Início » Computador » Huawei cancela anúncio de notebook devido às sanções dos EUA

Huawei cancela anúncio de notebook devido às sanções dos EUA

Novo laptop MateBook seria anunciado nesta semana, mas Huawei não pôde negociar com Microsoft

Por
13 semanas atrás

O bloqueio comercial imposto pelo governo dos Estados Unidos à Huawei vem, aos poucos, gerando consequências. Uma delas foi confirmada nesta semana: a companhia adiou o lançamento de um notebook com Windows por estar impedida de negociar com a Microsoft.

Há tempos que a Huawei vem sofrendo restrições por parte do governo americano, mas a situação se agravou em abril, quando a companhia foi colocada em uma lista de organizações que ameaçam a segurança dos Estados Unidos.

Huawei MateBook

Empresas americanas não podem fazer negócio com as organizações que estão na lista. Foi isso o que impediu a Huawei de negociar fornecimento de software com a Microsoft para o novo notebook. Aparentemente, a restrição também impossibilitou a companhia de encomendar processadores Intel para equipar o portátil.

Por conta disso, a Huawei decidiu anular o anúncio do laptop. A ficha técnica não foi revelada, mas sabe-se que o modelo iria fazer parte da linha MateBook e seria apresentado na CES Asia. A decisão foi confirmada à CBNC por Richard Yu, líder da divisão de consumo da Huawei.

Yu classificou a situação como infeliz e, quando questionado se a companhia planeja uma nova data para anunciar o equipamento, disse que tudo vai depender do tempo que a restrição à Huawei durar. Na sequência, o executivo disse que, se a empresa ficar muito tempo na lista, o laptop não poderá ser lançado.

A situação só não é mais grave porque laptops não estão entre os principais produtos da Huawei. Por outro lado, a restrição pode frustrar os planos da companhia de se tornar uma das maiores fabricantes de PCs do mundo.

Tecnocast 118 – Qual é a treta dos EUA com a China?


Estados Unidos e China estão travando uma guerra comercial e essa treta começa a respingar no mundo da tecnologia. A consequência dessa briga não é apenas o encarecimento de produtos tecnológicos, e as motivações vão muito além da “proteção dos postos de trabalho americanos”, como diz Donald Trump. A disputa também é pelo controle das redes 5G, que serão a via de tráfego dos dispositivos de Internet das Coisas.

Então, quem ficará no controle dos dados de todo o planeta: China ou Estados Unidos? Dá o play e vem com a gente!

Mais sobre: ,