Início » Cultura » Episódio final de Game of Thrones é barrado na China em meio a disputa com EUA

Episódio final de Game of Thrones é barrado na China em meio a disputa com EUA

China proibiu streaming do último episódio de Game of Thrones devido à disputa comercial com os EUA, segundo a HBO

Felipe Ventura Por
25 semanas atrás

O último episódio de Game of Thrones, exibido neste domingo (19), não esteve disponível para streaming na China: o governo proibiu a transmissão da série no serviço Tencent Video devido à disputa comercial com os EUA, segundo a HBO. Alguns usuários ameaçaram cancelar e cobraram um reembolso; outros baixaram cópias piratas.

Os assinantes do Tencent Video se depararam com a mensagem "problemas na transmissão de mídia" no horário em que seria exibido o episódio "The Iron Throne", segundo o Wall Street Journal. A plataforma de streaming se manifestou na rede social Weibo: "vamos notificar vocês com outro horário de transmissão".

A HBO disse que não teve problemas com o streaming da série, e que o último episódio não foi exibido devido à guerra comercial entre China e EUA. Essa disputa atingiu em cheio a Huawei: Google, Intel, Qualcomm e outras empresas deixaram de fornecer software e componentes para seus celulares e PCs.

Fãs de Game of Thrones recorreram ao Weibo para reclamar, ameaçando cancelar a assinatura ou pedindo que o valor pago fosse restituído — cerca de 20 iuanes (R$ 12) por mês. Algumas pessoas decidiram recorrer a versões pirateadas circulando na internet.

O Tencent Video tem contrato de exclusividade para o streaming de conteúdo da HBO na China; seus usuários assistiram Game of Thrones 550 milhões de vezes durante a oitava temporada. O serviço cortou seis minutos do primeiro episódio, "Winterfell", removendo algumas cenas de sexo e violência devido à censura.

TV estatal chinesa exibe filmes que criticam EUA

A China está preparando uma guerra cultural em meio às tensões com os EUA. Na semana passada, o canal estatal CCTV-6 mudou abruptamente a programação para exibir filmes retratando vitórias dos chineses e coreanos sobre os americanos na Guerra da Coreia (1950 a 1953).

A ideia era mostrar que o povo chinês "não tem medo de inimigos fortes e pode lutar bravamente", conforme a emissora China Central Television disse no Weibo.

O governo chinês também está policiando o conteúdo online de forma mais rígida nos últimos anos: o uso de VPNs se tornou mais restrito, e a Wikipédia foi bloqueada em todos os idiomas.

Mais sobre: , , ,