Início » Negócios » Mercado Livre deixa de cobrar taxa mensal de lojas no Mercado Shops

Mercado Livre deixa de cobrar taxa mensal de lojas no Mercado Shops

Mercado Shops permite que empresa transforme perfil no Mercado Livre em loja virtual independente

Felipe Ventura Por

Por muitos anos, o Mercado Livre vem permitindo que uma empresa transforme seu perfil na plataforma em uma loja virtual independente, com URL própria, através do Mercado Shops. O serviço está passando por uma mudança importante: não é mais necessário pagar uma taxa mensal fixa para criar o site. No entanto, as taxas de venda do ML continuam valendo.

O Mercado Shops agora não tem mais custo de ativação nem de manutenção; antes, era necessário pagar uma taxa mensal entre R$ 89/mês e R$ 149/mês. Ele ainda oferece recursos semelhantes: o site vai espelhar os mesmos anúncios ativos no Mercado Livre, e a empresa poderá colocar o próprio logotipo, usar outro domínio web, inserir um carrossel de imagens, entre outros.

É como se o perfil de vendedor virasse um site próprio e personalizado. No mais, tudo funciona de forma integrada ao Mercado Livre: entregas através do Mercado Envios, pagamentos via Mercado Pago, e avaliações para se tornar Mercado Líder. Não há limite máximo de anúncios. A empresa administra as vendas e os envios pela mesma conta usada para gerenciar os anúncios do ML.

Para os clientes, é como se você estivesse fazendo uma compra a partir de um anúncio tradicional do Mercado Livre: há o Compra Garantida, por exemplo, que devolve seu dinheiro se a encomenda não chegar em até 28 dias, ou se você encontrar algum defeito ou se arrepender em até 10 dias. O valor gasto também será levado em conta no programa de benefícios Mercado Pontos.

Ao oferecer o Mercado Shops dessa forma, o Mercado Livre consegue atingir um público maior do que os visitantes do domínio mercadolivre.com.br, o que pode se converter em mais vendas. Claro, esse serviço não é gratuito porque mantém as comissões de venda: por exemplo, desde o ano passado, é cobrada uma taxa fixa de R$ 5 para itens abaixo de R$ 120; anúncios abaixo de R$ 6 não são permitidos.

Esta pode ser uma forma de reverter o prejuízo do Mercado Livre: a empresa sofreu perdas de US$ 36,6 milhões em 2018. O Mercado Shops também deixou de cobrar taxa mensal na Argentina e no México, outros dois principais mercados da empresa.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

johndoe1981
Já era mesmo, muita gente deixou de comprar lá devido ao frete abusivo, e muitos vendedores também pararam de vender na plataforma. Espero que o marketplace do Amazon se consolide pra ver se tira o Mercado Livre do comodismo.
johndoe1981
Preço baixo no Mercado Livre, cadê? Respondendo ao seu textão escroto repleto de lacração e mimimi, que eu não perdi meu tempo lendo por inteiro e que não se aplica a mim, o seu "argumento" perde todo o sentido quando o preços dos produtos vendidos nas lojas grandes como B2W, Cnova e Magazine Luiza são em geral o mesmo ou até menores que os praticados no Mercado Livre, mas com a vantagem de ter nota fiscal, mesmo em marketplace.E nem menciono o valor do frete porque aí a comparação fica injusta, uma vez que o Mercado Livre insiste em usar a [email protected] dos Correios.Produtos anunciados no ML mais caros, com frete absurdo e ainda sem nota fiscal? Só trouxa mesmo pra comprar lá nessas condições. Não sei como é na Amazon por que nunca comprei nenhum produto físico lá, mas imagino que não seja a bagunça do ML, e o frete costuma ser mais em conta.Mercado Livre hoje é só pra lojas oficiais e produtos com frete grátis, e olhe lá. Não é à toa que a cada dia mais e mais compradores e vendedores abandonam a plataforma.
Corvo
A maioria vai no ML em busca de preço baixo e vem com essa de "obrigar os vendedores a emitirem nota fiscal"... é quem nem uns manés que já vi no ReclameAqui que vai trocar o display do celular na Pajé e o vendedor não emitiu nota fiscal, é muita hipocrisia querer pagar de moralista e "pagador de seus impostos" mas sempre quer pagar o mínimo do mínimo, se foi produzido com trabalho escravo, desvio de carga, roubado, tanto faz desde que o vendedor emita nota fiscal pra ficar com a sensação de que você não fez parte desse "mercado paralelo".
Corvo
ML parece que faz de tudo pra ser o paraíso dos golpistas, antes estes eram em forma de vendedores, agora com tantos "panos quentes" do ML pro lado do comprador os golpistas mudaram de lado, pra vender ali só com uma margem beem gorda pra cobrir os prejuízos.
johndoe1981
Que bom, agora falta baixar o preço do frete e obrigar os vendedores a emitirem nota fiscal.
Mazz
ML morreu faz tempo!!! Descanse em terror!
Ramon Santos
Ao ver que lojas grandes estão usando uma forma de negócio parecido. Com o vendido e entregue por. Exemplo do grupo B2W (Submarino, Americanas e Shop Time) tu compra o frete prime e tem boa parte do site sem frete por um ano. Além de outras lojas que fazem o mesmo.
ecarvm
Mercado Livre matando os pequenos vendedores, que sempre sustentaram o site. Priorizam agora Lojas Oficias, assim elevando as comissões, que sempre são absurdas... obrigando muitas vezes o vendedor desistir da venda e procurar outros meios. O pior dos abusos foi obrigar o vendedor assumir os custos do frete nos produtos acima de $120,00
ecarvm
Verdade, ainda deve ser levar em conta que os mecanismos de proteção ao vendedor não são seguros... tem muito pilantra na rede
S Y N T H W A V E + L O V E R
Aumento do frete + o erro de CEP que dá na minha conta = não compro mais lá.Hoje é melhor pegar no mercado local. Quase a mesma coisa...
ricms
Está terrível vender no ML. Muito vendedor casual está preferindo vender localmente no OLX do que no ML. Taxas absurdas, desrespeito total com o vendedor, mediação inexistente e nenhum suporte para com o vendedor.Quem trabalha com ítens de baixo valor está P. da vida. Praticamente o ML virou marketplace de grandes varejistas.
Trovalds
A concorrência batendo à porta com força obriga...