Início » Carro » Uber Air ganha novo conceito de veículo voador feito pela Embraer

Uber Air ganha novo conceito de veículo voador feito pela Embraer

Novo conceito da Embraer tem mudanças no design; Uber espera que veículos voadores sejam mais baratos que carros

Lucas Lima Por

A EmbraerX revelou nesta terça-feira (11), durante a conferência Uber Elevate em Washington (EUA), o novo conceito do seu veículo voador elétrico chamado eVTOL (electric Vertical Take-off and Landing). O projeto é fruto de uma parceria fechada entre a Embraer e a Uber em 2017. A proposta é testar táxis voadores já em 2020, com a primeira apresentação pública marcada para ocorrer na Dubai World Expo.

Conceito do eVTOL apresentado pela Embraer

A intenção da Uber é lançar o Uber Air em 2023. A companhia espera que, no início das operações, o serviço já será mais barato que um voo de helicóptero. E depois que os serviços de veículos elétricos, autônomos e compartilhados se tornarem sólidos, chegará um dia que usar um Uber Air será mais barato que comprar e manter um carro. A previsão foi dada por Eric Allison, líder da Uber Elevate.

Mudanças no design e otimizações do eVTOL

O novo conceito do eVTOL apresentado pela EmbraerX à Uber traz algumas mudanças em design: diferente do anterior, que trazia quatro hélices menores no topo e uma maior na cauda para a propulsão na horizontal, o novo modelo adota dois propulsores horizontais na cauda e oito hélices menores no topo.

A EmbraerX comenta que o novo conceito é resultado de testes e simulações para otimização operacional do ambiente urbano, priorizando alta confiabilidade, baixos custos de operação, menos ruído, funcionamento totalmente elétrico e progressivamente autônomo.

“A equipe da Embraer se concentrou na experiência do cliente em seu mais recente conceito de veículo aéreo, utilizando redundâncias de sistemas para alcançar os mais altos níveis de segurança, ao mesmo tempo em que o sistema propulsor de oito rotores gera sustentação ao longo de toda sua extensão e emite baixo ruído”, disse Mark Moore, diretor de engenharia de aviação da Uber, em comunicado.

A capacidade permanece a mesma: cabem quatro pessoas e há fácil acesso para todos — em uma das imagens de divulgação, a empresa mostra uma cadeira de rodas dentro do veículo.

A EmbraerX é uma subsidiária de inovação da brasileira Embraer, com sede na cidade de Melbourne, na Flórida. A empresa faz parte da Uber Elevate Network, “rede que está co-criando o futuro do transporte aéreo urbano sob demanda”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eduardo Diebold

Considerando o estado atual do software da Uber, tanto aqui como no exterior, vai ser um risco andar nas ruas e um dos veículos cair em nossa cabeça. Andar num, nem pensar....

Paquito78

Jamais!

E justamente por interpretar bem textos (nossa, eu sei o que quer dizer Hermenêutica, como sou esperto) é que a crítica continua sendo válida.

A hashtag continua valendo..."rs"

José Vieira

UI... nervosa! rs...

Na boa, rs...

Hermenêutica, rs... Quando eu digo: "lá não é assim"; não é o mesmo que dizer: "aqui deveria ser como lá".

Entende?
Claro que não, então boa sorte!

Paquito78

Bom, uma coisa eu posso te dizer com certeza: do StandUp você definitivamente não faz parte...suas piadas são fraaaacas...;-)

Paquito78

Óhnnnnnnn.....que meigo....se fazendo de inocente..."eu não falei isso não...só disse que no mundo civilizado os encargos trabalhistas são mínimos, os impostos sobre a produção são compatíveis com a previsão de lucro; salário é uma questão contratual entre patrão e empregado, e só sobe quando a produção individual aumenta. Férias dependem de prévio acerto e não existe 13°, tampouco seguro desemprego e FGTS. E todos são bem resolvidos quanto a isso"...

"Mas, ó, não quero isso aqui não, tá! Eu não disse isso não!!"

Fala sério....#sejahomemeassumaseusargumentos"

José Vieira

Em tempo, rs... Onde foi que eu pedi a retirada de direitos trabalhistas, rs... Apenas elenquei os motivos pelos quais uma empresa BRASILEIRA, tem sede nos EUA. O resto é pura elocubração sua, rs.. #querodesseacidoai

José Vieira

Ao que vejo, pareces que consegue prever o futuro. Por favor, os seis números do próximo sorteio da mega-sena... Please?

