Início » Gadgets » Google desiste de fazer tablets

Google desiste de fazer tablets

Dois tablets estariam em desenvolvimento pelo Google, mas eles não deverão mais ver a luz do dia

Por
20/06/2019 às 16h43

Não é como se fosse a maior surpresa do mundo, mas o Google decidiu sair do mercado de tablets. A informação começou a circular dentro da empresa na semana e foi confirmada publicamente nesta quinta-feira (20), o que significa que não deveremos mais ver mais novos tablets com a marca Pixel por aí.

Ao Computer World, o Google confirma que não desenvolverá mais tablets, ou seja, dispositivos que se destacam completamente de um teclado ou que nem tenham um teclado físico. Isso não deve afetar notebooks dois em um, como o Pixelbook, nem os celulares Pixel.

Google Pixel Slate

Google Pixel Slate

O último tablet que o Google lançou foi o Pixel Slate, em outubro de 2018, depois de ficar três anos sem apresentar nenhum produto do tipo. Ele rodava Chrome OS com interface especial para toque, possuía tela de 12,3 polegadas com resolução de 3000×2000 pixels e rodava aplicativos de Android e Linux. Com preço a partir de US$ 599, podia ser usado com um teclado vendido por US$ 199 e uma caneta de US$ 99.

Rumores davam conta de que o Google estaria preparando dois novos tablets com telas mais compactas, mas não deveremos vê-los oficialmente. Uma reunião interna na quarta-feira (19) decidiu pelo cancelamento dos produtos e remanejamento dos funcionários que trabalhavam na área; parte deles deverá migrar para a área de notebooks, também na divisão de hardware do Google.

O Asus Nexus 7 foi o único tablet do Google no Brasil. Ou quase isso. O lançamento foi marcado por seguidas confusões: as vendas teriam começado só para empresas específicas no fim de 2012, não para consumidores; depois ele foi vendido “acidentalmente” por lojas online em janeiro de 2013 por R$ 1.299 e, finalmente, chegou por R$ 999 em abril daquele ano. O brasileiro Hugo Barra, na época vice-presidente de Android, disse que o lançamento foi um “mal entendido”. Essa história é mais complexa nos bastidores da imprensa de tecnologia; talvez ela seja revelada em algum futuro.

Mais sobre:
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.