Início » Celular » Apple perde espaço em vendas de celulares premium; OnePlus e Huawei crescem

Apple perde espaço em vendas de celulares premium; OnePlus e Huawei crescem

Liderança no segmento ainda é dos iPhones, seguido pelos Samsung Galaxy

Paulo Higa Por

O mercado global de smartphones é dominado por três marcas: Samsung (18,7%), Apple (18,2%) e Huawei (16,1%), de acordo com dados do IDC do último trimestre de 2018. Mas e quando falamos dos celulares premium, com preços maiores e margens de lucro teoricamente melhores? Nesse segmento, a Apple detém a liderança absoluta — mas vem perdendo espaço para as chinesas.

Foto por Tinh tế Photo/Flickr

A Counterpoint Research mostra que, em 2018, a Apple abocanhou 51% do mercado de aparelhos premium em todo o mundo. A Samsung vem em segundo lugar, com 22%. No entanto, ambas enfraqueceram em relação a 2017: a Apple, que sofreu uma queda maior, era dona de 58% do segmento, enquanto a marca coreana tinha 23% de participação.

Em compensação, três marcas chinesas aumentaram sua participação de 2017 para 2018. A Huawei passou de 8% para 10%, a Oppo foi de 1% para 6% e a OnePlus subiu de 1% para 2%. Esta é a primeira vez que a OnePlus aparece no ranking, graças aos bons resultados do OnePlus 6T do mercado indiano: ela deteve 33% do segmento premium, atrás somente da Samsung, com 36%.

São considerados celulares premium aqueles cujos preços de venda no atacado ultrapassem US$ 400. Essa faixa cresceu 27% no ano na região da Ásia-Pacífico, devido às vendas fortes de Huawei, Oppo, Vivo e Xiaomi. Os brasileiros também estão comprando smartphones mais caros: o segmento premium subiu 13% em relação a 2017.

Samsung, Apple e Huawei lideram na América Latina

Vendas de celulares premium por região (Counterpoint Research)

Em todas as regiões do mundo, com exceção da China e da Índia, o primeiro e o segundo lugares são da Apple e da Samsung. A partir do terceiro lugar, vemos algumas particularidades.

Por exemplo, na América do Norte, o ranking é seguido por Google, LG e Motorola: as vendas do Pixel 3 reforçaram a presença da empresa de Mountain View na região. Além disso, pela primeira vez, o Google apareceu no top 5 da Europa.

Na América Latina, as empresas que mais vendem celulares premium são, respectivamente, Samsung, Apple, Huawei, Motorola e LG. A Huawei é a única que ainda não está presente no mercado brasileiro — mas já detém participações de dois dígitos em outros países da região, e é vice-líder em smartphones na Bolívia, no Chile e na Colômbia.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

johndoe1981

"Os brasileiros também estão comprando smartphones mais caros: o segmento premium subiu 13% em relação a 2017."

É por isso que os preços aqui não param de subir, só o dólar não explica.

Marvels

exato, em maio do ano passado estava decidido em trocar meu op5 para o op6, mas somando frete, seguro, imposto o op6 na época ia ficar uns 2400, se quisesse parcelar em 12x ficaria uns 2800, ai veio aquela promoção da copa do s9+ de 2930 em 12x. Não pensei duas vezes, peguei o s9+ que entregava mais praticamente o mesmo preço, não me arrependo. Agora estou no s10+ com as promoções ótimas que tiveram na pré venda, troquei de celular gastando 300 reais.

Franco Luiz

"com samsung" só se for samsung intermediario , pq quem tem top de linha usa por anos

Eduardo Papa

Kkkk e você se prende a isso pra dizer que um telefone é bom? Lista aí os Androids que tem desbloqueio facial que não é tapeáveis com papel, mostra um aí que tem Secure Enclave, processador potente quanto um pc... e quais funções básicas está se referindo? Pq todo iPhone faz o que um Android faz, basicamente.

Eduardo Papa

Eu fico pensando, você acredita mesmo que ela se tornaria insignificante no seguimento que ela atua? P&D de outras empresas são irrisórios perto do poder da Apple. Ela pode não ser a primeira em vendas daqui a alguns anos (sinal claro do investimento em serviços) mas se tornar insignificante passa longe disso. Pessoal fica aí babando da xiaomi mas esqueceu como foi a entrada dela aqui... pessoal esquece que pra uma empresa se sustentar tem que ter lucro, e agora a xiaomi vai começar a cobrar mais caro pelos aparelhos, vamos ver até onde vai essa babação toda...

Sid

Conheço muita gente usando o Galaxy S7 e muito feliz, sem pensar em trocar por enquanto. Acho que seu argumento se baseia em tempos passados, e não nos atuais.

Rod

Você sabe?

Gaius Baltar

Não creio que alguém sinta-se preso no iOS e sim desfrute da interoperabilidade entre os dispositivos. É ótimo poder passar todas suas configurações de um aparelho para outro apenas aproximando-os. É ótimo configurar algo no celular e ter tudo pronto no tablet ou na box. O ecossistema é tão confortável e tudo funciona tão a contento que não há necessidade de procurar alternativas. Mas isso é algo pessoal e cada um deve decidir o que melhor lhe serve.

Dod 2019 New Era

Pau no cy da épou.

Douglas B

Bom, a matéria não fala se os dados são de número de aparelhos vendidos ou de aparelhos conectados. Se for de aparelhos conectados, seu argumento não faz sentido.

Douglas B

Pra mim, essa dependência do ecossistema Apple é mais negativa que positiva. No Android vc tem liberdade pra mudar de marca a hora que quiser, e comprar um aparelho de cada marca e usar tudo de forma interconectada. Pra mim, ficar fechado à maçã está longe de ser vantagem, principalmente pelos preços.

angelobio

MI A2 me surpreendendo. Muito bom!

X-Tudãoᴳᴼᵀ

Se o suporte BR não resolver o senhor processo resolve já o Xiaomi de 3K der der defeito só resta chorar.

Alberto Junior

Busca por aparelhos Xiaomi cresceram 254% no Brasil. Infelizmente não dá para saber as vendas, mas é um indício que as vendas devem ter crescido muito.
Acha mesmo que quem está comprando Xiaomi está incomodado com banners?

Alberto Junior

O "maravilhoso" suporte brasileiro...

Exibir mais comentários