Início » Negócios » Leilão da Receita Federal tem iPhones a partir de R$ 500, câmeras e carros

Leilão da Receita Federal tem iPhones a partir de R$ 500, câmeras e carros

Receita Federal em São Paulo faz leilão de produtos apreendidos; são mais de 100 lotes, incluindo iPhone 7 por R$ 1.300

Felipe Ventura Por
25 semanas atrás

A Receita Federal abriu um leilão em São Paulo para produtos apreendidos: são mais de 100 lotes incluindo diversos tipos de produtos, como iPhone 5S a partir de R$ 500, iPhone 7 por R$ 1.300, capas para celular, computadores, câmeras, acessórios e carros. Pessoas físicas estão autorizadas a participar, dando lances até a próxima quinta-feira (30).

São dezesseis iPhones no total, separados em diferentes lotes:

  • lotes 35, 37, 49, 50: iPhone 7 de 128 GB; R$ 1.500
  • lotes 36, 38 e 39: iPhone 7 Plus de 32 GB; R$ 1.500
  • lote 40: iPhone 5S de 16 GB; R$ 500
  • lotes 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47 e 48: iPhone 7 de 32 GB; R$ 1.300

Pessoas físicas também podem participar do leilão de carros usados, como um Mini Cooper de 2015 por R$ 50 mil, ou uma Toyota Hilux de 2005 por R$ 35 mil.

Lotes maiores, no entanto, ficam restritos a pessoas jurídicas. Um deles reúne computadores desktop, centenas de cartões de memória e pendrives USB por R$ 100 mil. Em outro, encontramos câmeras da Nikon, Sony, Canon e Olympus, além de várias lentes e flashes, por R$ 30 mil.

Dinheiro do leilão vai para Previdência e fiscalização

Os lotes que mencionamos acima têm um ícone "M", que sinaliza mercadorias apreendidas pela Receita. Elas são leiloadas e 40% do valor arrecadado vão para a Previdência Social, enquanto os outros 60% são destinados ao Fundaf (Fundo de Desenvolvimento de Atividades Fiscais), que financia atividades de fiscalização.

O edital estabelece que uma pessoa física pode apresentar proposta para no máximo dois celulares — no caso, dois iPhones. Os bens arrematados por PF "somente poderão ser destinados a uso ou consumo, vedada sua destinação comercial". Enquanto isso, pessoas jurídicas têm a liberdade de vender os produtos se quiserem.

Não há incidência de impostos federais sobre o valor arrematado; no entanto, a PF ou PJ ficará responsável pelo cálculo e recolhimento do ICMS (tributo estadual). É necessário retirar o produto em um DMA (Depósito de Mercadorias Apreendidas) em São Paulo; a Receita não faz entrega.

O leilão receberá propostas até 29 de maio às 18h. A sessão para lances será realizada no dia 30 às 11h. Os lotes e o edital estão disponíveis neste link.

Com informações: Diário do Nordeste.

Mais sobre: ,