Início » Celular » Samsung Galaxy A70S deve ser primeiro celular de 64 megapixels

Samsung Galaxy A70S deve ser primeiro celular de 64 megapixels

Samsung anunciou sensor de 64 MP para celulares, que deve ser usado no Galaxy A70S previsto para o segundo semestre

Por
21 semanas atrás

Os celulares de 48 megapixels se proliferaram este ano, vindos de marcas como Xiaomi, Motorola e Asus. A Samsung foi além e anunciou um sensor de 64 megapixels para smartphones, chamado Isocell Bright GW1; ele deve ser usado em um novo aparelho chamado Galaxy A70S.

Samsung Galaxy A50

A Samsung planeja lançar o primeiro celular do mundo com câmera de 64 megapixels no segundo semestre de 2019, segundo o portal coreano de tecnologia ETNews. Ele deve se chamar Galaxy A70S e usar o sensor Isocell da empresa.

Como explicamos por aqui, o Isocell Bright GW1 usa uma tecnologia para combinar quatro pixels em um só: graças ao Tetracell, é possível capturar fotos nítidas de 16 megapixels em pouca luz. Em ambientes com boa iluminação, dá para usar todos os 64 megapixels do sensor.

Além disso, o GW1 promete maior desempenho em HDR: ele chega a até 100 dB em tempo real, mais que os 60 dB de outros sensores. Isso significa um alcance dinâmico maior para fotos que não ficam estouradas com muita luz, nem escuras sob pouca iluminação.

Samsung quer ultrapassar Sony em câmeras para celular

O GW1 deve entrar em produção em massa no segundo semestre, a tempo do Galaxy A70S. Segundo o ETNews, a Samsung está em segundo lugar no mercado de sensores para celular e quer ultrapassar a líder Sony — daí o interesse em sair na frente com uma opção de 64 MP.

Mais megapixels não são garantia de qualidade para a câmera, mas podem ajudar: no ranking do DxOMark, três celulares no top 10 têm sensor Sony IMX586 de 48 megapixels (Honor 20 Pro, OnePlus 7 Pro e Xiaomi Mi 9).

Vale lembrar que a Samsung vende o Galaxy A70 com câmera traseira tripla e sensor principal de 32 megapixels. Ele possui tela de 6,7 polegadas, bateria de 4.500 mAh e preço sugerido de R$ 2.499 no Brasil.

Com informações: Gizmochina.