Início » Carro » Cabify reduz tarifas de passageiros e motoristas em disputa com Uber

Cabify reduz tarifas de passageiros e motoristas em disputa com Uber

Cabify aceita pagamentos em dinheiro e cartão de débito, tem preços mais baratos e cobra taxa menor dos motoristas no Brasil

Por
18/06/2019 às 19h51

O Cabify está realizando algumas mudanças no Brasil para disputar espaço com a Uber: o serviço passou a aceitar pagamentos em dinheiro e cartão de débito; baixou o preço das corridas para os passageiros; e reduziu a porcentagem cobrada dos motoristas. Além disso, a empresa promete investir mais US$ 20 milhões em seu centro tecnológico de São Paulo.

Cabify

As tarifas do Cabify para os passageiros foram reduzidas este mês em até 25%, segundo a empresa, mas o cálculo se tornou um pouco mais complexo. Existem três níveis de preço: dia útil em horário de pico; dia útil fora do horário de pico; e fim de semana. E em cima disso, pode haver tarifa dinâmica.

O preço mais barato é em dia útil fora dos horários de pico: neste caso, a categoria Essential em São Paulo cobra tarifa-base de R$ 2, mais R$ 1,44 por quilômetro e R$ 0,33 por minuto.

O UberX sempre será mais barato em viagens equivalentes, sem levar em conta a tarifa dinâmica: a tarifa-base é a mesma (R$ 2), mas o quilômetro é mais barato (R$ 1,40), assim como o minuto (R$ 0,26).

No entanto, o Cabify concorre mais diretamente com o UberSelect: ambos têm exigências semelhantes para carros. O Cabify aceita veículos com no máximo 5 anos da data de fabricação, no caso de hatch compacto (como o Honda Fit); ou 8 anos para sedã ou SUV (como o Chevrolet Cruze).

Por sua vez, o UberSelect pede veículos com ano de fabricação igual ou superior a 2012. Enquanto isso, o UberX permite carros de modelo 2008 em diante.

O Cabify tem preços mais próximos ao UberSelect, como você pode conferir na tabela abaixo. Fizemos as contas para um dia útil em horário de pico (das 7h às 10h ou das 17h às 20h) e fora do horário de pico.

Cabify reduz taxas para motoristas no Brasil

O Cabify também fez mudanças para os motoristas: em São Paulo, eles pagam taxa de apenas 10% em todos os horários (antes eram 25%). No Rio de Janeiro, a taxa é de 7% nos horários de pico, e 12% em demais horários e fins de semana.

As taxas mais baixas para motoristas já estavam valendo em Curitiba, Santos, Campinas, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre; agora, as capitais de SP e RJ completam a lista. Por sua vez, o Uber não cobra taxa fixa; o valor para o motorista é calculado de acordo com a distância e o tempo percorrido.

Pedro Meduna, Country Manager do Cabify para o Brasil

Pedro Meduna, Country Manager do Cabify para o Brasil

Cabify permite pagar em dinheiro ou cartão de débito

Há ainda outras novidades para os passageiros:

  • é possível realizar pagamentos em dinheiro: o motorista pode habilitar ou não essa opção, e o Cabify restringe essa modalidade em áreas e horários de risco;
  • o aplicativo permite cadastrar seu cartão de débito para pagamentos, sem depender de maquininha no carro;
  • há a opção de pagar gorjeta de R$ 1, R$ 3 ou R$ 5 para motoristas que receberem 5 estrelas.

O Cabify também promete lançar no Brasil, em breve, os patinetes elétricos da startup espanhola Movo. Além disso, a empresa deve investir mais de US$ 20 milhões nos próximos cinco anos para dobrar sua equipe de tecnologia em São Paulo.

Mais sobre: ,