A revista alemã Der Spiegel – uma das mais respeitadas daquele país – dessa semana traz novas informações sobre a defesa da privacidade de usuários e consumidores. O governo de lá anda bastante inspirado sobre esse assunto e promete fazer novas investidas para que as empresas sejam claras e transparentes no que diz respeito aos dados dos cidadão.

Primeiro, houve aquele problema do Google Street View. À época, o Google revelou que o Street View coletou informações de redes Wi-Fi abertas e as salvou no banco de dados do serviço. Depois de um tempo, o governo do país requisitou que a empresa informasse tais dados. Houve um início de confusão, mas o Google acabou entregando as informações.

Agora é a vez da Apple. Recentemente, a empresa modificou sua política de privacidade para permitir que dados de localização geográfica pudessem ser compartilhados com empresas terceiras (leia-se interessados em comprar publicidade por meio do iAds). Mais uma vez, o governo da Bundesrepublik Deutschland não gostou da história e já avisou: a Apple tem que informar para os clientes exatamente quais dados são coletados, para que fins são usados e por quanto tempo ficam armazenados nos servidores

Se pararmos para pensar, o país alemão só está seguindo o que seu hino manda: Alemanha, Alemanha acima de todos (Deutschland, Deutschland über alles). Isso inclui megacorporações como a Apple e o Google.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alexandre
Tah certinho, foi zuar no terreiro deles, agora tem que se explicar. Se fosse aqui...
JoseRenan
meio difícil, não?
Breno Brito
Orra! amey! Quando esta "tecnologia" alemã vem para o Brasil? (leia-se quando teremos políticos tão bacanas como os da Alemanha?)
bni
seria bom se isso acontecesse aqui no Brasil
Francis Rosário
Finalmente alguém botando ordem no império do "mal" de Steve Jobs.
Francis Rosário
Isso mesmo, o consumidor tem o direito de saber quais dados serão coletado e deveria ter a opção de impedir que eles sejam coletados.
Thássius Veloso
Infelizmente o governo alemão é um dos poucos que se mostra interessado nessas questões.
João Pedro C. Motta
Está certo, se vai coletar os seus dados, você tem todo direito de saber que dados são esses