Início » Brasil » Por que a tomada brasileira tem três pinos [entenda a polêmica]

Por que a tomada brasileira tem três pinos [entenda a polêmica]

Entenda por que houve a padronização para a tomada de três pinos no Brasil

Lucas Lima Por
TB Responde

Mesmo após quase dez anos da obrigatoriedade do padrão de tomada de três pinos no Brasil, o assunto sempre volta a ser discutido. Muita gente não entende ou não conhece a história por trás do padrão do plugue. Por que é tão polêmico? Por que não deixou como era? O terceiro pino pode ser tirado? A história é antiga e contamos aqui.

tomada de três pinos

A tomada de três pinos

Os estudos para adotar um novo padrão de tomadas teve início em 1981, mas só em 1998 a mudança foi oficializada. Porém ainda demorou para se tornar uma obrigatoriedade: em 2000 passou a ser uma exigência do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), mas só em 2011 veio a ser, de fato, obrigatório.

Antes disso, o Brasil tinha 12 tipos de plugues e oito tipos de tomada diferentes. Era praticamente uma roleta russa: você não sabia qual o tipo de plugue viria com o equipamento eletrônico. Mas, qual o problema? Todas as casas eram repletas de adaptadores (os benjamins!) e era muito comum “forçar” tomadas incompatíveis neles.

A tomada de três pinos é mais segura

O principal motivo da adoção da tomada de três pinos se deu por conta dos acidentes que envolviam eletricidade. Dados do DataSUS mostraram que, entre entre 2000 e 2010, foram registrados 13.776 internações com 379 óbitos e mais 15.418 por exposição à corrente elétrica. Ou seja, mortes causadas por choques elétricos.

Com o novo padrão, diminuiu-se a quantidade de adaptadores (benjamins) em uma instalação —muitos deles sem certificação— e assim reduziu o número de acidentes.

vários adaptadores ligados na tomada

O novo padrão adota dois modelos de tomada:

  • Para pinos de 4 milímetros, usado em correntes de até 10 amperes, para a maioria dos equipamentos eletrônicos como TVs, ventiladores, rádios;
  • Para pinos de 4,8 milímetros, com correntes de até 20 amperes, destinados aos equipamentos que geram calor como microondas, aquecedores, fornos elétricos, geladeiras, ares condicionados, etc.

Além disso, as novas (já velhas) tomadas têm um degrau para o encaixe do plugue.

Isso ajuda em:

  • Impedir que apenas um dos pinos seja conectado na tomada;
  • Impedem que os pinos fiquem expostos e evita o contato com a parte metálica, visto que eles precisam ser totalmente inseridos na tomada.

Posso tirar o tal do terceiro pino?

Tomada de três pinos

Tomada de três pinos (foto por World Standards)

Não é recomendado.

O terceiro pino está ligado ao aterramento, que serve para conter o excesso de sobrecarga de um equipamento ou desviar a energia que fica na superfície metálica.

Ele é ligado ao fio terra, que percorre toda a instalação elétrica da casa e é conectado a uma haste de metal que é fincada na terra, normalmente de cobre, daí o nome aterramento.

Todo o excesso de energia vai parar no aterramento, evitando acidentes, queima de aparelhos e até choques quando ao contato com um equipamento energizado.

Entretanto, o terceiro pino ainda não tem muita utilidade em muitas casas do Brasil, por conta da ausência do fio terra na instalação e da barra que fica enterrada. Ainda assim, não é por isso que se deve retirar o terceiro pino. Caso você venha a trocar a fiação ou mude de residência, esse pino pode salvar vidas (como a sua e as da sua família).

Com informações: Inmetro.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

JotaEle

O padrão NEMA não possuía o mesmo nível de proteção contra contatos nos pinos energizados. O Brasil tem um mercado consumidor enorme portanto a escala permite que tenhamos nosso próprio padrão.
Recentemente um padrão barsileiro se tornou padrão internacional, a curva de proteção térmica de motores elétricos.

Juan Da Silva

Não entendi seu comentário, é uma constatação obvia que, ao se trocar um padrão que aceita 3 tipos diferentes para um que só aceita 2 tipos, o segundo exigirá mais benjamins, ora.

Juan Da Silva

Mas justo o padrão NEMA que deveria se tornar o obrigatório aqui.
Ele não aceita o US e o EU? Com isso, aparelhos que precisam do terceiro pino, que o colocassem no padrão NEMA ao invés dessa aberração que é o modelo EU com um terceiro pino.

