Início » Celular » Vivo explica situação da Huawei em infográfico para P30 Pro e P30 Lite

Vivo explica situação da Huawei em infográfico para P30 Pro e P30 Lite

Vivo vende Huawei P30 Pro e Lite; celulares já vendidos e em estoque continuarão funcionando normalmente com apps do Google

Por
13 semanas atrás

A Vivo é a única operadora que vende o Huawei P30 Pro e P30 Lite; por isso, ela decidiu usar sua loja online para explicar a situação da fabricante após as sanções dos EUA. Através de um infográfico, a empresa lembra que todos os celulares já vendidos e em estoque continuarão funcionando normalmente, rodando apps do Google e recebendo correções de segurança; a dúvida fica para futuras atualizações de versão do Android.

Huawei P30 Lite

Huawei P30 Lite

Se você não entendeu a treta dos EUA com a Huawei, o infográfico pode ajudar. A Vivo começa com uma linha do tempo: em 16 de maio, o governo americano colocou a fabricante chinesa em uma lista negra, impedindo-a de utilizar tecnologia desenvolvida no país.

Poucos dias depois, o Google suspendeu os negócios com a Huawei. O governo dos EUA emitiu uma licença temporária para atualizar celulares Android vendidos até 16 de maio, e para realizar manutenção em equipamentos de rede. A licença vale até 19 de agosto.

Celulares da Huawei vão funcionar normalmente

A Huawei esclarece que celulares vendidos até 16 de maio, ou que estavam em estoque até essa data, continuarão a “funcionar normalmente”. Mas o que isso significa? A Vivo explica:

  • os usuários continuarão a usar e atualizar serviços do Google, como Gmail e YouTube;
  • os usuários continuarão a usar e atualizar aplicativos de terceiros através da Play Store;
  • os celulares continuarão a receber correções de segurança;
  • os dispositivos continuarão a ter acesso ao pós-venda da Huawei.

A maior dúvida fica para as atualizações de versão — no caso, para o Android Q. A Huawei ainda terá acesso à versão pública do Android, que tem código aberto; mas ela ficará impossibilitada de fazer um novo licenciamento da Play Store e de outros aplicativos do Google.

A Vivo conclui dizendo que “essa situação é complexa e imprevisível e é provável que existam novos desdobramentos”. Só depois dessa explicação, a operadora menciona as características do P30 Pro e P30 Lite.

Operadoras e varejistas não garantem reembolso

Nós não vimos esse tipo de explicação sobre a Huawei em nenhuma varejista que vende o P30 Pro ou P30 Lite. A Vivo diz que tem como objetivo “garantir que nossos clientes tenham todas as informações disponíveis de uma forma transparente para que possam tomar decisões informadas”.

No final de maio, a Fundação Procon-SP notificou a Huawei, o Google e outras empresas para saber como o bloqueio dos EUA afeta os consumidores no Brasil. As varejistas e operadoras dizem que não têm responsabilidade sobre os celulares da fabricante, e não garantem reembolsar quem comprou o produto.

Foram notificadas as operadoras Vivo, TIM, Oi, Claro e Nextel; além das varejistas Magazine Luiza, Fast Shop, Carrefour, Walmart, B2W (Submarino, Americanas.com, Shoptime) e Grupo GPA (Pontofrio, Casas Bahia, Extra). Destas, o Carrefour, a Claro e a Fast Shop não responderam.

Na loja online da Vivo, onde o infográfico foi publicado, o Huawei P30 Lite custa até R$ 2.499 — o preço é menor em planos controle e pós-pago. O P30 Pro, no entanto, aparece como “esgotado”.

A versão completa do infográfico da Vivo segue logo abaixo: