Início » Legislação » EUA começam a exigir redes sociais de quem solicita visto

EUA começam a exigir redes sociais de quem solicita visto

Ao preencher o pedido de visto para os EUA, os candidatos deverão informar contas usadas nos últimos cinco anos

Por
03/06/2019 às 11h50

Os Estados Unidos colocaram em prática uma medida que estava nos planos de seu Departamento de Estado ao menos desde março de 2018. Agora, quem solicitar visto temporário ou definitivo precisará informar seus perfis em redes sociais.

A medida exige que os candidatos indiquem não apenas as contas atuais, mas as que foram usadas nos últimos cinco anos. O novo formulário para pedido de visto exige perfis em alguns serviços, mas os candidatos que desejarem poderão passar seus endereços em outras plataformas.

Quem quiser visitar ou morar nos EUA também deverá apontar os endereços de e-mail e os números de telefone usados nos últimos cinco anos. Além disso, é preciso informar o status internacional de viagem e deportação e se algum familiar esteve envolvido com atividade terrorista.

Segundo a Associated Press, o Departamento de Estado americano afirma que a medida fortalecerá o processo de verificação e confirmação de identidade de candidatos. Ela deverá afetar 14 milhões de pedidos de visto temporário e 710 mil definitivos. A exceção valerá apenas para pedidos de vistos diplomáticos e oficiais.

“A segurança nacional é a nossa principal prioridade ao julgar pedidos de visto, e todo viajante em potencial e imigrante para os EUA passa por uma extensa triagem de segurança”, afirmou o Departamento de Estado à AP.

“Estamos trabalhando constantemente para encontrar mecanismos que melhorem nossos processos de triagem para proteger os cidadãos americanos, ao mesmo tempo em que apoiamos viagens legítimas aos EUA”.

O envio de informações como o endereço nas redes sociais não é novo, mas costumava ser aplicado a um número bem menor de pessoas. Até então, esses dados eram exigidos apenas para pessoas que já haviam viajado para áreas com alto grau de atividade terrorista, atingindo aproximadamente 65 mil pedidos por ano.

Com informações: TechCrunch, Engadget.

Mais sobre: ,