Início » Negócios » Facebook rebate cofundador e diz que não precisa ser dividido

Facebook rebate cofundador e diz que não precisa ser dividido

Chris Hughes diz que Facebook precisa ser dividido para diminuir poder de Mark Zuckerberg

Por
10/05/2019 às 12h58

Chris Hughes é cofundador do Facebook e, em um editorial recente, defendeu a divisão da companhia para evitar que Mark Zuckerberg continue tendo “poder descontrolado”. O Facebook não demorou a responder: a empresa diz ser muito bem-sucedida para ser dividida.

Facebook

O editorial assinado por Chris Hughes foi publicado no New York Times nesta semana. Com o texto, ele tenta chamar atenção das autoridades reguladoras dos Estados Unidos para o que entende ser uma necessidade de dividir o Facebook, processo que faria serviços como Instagram e WhatsApp se tornarem empresas independentes.

Um dos argumentos de Hughes para defender essa ideia é a de que, com essas aquisições, o Facebook se transformou em uma empresa muito poderosa, a ponto de limitar a concorrência e a inovação no setor, bem como causar efeitos nocivos às democracias e à privacidade dos usuários.

Coube a Nick Clegg, vice-presidente de relações internacionais do Facebook, responder. Em nota, o executivo disse que “o Facebook reconhece que, com o sucesso, vem a responsabilidade, mas que você não pode impor essa responsabilidade clamando pela dissolução de uma companhia americana de sucesso”.

Ainda de acordo com Clegg, “a responsabilidade das empresas de tecnologia só pode ser alcançada por meio da implementação meticulosa de novas regras para a internet”.

Chris Hughes

Chris Hughes

O executivo se refere ao artigo de Mark Zuckerberg publicado em março no Washington Post. Nele, o CEO do Facebook defende mais regulação para a internet em áreas como eleições e privacidade. Clegg diz que Zuckerberg tem se reunido com integrantes do governo nesta semana justamente para tratar desses assuntos.

Mas esse é um ponto que Chris Hughes também abordou em seu texto: para ele, o que Zuckerberg está tentando fazer é evitar que o Facebook venha a sofrer um processo antitruste.

Hughes foi colega de quarto de Zuckerberg em Harvard e ajudou a fundar o Facebook. Ele cuidou dos departamentos de marketing e comunicação nos primeiros anos da empresa, e permaneceu no negócio até 2007.

Dividir o Facebook não é uma ideia defendida só por Hughes. Em março, a senadora democrata Elizabeth Warren publicou um artigo em que propõe que não só o Facebook, mas também a Amazon e o Google sejam desmembrados em negócios menores para favorecer a inovação no setor de tecnologia.

Com informações: CNET, The Verge.

Mais sobre: ,