Paquito78

1 - Pobre você não é mesmo;
2 - Você realmente não sabe fazer contas. Você nunca iria receber R$1965,00. A empresa iria embolsar o resto como lucros/dividendos - até aí, nada de errado: empresas precisam ter lucros. Cabe ao Estado regulá-los;
3 - Escreveu, escreveu, escreveu e nada acrescentou... diz aí, ó nobre economista: pq devemos retirar os direitos trabalhistas antes de fazermos o que propus aí em cima?

José Vieira

Caro defensor do bom, do belo e do justo... rs... O que é melhor, manteiga ou margarina? Pão de queijo ou pão de mel? Tomate ou Rúcula? Peixe ou Frango?

Faço essas perguntas, porque ao perceber que sabes o que é melhor para os pobres não terá dificuldade alguma de dizer o que é melhor para mim, rs...

Não aprendi a fazer contas direito na escola, mas acho que receber um salario, trazendo para o Brasil, de R$ 1965,00 é bem melhor que receber apenas mil reais e entregar ao ESTADO os outros R$ 965,00, para que ele cuide de minhas necessidades futuras... Mas eu devo estar achando errado.

Então, você que, tal como o Estado, sabe o que é melhor pra mim; pode me dizer porque devo abrir mão da possibilidade de receber tudo que o empregador paga pelo meu trabalho, em prol do ESTADO?

Paquito78

Vergonha? Pelo quê? Por mostrar que retirar os encargos trabalhistas é muito bom para as elites e muito ruim para os mais pobres?

Se você dissesse que precisamos de uma reforma tributária, que diminuísse o - absurdo - custo que as empresas têm com firmas de contabilidade e analistas tributários; uma reforma na estrutura burocrática do estado, diminuindo regulações sem sentido e/ou obsoletas; melhorias em infraestrutura para diminuir o custo de logística; melhorias na educação, qualificando o trabalhador brasileiro e, como consequência disso tudo, aumentando a produtividade brasileira; eu concordaria 100% com você. Agora, diminuir o "custo" das empresas retirando os direitos trabalhistas de grande parte da população que mal tem o que comer? Piada. E de mal gosto.

De resto, faço das suas as minhas palavras: apaga que ainda da tempo..

Empatia, a gente vê por aí...

José Vieira

Apaga que ainda dá tempo de passar menos vergonha, rs...

http://www.guiatrabalhista....

Na melhor das opções em áreas de atuação onde a ação predatória do Estado ainda não percebeu que pode espoliar ainda mais o cidadão, é só de 69%.

João

Uso Uber frequentemente e até hoje só UM tinha balinha no carro, agora taxis que eu peguei recentemente todos tinham água, bala e cartão fidelidade pra ganhar corrida com desconto.

Marcos Oliveira

Olha... Nem em tudo o Brasil é ruim.
Aqui na Italia o Uber ainda é PROIBIDO por conta do lobby dos taxistas (que aqui é mais do que lobby... é interferencia da propria Mafia mesmo!)

Love

Não utilizo o Uber diariamente para ter certeza disso, mas a maioria que solicito tem as balinhas e água para os passageiros, poucos oferecem o rádio e ar, mas duvido que os que não oferecem, chegariam a negar, ou dar alguma desculpa esfarrapada.

A minha última viagem até me surpreendeu, pedi um Uber X, veio um Corolla dos antigos super conservado, e com motorista de terno e gravata, isso em um hospital público do lado da favela ein

Paquito78

HAHAHAHAHAHAHA.

Cara, já li muitas asneiras na internet. Mas você tá lá no top 3. Pqp...

Imagino que você trabalhe nos EUA de home Office como desenvolvedor e seja bem pago. Ou é dono de empresa. Se for, meus parabéns. Se for merecido , meus parabéns em dobro.

MAS, em positivo, você faz parte de uma elite. Pequena. Acabar com os direitos trabalhistas de quem não faz parte dessa elite é de uma mesquinharia atroz.

E, em qual mundo civilizado os encargos trabalhistas são mínimos? China? Japão? EUA? Ou na Europa?

Ignorância, doce ignorância....

Empatia, a gente vê por aí.

Exibir mais comentários