Início » Negócios » Leilão da Receita Federal tem iPhones a partir de R$ 500, câmeras e carros

Leilão da Receita Federal tem iPhones a partir de R$ 500, câmeras e carros

Receita Federal em São Paulo faz leilão de produtos apreendidos; são mais de 100 lotes, incluindo iPhone 7 por R$ 1.300

Felipe Ventura Por

A Receita Federal abriu um leilão em São Paulo para produtos apreendidos: são mais de 100 lotes incluindo diversos tipos de produtos, como iPhone 5S a partir de R$ 500, iPhone 7 por R$ 1.300, capas para celular, computadores, câmeras, acessórios e carros. Pessoas físicas estão autorizadas a participar, dando lances até a próxima quinta-feira (30).

São dezesseis iPhones no total, separados em diferentes lotes:

  • lotes 35, 37, 49, 50: iPhone 7 de 128 GB; R$ 1.500
  • lotes 36, 38 e 39: iPhone 7 Plus de 32 GB; R$ 1.500
  • lote 40: iPhone 5S de 16 GB; R$ 500
  • lotes 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47 e 48: iPhone 7 de 32 GB; R$ 1.300

Pessoas físicas também podem participar do leilão de carros usados, como um Mini Cooper de 2015 por R$ 50 mil, ou uma Toyota Hilux de 2005 por R$ 35 mil.

Lotes maiores, no entanto, ficam restritos a pessoas jurídicas. Um deles reúne computadores desktop, centenas de cartões de memória e pendrives USB por R$ 100 mil. Em outro, encontramos câmeras da Nikon, Sony, Canon e Olympus, além de várias lentes e flashes, por R$ 30 mil.

Dinheiro do leilão vai para Previdência e fiscalização

Os lotes que mencionamos acima têm um ícone “M”, que sinaliza mercadorias apreendidas pela Receita. Elas são leiloadas e 40% do valor arrecadado vão para a Previdência Social, enquanto os outros 60% são destinados ao Fundaf (Fundo de Desenvolvimento de Atividades Fiscais), que financia atividades de fiscalização.

O edital estabelece que uma pessoa física pode apresentar proposta para no máximo dois celulares — no caso, dois iPhones. Os bens arrematados por PF “somente poderão ser destinados a uso ou consumo, vedada sua destinação comercial”. Enquanto isso, pessoas jurídicas têm a liberdade de vender os produtos se quiserem.

Não há incidência de impostos federais sobre o valor arrematado; no entanto, a PF ou PJ ficará responsável pelo cálculo e recolhimento do ICMS (tributo estadual). É necessário retirar o produto em um DMA (Depósito de Mercadorias Apreendidas) em São Paulo; a Receita não faz entrega.

O leilão receberá propostas até 29 de maio às 18h. A sessão para lances será realizada no dia 30 às 11h. Os lotes e o edital estão disponíveis neste link.

Com informações: Diário do Nordeste.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Dayman Novaes

Entendi. E só porque alguém disse que tenho que seguir, eu tenho que seguir sem questionar?

Tipo quando escravidão era lei?

Keaton

Me referia pagar cada um de forma separada. Um boleto mensal para cada lugar. E se não pagar, não é atendido pelo qual estiver inadimplente. Esse tipo de coisa.

Regalia de funcionário publico? Alguns podem estar fazendo farra com dinheiro do povo, mas a grande maioria tá lá só fazendo o trabalho deles, uai.

Lord Cheetos

Tu já paga assinatura, se chama imposto, mas é muito mais caro já que tu tem que pagar as regalias dos políticos/funcionários públicos.

Keaton

Engano teu. É mais fácil existir abuso da margem de lucro se existir monopólio, porém a inexistência de monopolio -dificulta, mas- não impede esse abuso.

Ah... cada imposto serve para uma coisa.... o Brasil tinha de descagar esse sistema de imposto sobre imposto... Lembrando que o imposto não vai voltar integralmente para quem pagou, vai ajudar todo mundo. Dependendo do imposto, é usado em programas sociais e coisas do genero.

