro trimestre de 2019: no período, a companhia viu a sua base global de assinantes crescer em 9,6 milhões de contas. Além disso, a arrecadação atingiu o nível esperado, de US$ 4,5 bilhões. O otimismo é tão grande que nem as futuras plataformas Apple TV+ e Disney+ preocupam.

Netflix / Freestocks / Unsplash

Só nos Estados Unidos, a Netflix registrou 1,74 milhão de novos assinantes nos três primeiros meses do ano. Os demais países somaram 7,86 milhões de novas contas. Essas 9,6 milhões de assinaturas estão bem acima da estimativa prevista pelos analistas de mercado, de 8,9 milhões.

Em número de assinantes, esse foi o melhor trimestre da história da Netflix. Com a adição das novas contas, a companhia diz ter encerrado o período com 148,9 milhões de assinantes globais — no primeiro trimestre de 2018, esse número era de 119 milhões de assinantes.

Os analistas acertaram as estimativas de receita: a Netflix arrecadou US$ 4,5 bilhões no período. Já o lucro operacional chegou a US$ 344 milhões, número bem mais expressivo do que os US$ 134 milhões do trimestre anterior.

Em contrapartida, as estimativas para o atual semestre são menos empolgantes. A Netflix prevê que irá chegar ao final de junho com “apenas” 5 milhões de novos assinantes e lucro de US$ 249 milhões, embora a receita deva ficar na casa dos US$ 5 bilhões.

Foto por Go to Thibault Penin's profile Thibault Penin/Unsplash

Entre as razões dadas pela Netflix para essas previsões estão os recentes aumentos de preços promovidos em vários países, incluindo o Brasil — por aqui, o plano de duas telas pulou de R$ 27,90 para R$ 32,90, só para dar um exemplo.

Isso não quer dizer que, do ponto de vista estratégico, o aumento de preços é um tiro no pé: a Netflix sabe que as mudanças nas mensalidades podem reduzir a base de assinantes ou limitar seu crescimento, mas vê esse movimento como temporário, até que os consumidores se acostumem aos novos valores.

Apple TV+ e Disney+ não preocupam a Netflix

Apesar dos números positivos, é claro que o iminente avanço da concorrência preocupa os investidores. Mas, na carta sobre os resultados do primeiro trimestre (PDF), a Netflix reconhece a Apple e a Disney como marcas globais e diz estar empolgada para competir com elas, mas que não as vê como grandes ameaças porque o mercado de streaming ainda tem muito espaço para crescer.

Basicamente, a Netflix continua apostando forte na migração de usuários dos serviços de TV paga para plataformas de streaming.

The Umbrella Academy e outros campeões de audiência

The Umbrella Academy

The Umbrella Academy

Não que a essa altura seja novidade, mas a Netflix vê o conteúdo original como diferencial, até porque não há muita escolha: à medida que plataformas de streaming surgem, fica cada vez mais difícil fechar contratos de licenciamento com produtores externos.

Como que para provar que essa estratégia dá certo, a companhia liberou alguns números recentes de audiência de produções exclusivas. A série The Umbrella Academy, por exemplo, foi assistida em 45 milhões de lares em suas quatro primeiras semanas de disponibilidade.

Já o filme Operação Fronteira acumulou 52 milhões de reproduções enquanto Estrada Sem Lei obteve cerca de 40 milhões. Na categoria documentários, o grande destaque é Fyre Festival: Fiasco no Caribe, que registrou 20 milhões de visualizações.

Com informações: TechCrunch, The Verge.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

biscoitao

Se acostumar aos novos valores = voltar pro torresmo

danielnbl

Disney não é só o estúdio Disney, tem agora FOX, FX... e sempre teve o conteúdo da ABC. Tem muita coisa adulta.

Fabio Santos

Talvez perca uns 20 milhões de assinantes, eu não vão perder adoro os seriados policiais que lá estão, Disney nem minhas filhas assistem conteúdo deles, HBO se fosse pagar seria pelo Game of Thrones e demais não testei não posso opinar.

Leumas Ninguém

Mas ele custa bem mais barato 6 dólares

Juntando o Disney + Hulu da 13 dólares, o mesmo preço do plano atual mais barato da Netflix

Frink, o cientista

Não há porque temer a concorrência. O conteúdo da Netflix vc não encontra em nenhum outro lugar. Já a Disney, apesar de ter muito conteúdo, ele não fica restrito apenas à plataforma, as grandes produções, principalmente os filmes, saem antes no cinema e em outros lugares. O que vai acontecer agora, é que depois do cinema, o único lugar onde vc poderá ver as futuras continuações Marvel, por exemplo, somente no Disney+. Além disso, a Disney não é dona do mundo, grandes produtoras como Parmount, Warner e Universal, provavelmente continuarão com a parceria com a Netflix. Outra estratégia que está dando certo ao meu ver na Netflix é a quantidade de conteúdo original sempre sendo adicionado, tem gente que reclama da qualidade, mas vai de cada um. Um catálogo bem diversificado e vasto, sempre tem algo que vai te atrair.

Bruno Alvarenga

Assinante da netflix desde 26/02/2012. Pela primeira vez estou tentado a cancelar o serviço. Não que esteja ruim, mas está caro pelo que oferece. Pago quase cinquenta reais num conteúdo que anda cada dia pior. Triste ver meu dinheiro investido em filmes tipo "Proxima parada: Apocalipse"

Leandro Amaral

Legal, mais um serviço pra assinar.

Leumas Ninguém

Pra isso a Disney tem o Hulu

Leumas Ninguém

Kkkkkkkk

sincero

Netflix já é uma empresa maior que a própria Disney

Epic Mac Fadden - ODZ -

Marvel, Star Wars... A Disney já estava pensando à frente nesse quesito.

A Apple terá um longo caminho, mas dificilmente hoje jogam pra perder, nem que demorem pra perder.

uB.

O problema da Apple no meu ver é o tamanho da base, apesar dela ser totalmente fiel e sempre ser disposta a pagar o valor que a Apple pede, ela n é grande o suficiente pra vencer concorrentes em quantidade.

Tb tem a questão conteúdo, Netflix e Disney estão na frente e isto é algo que a Apple terá que aprender.

Sobre a Disney, seria burrice ficar só no mundo Disney, ela tem q usar este universo Disney pra conquistar o público que curte este conteúdo, mas ficar só nisso e não criar novas histórias é dar espaço pra concorrente crescer. Por que, por mais que a Disney tenha um universo bem diversificado, tem gente q n curte esta magia.

uB.

Eu nem sou tãaaaao fã da Disney assim, apesar de curtir bastante alguns ícones dela. Acredito que a maioria das pessoas tb são assim, curtem uma coisa ou outra no universo Disney.

Ela tá anunciando as coisas famosas pq certamente esta é a melhor forma de atrair o maior número de assinantes no menor tempo possível.

A HBO por exemplo, ela ganha novos assinantes anunciando Game of Thrones, não uma nova série que ninguém nunca ouviu falar.

Se ela ficar só nesse feijão com arroz do mundo Disney, sem criar personagens/mundos/histórias diferentes, será um baita tiro no pé!

Pedro Ayres

Não tem pq temer, já que é viável manter a assinatura dos dois serviços Disney+ e Netflix sem ficar caro. Compensa muito mais que TV por assinatura. Uma complementa a outra.

sincero

Mesmo problema que a Apple tá tendo. Varias reclamações dos produtores quanto a limitação na criatividade

Exibir mais comentários