Início » Computador » PCI Express 5.0 está pronto e chega com velocidade de até 128 GB/s

PCI Express 5.0 está pronto e chega com velocidade de até 128 GB/s

Mas os primeiros dispositivos PCIe 5.0 não devem aparecer tão cedo

Por
16 semanas atrás

O PCI Express 4.0 nem chegou direito ao mercado, mas, sim, já temos uma versão sucessora: a PCI-SIG, entidade responsável pelas definições da tecnologia, liberou nesta semana as especificações finais do PCI Express 5.0. A promessa é a de mais velocidade na transferência de dados, é claro: até 128 GB/s (gigabytes por segundo).

Placa-mãe - PCI Express (Foto: Asus)

Há um ano e meio que o PCI Express 4.0 foi finalizado. Naquela época, A PCI-SIG já sinalizava que a versão 5.0 não iria demorar a aparecer. Uma das explicações para isso é a de que o PCI Express 4.0 atrasou. Observe os anos de lançamento das versões:

  • PCIe 1.0: 2003
  • PCIe 2.0: 2007
  • PCIe 3.0: 2010
  • PCIe 4.0: 2017

Levando em conta unicamente esse padrão de intervalo, a disponibilização da versão 4.0 deveria ser acontecido em 2014, no mais tardar. Mas, de acordo com a PCI-SIG, dificuldades técnicas para aumentar a largura de banda — o dobro em relação ao PCIe 3.0 — e garantir compatibilidade com as versões anteriores fizeram a especificação atrasar.

O PCIe 5.0 tem como base o PCI Express 4.0. Isso significa que, tecnicamente, ambas as versões são muito parecidas, razão pela qual não houve dificuldades para implementar a nova especificação. Dá até para dizer que a versão 5.0 é uma extensão do PCI Express 4.0.

E o que ela traz de novo? Começa pela já mencionada largura de banda: são até 128 GB/s no PCI 5.0 x16 (ou seja, com 16 lanes ou pistas de transmissão) em modo full duplex (recebimento e envio simultâneo de dados).

Perceba que a lógica de dobrar a largura de banda teórica na comparação com a especificação anterior foi mantida (sempre considerando x16 e full duplex):

  • PCIe 1.0: 8 GB/s
  • PCIe 2.0: 16 GB/s
  • PCIe 3.0: 32 GB/s
  • PCIe 4.0: 64 GB/s
  • PCie 5.0: 128 GB/s

PCI Express - evolução

A nova versão também pode trabalhar com até 32 GT/s (gigatransfers por segundo; 1 GT corresponde a um bilhão de transferências de dados por segundo). Outras características incluem mudanças elétricas para melhorar a integridade do sinal e o desempenho mecânico dos conectores.

Como não poderia deixar de ser, o PCI Express 5.0 conta ainda com retrocompatibilidade com todas as versões anteriores do padrão. Obviamente, um dispositivo PCI 5.0 conectado a um computador com versão anterior trabalhará com a velocidade máxima desta.

Mas o anúncio oficial do PCI Express 5.0 não quer dizer que, a partir de agora, dispositivos PCIe 4.0 devem ser considerados obsoletos. Pelo contrário. Na verdade, só agora é que essa especificação está chegando de maneira consistente ao mercado.

Para você ter ideia, a Gigabyte apresentou nesta semana o Aorus NVMe Gen4, SSD M.2 de 2 TB de capacidade que tem o PCI Express 4.0 como interface. Graças a isso, ele consegue oferecer até 5.000 MB/s na leitura sequencial de dados e até 4.400 MB/s na gravação.

Aorus NVMe Gen4

SSD Aorus NVMe Gen4

Agora, compare essas taxas com as do Samsung 970 Pro, até então, um dos SSDs NVMe mais rápidos do mercado (mas baseado no PCI Express 3.0): leitura sequencial de até 3.500 MB/s e escrita máxima de 2.700 MB/s.

Dispositivos PCI Express 5.0 vão aparecer, sim, até porque a demanda por placas gráficas poderosas e SSDs cada vez mais rápidos só tende a aumentar. Mas é prudente não esperar nada para antes de 2020 ou mesmo 2021. E olha lá. O mercado depende sobretudo das decisões da Intel e AMD quanto ao suporte à tecnologia para começar a adotá-la.