Quem paga imposto se benificia sim, claro que tu não vai ter um bem ou coisa do genero... mas volta em serviços como bombeiro, policia, hospitais publicos, etc. Imagina ter de pagar assinatura para policia, assinatura para bombeiros, etc... seria terrivel.

Claudio Roberto Cussuol

Pelo contrário. Para qualquer outro país que você resolva ir, você também vai encontrar regras e não terá a opção de escolher se quer ou não cumpri-las.

Lord Cheetos

300bi que foram usados pra gerar empregos. Com 14 mi de desempregados tu acha que não tem empresário querendo contratar? Mas não dá, um dos motivos é a alta taxa de imposto.

Tu adora chamar o sonegador de criminoso, sabia que um vendedor ambulante é um sonegador também? Ou vai me dizer que o cara que resolveu trabalhar ao invés de roubar é criminoso?
50 mi que estão trabalhando na informalidade também são sonegadores, já que eles não pagam alguns do impostos. Temos 50 mi de criminosos?

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Não preciso me achar uma coisa que já sou.

¯\_(ツ)_/¯

Lord Cheetos

Exatamente ele não paga, quem paga tem que repassar os impostos para o próximo, e quem não paga não tem que repassar nada.

Você acha que se fulano deixar de pagar o estado vai ter que cobrar mais de outros por isso, isso é uma mentira, o estado vai cobrar o máximo que der.

Sonegação salva vidas, pessoas que não tem como se sustentar e viram camelô/vendedor ambulante, ou a pessoa que recebe muito pouco e tem um alívio no final do mês por causa dos produtos mais baratos, ou os empregos extras graças ao dinheiro sobrando do sonegador.

Lord Cheetos

Só existe abuso na margem de lucro se existir monopólio.

Redução da oferta de trabalho.

"Estarão fazendo uso do produto e se beneficiando dos impostos" eles pagam os impostos, ex:

Pagam 100 de imposto;

Salário de funcionário público acima do mercado, salário e regalias de políticos, FGTS que rende menos que a inflação, obras super faturadas, corrupção, monopólios para os amigos do rei, estatal que apenas dá prejuízo, etc;

"Recebem" de volta 10 ou 20;

Quem se beneficia dos impostos é quem recebe e não quem paga.

Obs: isso acontece no mundo todo, não apenas no Brasil.

Dayman Novaes

"Brasil, ame-o ou deixe-o"

Já vi isso aí antes einh...

Dayman Novaes

Exato, agora sim você deu um bom exemplo de quem se acha economista.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Se não tivesse intervenção na economia o capitalismo tinha acabado na grande depressão.

Keaton
Produtos contrabandeados são mais baratos porque não pagam impostos, logo imposto encarece o produto.

Uh... 100 + 60 dá 160. 100 + 0 dá 100...

O produto com impostos fica mais caro porque o vendedor repassa o imposto para o comprador.

Uh... a loja/vendedor não é caridade para absorver os impostos... O problema não são só os impostos.... muitos abusam da margem de lucro.

O comprador se for rico repassa os impostos ou para os empregados, clientes ou para seus produtos.

Como assim repassa pra empregados..? Poderia elaborar melhor essa parte?

Os empregados e os clientes pobres não tem como repassar o impostos.

Não entendi a parte dos empregados. Mas os clientes/compradores são o cliente final, estarão fazendo uso do produto e se beneficiando dos impostos... (ah, a segunda parte se fosse um pais de gente, mas é Brasil...)

Keaton

Sim, de fato... A pessoa pode ter comprado (de forma legal) fora do pais, mas se não declarou para não pagar (ou simplemente não pagou o) imposto, então não está entrando legalmente. Sonegação de imposto é crime.

A vida não é justa, acostume-se.

Keaton

Me pergunto o motivo de ter ficado apreendido.

A pessoa importou e se recusou a pagar as taxas? A pessoa esqueceu de ir buscar?

Eu duvido que a Receita veja um iPhone e diga "olha, um iPhone. Agora é meu".

Exibir mais comentários