Início » Celular » Huawei é removida de entidade que autoriza uso de cartões microSD

Huawei é removida de entidade que autoriza uso de cartões microSD

Huawei não faz mais parte da SD Association; futuros celulares podem ser incompatíveis com cartões de memória

Felipe Ventura Por

O bloqueio dos EUA segue afetando a Huawei de outras formas: ela foi removida da lista de empresas que fazem parte da SD Association. Isso significa que, se a guerra comercial seguir em frente, futuros celulares da empresa poderão ser incompatíveis com cartões microSD. Não está claro como isso afeta o NM (Nano Memory), cartão de memória desenvolvido pela fabricante e presente no P30 Pro.

Huawei P30 Lite

Huawei P30 Lite

A remoção da Huawei foi feita silenciosamente: seu nome não aparece mais na lista dos quase 800 membros da SD Card Association. O Internet Archive guardou uma versão da mesma página em 11 de abril e a Huawei ainda estava lá, entre a HTC e a Huizhou Desay.

A SD Association explica em uma seção de perguntas e respostas que, para produzir cartões microSD ou dispositivos compatíveis com essa tecnologia, é obrigatório se tornar membro da organização. Ou seja, a Huawei poderia ser impedida de lançar futuros celulares compatíveis com microSD.

Sim, a Huawei tem seu próprio cartão de memória: o NM (Nano Memory) foi lançado no ano passado e possui o tamanho de um nanoSIM. O acessório é 45% menor que um microSD, oferece capacidade de 128 GB ou 256 GB, e tem velocidade de leitura de até 90 MB/s.

O Huawei P30 Pro, Mate 20 X 5G e o dobrável Mate X são compatíveis com NM. No entanto, não está claro se a Huawei usou alguma tecnologia da SD Association para desenvolver esse cartão de memória. (O P30 Lite, à venda no Brasil, usa microSD.)

Huawei Nano Memory

A SD Association tem sede na Califórnia, por isso precisa obedecer às sanções impostas pelos EUA. A organização foi formada em 2000 pela SanDisk, Panasonic e Toshiba.

Panasonic e Toshiba voltam a fazer negócio com Huawei

Inclusive, Panasonic e Toshiba suspenderam brevemente as relações comerciais com a Huawei. A Panasonic agora diz que está apenas analisando se algum de seus produtos tem tecnologia desenvolvida nos EUA. A Toshiba já fez essa verificação e voltou a enviar seus componentes, após constatar que eles não violam o bloqueio comercial.

Ainda assim, a Huawei segue em apuros. O Google interrompeu o acesso ao Android Q e o licenciamento da Play Store para futuros celulares; há apenas uma licença temporária para fornecer atualizações de segurança. Intel, Qualcomm, Broadcom e ARM também suspenderam negociações.

A lista da SD Card Association em 11 de abril...

... e agora, sem mencionar a Huawei:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

silentkill777

Obama presidente fraco e sem culhões, atuação ridícula como toda esquerda.

Nioshi

queria ver a china entrar nessa briga, só para ver quem se afoga antes hehe

Wesley

Ainda bem que é o Trump fazendo isso, pq se fosse o Obama seriam vários ataques a ele dizendo que tá trazendo o comunismo pro país interferindo no livre mercado.

Buldego

Exato.

Emerson

O problema é que os EUA acha que ainda conseguem causar danos à economia chinesa, sendo que a americana está visceralmente dependente dela.

Buldego

Sinceramente não acho. O alvo é a China, junto com o 5G da Huawei.

Emerson

Exatamente. A alegação é essa mas o alvo são os celulares.

Buldego

Mas a desculpa de espionagem foi com relação a equipamentos de redes da Huawei e não de celulares, né?

Vinicius Amaral de Moura

Exatamente. Ficam dando desculpas, mas a realidade é que eles estão incomodando a concorrência e muito. Eu tenho um P20 e não troco tão cedo: bateria melhor, câmera melhor, desempenho melhor, armazenamento.. Tudo palha assada

Garage Sale

Qual é mesmo a fruta do pecado!?

Garage Sale

E o muro, como vai, Trump iota!!

Keaton

Seria ruim para os dois lados, tanto pra China quanto pra Apple. Apenas apontei a possibilidade.

Emerson

Esse veto não impede que as empresas associadas forneçam tecnologias fora do consórcio. O que vai acabar acontecendo, e será um tiro pela culatra, é que as empresas esvaziem os consórcios/alianças dos EUA e as formem em territórios fora do alcance. Até o mercado está ferrando as empresas envolvidas por causa disso.

Emerson

E vai. O que eu acho curioso é que se aplique sanções usando organizações, formadas em sua maioria/totalidade por empresas estrangeiras. Faz sentido nenhum isso.

Emerson

Onde foi parar aquele papinho de país livre? Parece até que as companhias são estatais ou financiadas pelo governo... É só lembrar o que estava acontecendo com a Kaspersky até pouco tempo atrás. O que derrubou o mimimi americano foi o vazamento do Snowden, de que os órgãos de vigilância dos EUA estavam criando vírus e malwares com assinatura falsa da Kaspersky.

Exibir mais comentários