Início » Computador » Avell lança primeiros notebooks com Intel Core de 9ª geração no Brasil

Avell lança primeiros notebooks com Intel Core de 9ª geração no Brasil

Computadores desta linha já trazem de série SSD M.2, teclado mecânico com iluminação RGB e custam até R$ 35.268

André Fogaça Por

A Avell aproveitou o fim desta quarta-feira (22) para anunciar a chegada dos primeiros notebooks com processadores Intel Core de nona geração em versão mobile do Brasil. Além da mais recente linha de CPUs, os computadores portáteis apresentam a recente série 16 de GPUs da Nvidia e fazem parte de uma linha de PCs chamada de MUV.

Para (quase) todos os bolsos

A linha é basicamente uma releitura do que já existia dentro da empresa, atualizando hardware em pontos cruciais como o processador e placa gráfica. Todos os modelos que estão com o nome MUV trabalham com a nona geração de processadores Intel Core (lançados na semana passada), indo desde o Core i7 9750H para o modelo mais simples, até um Core i9 9880H de oito núcleos e 16 threads.

Em GPUs as opções começam com uma GeForce GTX 1650 e que trabalha com 4 GB de RAM dedicada, com possibilidade de configurar um modelo que vem equipado com uma RTX 2080 com 8 GB de RAM. Além disso, todos já incluem ao menos um SSD M.2 de 512 GB e teclado mecânico com iluminação RGB.

Isso significa que o usuário encontra versões que começam custando R$ 7.666 para um Core i7 9750H e GPU GeForce GTX 1650, com 16 GB de RAM DDR4 e tela de 17,3 polegadas com resolução Full HD. Indo até R$ 23.970 para um Core i9 9880H, GeForce 2080 em versão Max-Q Design, 64 GB de RAM DDR4, SSD M.2 de 1 TB e HD tradicional de 2 TB.

Personalizando e colocando o céu como limite, é possível trocar o SSD M.2 por um Samsung 970 EVO que é quase sete vezes mais veloz, trocar o HD por um SSD de 2 TB em SATA III e adicionar outro SSD M.2 da Samsung no conjunto e o preço pode ficar em R$ 35.268.

Sem Windows para ajudar no preço

Uma curiosidade é que nenhum dos modelos comercializados acompanha sistema operacional, nem mesmo Linux. A compra do Windows fica a cargo do usuário na personalização do PC e adiciona R$ 549 para a versão Home do Windows 10 e R$ 699 para a versão Pro.

Ao todo são 14 novos modelos e que já estão disponíveis no mercado varejista e na loja oficial da empresa brasileira – que prometeu abrir uma loja física em São Paulo em breve.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ochateador

O pessoal esquece que a grande maioria da população deve ganhar menos de 2 salários mínimos e que se sobrar uns 100 reais no fim do mês é algo excelente.

ochateador

Em partes, a culpa disso tem 2 motivos.
Periféricos específicos.
VGA Nvidia.

A nvidia por si só, vejo muita gente que usa linux mandando ela para o meio daquele lugar.

Fabio Santos

Quase todos os bolsos isto da 60% do salário de um médico no AMA de SP, sem contar os impostos deles, você que deve tá ganhando muito bem na edição kkk

Mickão

"Sem Windows para ajudar no preço"

Ri demais dessa frase depois de ver os preços.

Douglas M. Cordeiro

Avell tem péssimo suporte à Linux e isso é péssimo para desenvolvedores.

J_Eduardo

“(Quase) todos os bolsos” de qual país? Na realidade social brasileira em que a renda média das pessoas é de 1800 reais, dar 7 mil reais em um aparelho, mesmo que de boa qualidade, está bem longe “do quase todos”, na verdade deveria ser “bem poucos”... Cada dia mais me dou conta de como os blogs e sites brasileiros, de tecnologia e automóveis, tem jornalistas que são desconectados da realidade social do país...

TomadaMagica.Com.Br

EVO 970 é muito bom, tenho ele instalado na máquina, porém bate 50 graus ou mais fácil, até comprei um Waterblock para ele

Magnosama

Só de ver esse SEKIRO lindo aí, já deu vontade de comprar...
hehehehe

Catena's Beauty Atelier

A Intel tem engenheiros excelentes por conseguir extrair mais desempenho (mesmo que 10%-15% a cada geração) de uma mesma arquitetura com a mesma litografia desde a 5a gen

LekyChan
Catena's Beauty Atelier

Esse é o 14nm+++++++++++?

LekyChan

e custa só 30 mil a menos que o novo macbook pro