Início » Aplicativos e Software » Como funciona o Powering Tinder — o algoritmo por trás dos matches

Como funciona o Powering Tinder — o algoritmo por trás dos matches

Saiba como os perfis do Tinder são organizados para formar mais prováveis matches

Lucas Lima Por
27 semanas atrás

Como todo aplicativo, o Tinder funciona à base de algoritmos para obter melhores resultados e proporcionar mais matches aos usuários. A empresa deu mais detalhes sobre quais fatores são considerados para listar os perfis e o que é a Pontuação Elo.

Como funcionam os matches no Tinder

Assim como outras redes sociais, por exemplo Facebook e YouTube, exibem conteúdos para manter reter a atenção do usuário e prendê-lo na plataforma por mais tempo, o Tinder faz o mesmo com as pessoas que exibe, possibilitando, com base na atividade das pessoas, matches mais prováveis.

1.Algoritmo 101

O chamado Algoritmo 101 prioriza usuários ativos: o Tinder quer que matches ocorram e que as pessoas comecem a conversar logo, por isso aqueles que estão online na plataforma tem prioridade na fila do app. "Usar o aplicativo ajuda você a ficar na dianteira, ver mais perfis e dar mais matches. Esta é a parte mais importante de nosso algoritmo", descreve a plataforma no seu blog oficial.

2.Dados de interesse

Contam também os dados de interesse de cada usuário: localização, gênero e proximidade. O Tinder vai "escolher" aquelas pessoas mais próximas e aquelas que estão dentro do raio de distância determinado pelo usuário, filtrando o gênero de interesse informado no perfil.

3.Comportamento do usuário

Há mais um fator: o comportamento do usuário. O Tinder considera "Curtidas" e "Não curtidas" de cada usuário e usa isso para identificar quais perfis têm um interesse em comum para gerar um possível match. Por um tempo, esses dados pontuavam os perfis, quem era mais popular ou não. Era a chamada Pontuação Elo.

O que é a Pontuação Elo

Lembra daquele episódio de Black Mirror em que cada pessoa tinha uma "nota social"? Era mais ou menos isso. A Pontuação Elo dava uma nota interna para cada perfil com base em como outros usuários interagiam com ele, curtindo ou descurtindo. Essa comparação era usada para apresentar outros perfis semelhantes aos usuários.

Na época, o CEO do Tinder, Sean Rad, explicou que o ranking tinha mais a ver com o quão "desejável" um usuário era, possibilitando saber quem eram as pessoas mais populares da rede social.

A Pontuação Elo poderia ser uma ferramenta bem desconfortável se caísse em conhecimento público as notas de cada usuário. O Tinder afirma que não utiliza mais esse recurso no algoritmo, embora ainda analise as curtidas e não curtidas para formar possíveis matches.

*Via Tinder

Mais sobre: ,