Início » Negócios » SP quer que iFood e Rappi mudem pagamento a motoboys para reduzir acidentes

SP quer que iFood e Rappi mudem pagamento a motoboys para reduzir acidentes

Motoboys ganham por entrega, o que é proibido por lei federal e provoca aumento no número de acidentes e mortes no trânsito

Felipe Ventura Por

A prefeitura de São Paulo está conversando com empresas de entrega por aplicativo para mudar a forma de remuneração dos motoboys: eles ganham por entrega, o que é proibido por lei federal e provoca aumento no número de mortes no trânsito. Na capital paulista, o número de acidentes fatais com motociclistas aumentou em 2018, especialmente entre motofretistas. A mudança deve afetar empresas como iFood, Loggi, Rappi e Uber Eats.

A lei nº 12.436 de 2011 proíbe “estabelecer práticas que estimulem o aumento de velocidade” de motociclistas, incluindo “oferecer prêmios por cumprimento de metas por números de entregas”. No entanto, os entregadores trabalhando por aplicativo recebem por entrega, não por hora.

“A legislação brasileira proíbe que a pizzaria pague seu entregador de acordo com a quantidade de entregas que faz”, disse o prefeito Bruno Covas (PSDB) ao Metro Jornal em março. Ele avalia “se a gente pode aplicar diretamente a legislação e multar esse aplicativos ou se precisaremos de lei específica para São Paulo”.

O secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, afirmou nesta segunda-feira (10) à Rádio Bandeirantes que a prefeitura está negociando mudanças na remuneração dos motoboys. Ele disse às empresas de entrega por aplicativo: “se vocês insistirem na linha de beneficiar a produtividade, vão perder o serviço em São Paulo”.

Rappi (Foto por Carlos Felipe Pardo/Flickr)

Número de motoboys mortos no trânsito aumentou em SP

Uma das metas da prefeitura para 2018 era reduzir o número de mortes no trânsito. Ela não conseguiu, em parte devido aos acidentes fatais com motociclistas: foram 366 casos no ano passado, crescimento de 18% em relação a 2017, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). O aumento foi ainda maior para motofretistas e motoqueiros de entregas: 37 óbitos, alta de 32%.

De acordo com o SindimotoSP, sindicato dos motoboys, o trânsito de São Paulo recebeu pelo menos 60 mil motos adicionais nos últimos três anos. Isso se deve ao aumento do trabalho informal, no qual a maioria ganha por entrega realizada, não por hora trabalhada.

Empresas como iFood, Loggi e Uber Eats talvez precisem mudar esse formato de remuneração em um futuro próximo. A Rappi, que tem 70 mil motoqueiros e ciclistas cadastrados no Brasil, diz em comunicado ao UOL que “sempre orienta todos os entregadores cadastrados na plataforma a cumprirem integralmente regras e leis, como o Código de Trânsito Brasileiro”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel Cruz

Bé isso. desempregado atras de emprego desses e quando acham querem retirar. Então vão ter que criar uma lei contra o captalismo que suga a alma e vida sem dó e piedade.

Vladimir Junior

Será que não dava para aumentar o prazo de entrega?? Tipo prazo mínimo 30 minutos?? Assim o motoboy continuaria a ganhar por entrega, mas em um prazo mais razoável. QUem for motoboy comenta aí...

EssentialG

Melhor comentário amigo, penso exatamente assim, maldito governo socialista, comunista, total aversão de valores, transfere a irresponsabilidade do cidadão para as empresas, ao invés de estimular a competitividade. Se a empresa te escraviza, boicota porra, vai pra outra, usa a porra da cabeça e arranja outro bico, agora, o que vejo é que as pessoas se submetem a regimes de escravidão e esperam o governo decidir o que é bom ou ruim, vão pra puta que o pariu, xô doutrina de Cuba, Venezuela, China. Quanto mais agirem assim, menos oportunidades terão.

EssentialG

Trabalho esse que deveria ser bico, um complemento da renda, visto o risco imenso, mas não, ficam anos e anos, não planejam a saída dessa tal profissão, realizam inúmeras infrações e irresponsabilidades todos os dias e é culpa é da empresa, meu ku.

EssentialG

Enfim, um comentário sensato. Lá vem o governo querendo inventar, tudo nesse país tem que ter o dedinho estatal pra ferrar competitividade. Quem deve ter bom senso é o motociclista, vivem fazendo irregularidades e a culpa é da empresa, faça o favor de ir tomar naquele lugar, que inversão demente.

@Sckillfer

Livre mercado tem emprego pra todo mundo, AH TÁ!

Fernando

aff, mas que comentario inutil!

Adriano De Lima

Logo você acaba de confirmar o livre mercado, pois havendo maior oferta de trabalho, os empregos são melhores remunerados, já que será mais difícil preencher as vagas, enquanto que havendo pouca oferta de trabalho os salários são menores, pois há disputa de vagas. Outra saída, porém esta leva mais tempo para ser observada é a livre iniciativa, onde os trabalhadores empreendem seus trabalhos, também chamados de serviços informais.
Normalmente os mais inclinados aí socialismo abominam está alternativa, pois ela destrói completamente o ideal socialista que pune a livre associação empreendedora.

@Sckillfer

Peada: a taxa de desemprego que tá no país e vem falar em "se o trabalho for realmente ruim, as pessoas irão escolher outra atividade pra trabalhar"

Cristovão Epa

Liberdade é a pessoa escolher pular de paraquedas sabendo que pode morrer. Não existe liberdade relativa!

Rodrigo Barreto

Liberdade seria lucro a todo custo? Pois o estudo apresenta dados concretos e mostram o crescimento no número de acidentes fatais. Vida em primeiro lugar. Luto pela liberdade, concordo com essa frase, mas liberdade n é colocar a vida humana acima de tudo não, de forma alguma. Se achamos uma maneira de ir até a lua, com certeza arranjaremos uma de remunerar melhor e de forma mais segura o motoboy q luta pra sustentar sua família e usa a fé como maior segurança enquanto conduz sua moto.

Maxnoob

Faltou colocar aí o valor do combustível, manutenção da motoca e outros.
Uma única queda corta esse "lucro" de uma só vez.

Maxnoob

Noussa são tantass opções no mercado :3

Cristovão Epa

Amigo vou repetir e espero que aprenda, esse modelo impositivo sobre a liberdade das pessoas é que torna nosso país tão ruim de se viver. O mercado cria a oportunidade de trabalho e isso é bom, mas quando o estado começa atrapalhar que é o nosso modelo socialista brasileiro. Aí acontece o que vivemos! Aprenda de uma vez por todas devemos lutar pela liberdade e menos estado em nossas vidas e na livre iniciativa entendeu? Esse é o modelo americano e funciona e que devemos nos espelhar, não nessa de Venezuela e Cuba que não funciona, copia o que funciona! Liberdade/Freedom o sonho americano precisa ser o sonho brasileiro, temos tudo para sermos uma potência com menos impostos, mais consumo e liberdade!

Fred

Para a prefeitura, para a cooperativa, e na gigantesca maioria dos casos, para o dono da licença, pois a maioria dos motoristas de taxo não é o dono da licença!
Essa é uma das grandes M dos Taxi. O carro é homologado, e uma galera dirige pra aumentar o faturamento. Já no Uber você sabe que o motorista tem que ser cadastrado lá. Esse pra mim é o grande ponto, que me faria continuar andando de Uber e não de taxi mesmo se o preço fosse igual

Exibir mais comentários