Juan Da Silva

como assim 12 padrões???
Eu só vi 3 padroes a vida toda: (hurr durr, eu sei que não é pq eu não vi que não existe)
o modelo que é achatado (padrão dos EUA)
o modelo redondo (padrão UE)
E aquele modelo que era o padrão EUA e US com um terceiro pino! Eu lembro que todo cabo de força de PC que eu vi na minha vida é desse jeito.
Por que nao manteram ele? Aceita padrão US, EU, e tem o cacete do terceiro pino!
E porque o terceiro pino do nosso padrão não foi feito no formato pra se encaixar nesse formato que eu citei acima? Isso que eu não entendo...

Só faz sentido se o padrão for esse que eu falei, se o bolsonaro inventar um novo padrão é dever de todo mundo boicotar essa merda, não faz sentido, cara!

Alessandro Johnny

Melhores bejamins, filtros de linha e extensões são aquelas híbridas que aceitam tanto o padrão americano quanto o brasileiro. https://uploads.disquscdn.c...

Hemerson Silva

Esse era o australiano.

Hemerson Silva

Europa usa padrão semelhante, sem o terra.

Sidix

Não precisa mexer em b**ta de produção nenhuma. É uma simples tomada! A grande maioria das conexões é de um cabo separado dos equipamentos, então é só anexar um novo cabo, como a empresa em que trabalho faz. Aliás, se exportarmos para os USA, Europa, Japão, China, Austrália, Suiça, etc., independente de qual modelo adotado aqui, teríamos que ter essa mais de uma linha de produção à que você se refere.

NPossibilidades

É sério que você está querendo comparar a China (que fabrica produtos até pra Marte) com a indústria nacional que muitas vezes mal consegue exportar para um ou dois países por causa dos duzentos impostos que temos aqui? Pergunta pro o micro empresário, que está querendo expandir, o que ele acha de não conseguir exportar sequer para a Argentina aqui do lado. Ele precisa mexer na linha de produção pra trocar a ***** da tomada que ninguém no mundo usa.

Sidix

Realmente. A discussão está mais focada no modelo a adotar que a segurança oferecida. Mal sabem que um DR, por exemplo, nos países que usam muito a tomada de 2 pinos apenas, oferecem uma proteção superior, mas, no entanto, por um custo mais elevado. O pessoal prefere continuar levando choquito de geladeira à uma tomada com terra.

Sidix

Grande parte dos equipamentos com carcaças metálicas também são indicados a ter tomadas de 3 pinos devido à maior possibilidade de choque ao toque.

Sidix

Não existem motivos técnicos para novas mudanças. Nas tomadas de 3 pinos cabem tanto os equipamentos com 3 como os com 2 pinos em seu conector. No entanto, em equipamentos com carcaças que possam ficar vivas por defeito (por fuga de tensão para sua carcaça), é recomendável utilizar as tomadas de 3 pinos para segurança do usuário, e assim a indústria faz. Isso acontece geralmente em equipamentos com corpo metálico, como máquinas de lavar, tanquinhos, micro-ondas, refrigeradores, etc. Também é recomendável utilizar em tomadas de áreas molhadas, como de áreas de serviço, cozinha, jardim, banheiro e áreas abertas. Em muitos países um dispositivo diferencial residual (DR) é ligado ao quadro de força, e protege o usuário de choques utilizando outra técnica, e disso resulta que tomadas de 3 pinos deixam de ser mais importantes que a unidade DR. No entanto, a unidade DR é um dispositivo caro, apesar de importante, e por isso no Brasil é mais utilizado em edificações comerciais ou industriais, e para equipamentos específicos. Tecnicamente falando, esse mais novo padrão de tomadas brasileiro tem sim eficácia em segurança em relação ao anterior, que nenhuma tinha, sem onerar tanto uma instalação elétrica como um DR. Quanto ao custo em relação ao padrão anterior, não vi grandes mudanças. De certo que a indústria se aproveitou, mas não por conta dos custos de fabricação.

Sidix

A China (e outros países) também exporta para o mundo equipamentos com tomadas de acordo com aqueles países, como os europeus. Não há grande problema para a indústria nenhuma no mundo. É só questão de conhecer os padrões adotados.

Leumas Ninguem

Essa aí é a gambiarra master kkkk

Leumas Ninguem

Eletrônicos são poucos, mas eletrodomésticos são praticamente todos

Exibir mais comentários