Início » Brasil » Governo Bolsonaro quer acabar com exigência de tomada de três pinos

Governo Bolsonaro quer acabar com exigência de tomada de três pinos

Padrão de três pinos foi exigido pelo Inmetro em 2000 e se tornou obrigatório no Brasil em 2011

Felipe Ventura Por

Carlos Alexandre da Costa, secretário especial de Produtividade e Competitividade, está liderando os esforços do governo Jair Bolsonaro em acabar com a exigência da tomada de três pinos no Brasil. O padrão foi exigido pelo Inmetro em 2000 e se tornou obrigatório no país em 2011; assessores presidenciais dizem que esta é a “tomada do PT”.

Tomada de três pinos

Tomada de três pinos (foto por World Standards)

Ao Valor, o secretário especial Costa defende que este “é um tema que afeta a segurança, a concorrência e a produtividade”. Segundo ele, a tomada de três pinos dificulta a importação legal de equipamentos elétricos e gera custos de adaptação: aparelhos com outros plugues não podem ser fabricados nem importados desde 2010, e sua venda foi proibida em 2011.

No entanto, Costa não quer que todo mundo volte para o padrão anterior. Em vez disso, a tomada de três pinos se tornaria opcional e poderia conviver com o padrão antigo. Há também a ideia de adotar um terceiro padrão, que seria compatível com os dois utilizados no Brasil e com modelos de outros países.

Inmetro diz que mudança é “tecnicamente viável”

No início do ano, Costa solicitou uma análise de impacto regulatório ao Inmetro, e o órgão apontou mais prejuízos que vantagens para a substituição de plugues e tomadas no Brasil. Então, o secretário teria dado uma bronca em Angela Flôres Furtado, presidente do Inmetro. Ela diz em comunicado que “não existem divergências” e que há um “debate salutar”.

Depois, o Inmetro publicou uma nota técnica assinada por Angela que considera “tecnicamente viável a disponibilidade de outro padrão internacional de tomada”. O documento diz ser possível “flexibilizar a adoção de outro padrão de tomada preferido pelo consumidor, de acordo com a melhor aderência aos plugues de seus equipamentos eletroeletrônicos”.

Angela Flôres Furtado, presidente do Inmetro

Angela Flôres Furtado, presidente do Inmetro

Para flexibilizar a tomada de três pinos, seria necessário convocar uma reunião do Conmetro, conselho que reúne nove ministros e os presidentes do Inmetro, ABNT, IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor), CNI (Confederação Nacional da Indústria) e CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

A preocupação da equipe econômica é que, em uma reunião como essa, os ministros iriam perder tempo “com discussões pouco importantes”, segundo o Valor. Seria necessário convocar os ministros da Justiça, Defesa, Ciência e Tecnologia, Relações Exteriores, Saúde, Educação, Meio Ambiente, Agricultura e Desenvolvimento Regional/Cidades.

Existem 14 tipos de plugues para tomada no mundo

De acordo com a IEC (Comissão Eletrotécnica Internacional), existem 14 tipos de plugues ao redor do mundo, sem contar as diferenças de corrente e tensão elétrica. Foi ela quem criou o IEC 60906-1, padrão usado como base para a tomada de três pinos no Brasil, e para um modelo semelhante na África do Sul.

Outros países não adotaram o padrão da IEC; na verdade, a União Europeia é contra a padronização de tomadas, pois isso levaria mais de 75 anos e geraria custos de €100 bilhões.

Por que existem tantos plugues diferentes? O IEC explica que poucos faziam viagens internacionais no início do século XX, quando a energia elétrica passou a se popularizar, então cada país tomou a liberdade de criar um conector próprio. Além disso, os esforços de padronização acabaram sendo adiados para os anos 50, depois da Primeira e Segunda Guerra Mundiais, quando as redes elétricas já estavam bem consolidadas.

Mapa mostra países que usam mesmo tipo de plugue: o Brasil tem padrão próprio, assim como a África do Sul; confira aqui a versão interativa.

Mapa de tomadas no mundo

Com informações: Valor.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

César Lemos

Ainda assim há uma melhora significativa na segurança, substituindo peças desgastadas com folgas, corroídas , suscetíveis a faiscamento por mal contato, superaquecimento e curto-circuitos.
Tão importante quanto, é fazer a substituição dos disjuntores NEMA (os pretos, de baquelite) pelos novos modelos DIN (brancos compactos), e em instalações anteriores aos anos 90, a troca completa da fiação tanto por conta do ressecamento quanto pela a qualidade do material.
Por fim, deixo aqui dois ditos populares:
* Segurança nunca é demais
* Com eletricidade não se brinca

Artepan Panfleteria

Esse é o melhor padrão...
Baseado na melhor "cultura" desta pocilga de merda: o jeitinho brasileiro.

Artepan Panfleteria

Hahahaha.... Meu caro amigo virtual, vivemos numa pocilga de merda, onde 90% do povo é lixo vagabundo.
Eu, quando jovem, já fui "moderado".... Não dá...
Quando se trata de esquerdomerda vagabundo (desculpe o pleonasmo) e a bosta do "politicamente correto", tem que mandar se foder mesmo! Fedem!

Você me parece inteligente. Gostaria de recomendar um livro (ler é bom demais): A Revolta De Atlas - Ayn Rand... Está baratinho na Livraria Cultura...

kadu

Eu tenho posição. A moderada e lúcida. Recomendo que experimente.

FernandoTSacher

Ah não tinha Sério ? Isso é mentira pois existiam as TOMADAS NEMA Mistas "Universais" ou tomadas de computador que eram só para pino chato de computadores/nobreaks ! Portanto tomadas e plugs com aterramento existiam Sim ! Esqueceu que os computadores vinham com padrão pino chato + terra (Americano) ? inclusive tinhamos as de 20A de maquina de lavar de 3 pinos chatos ! eu mesmo tenho um monte dessas tomadas guardadas ! Inclusive montei 2 extensões com caixa metalica aterrada na carcaça e 5 tomadas 2p+t universais 15A da STECK !

Bruno Sousa

Já faz*

Bruno Sousa

Claro que não.

Baio-kun

Ok ok Pasquale. Mesmo assim não invalida minha afirmação.

Bruno Sousa

Linguagem coloquial é outra coisa. Isso aí foi só erro gramatical mesmo.

Baio-kun

Então, isso se chama linguagem coloquial. Não utilizarei vocabulário formal em comentários na internet.

Bruno Sousa

Vixe. O negócio é pior do que eu pensava. 🤦🏻‍♂️

"No sentido de existir, acontecer ou de tempo decorrido, o verbo “haver” é impessoal, isto é, não tem sujeito e, por isso, não flexiona para o plural, permanece no singular. A flexão do verbo “haver” – “houveram” – no pretérito perfeito, no plural, não existe na Língua Portuguesa."

https://m.mundoeducacao.bol...

Baio-kun

??? Ta chapado?

José Carvalho

Mais fácil deixar com o Guedes

José Carvalho

Rex - Xenoblade Chronicles 2

Bruno Sousa
se estudar um pouquinho de história você vai ver que houveram mais do que 2 governantes

Beleza, fera. Mas quando você vai estudar um pouquinho de gram

Exibir mais comentários