Início » Negócios » Governo Bolsonaro avalia se terá restrições para a Huawei no Brasil

Governo Bolsonaro avalia se terá restrições para a Huawei no Brasil

Ernesto Araújo diz que Itamaraty avalia "eventuais problemas" na tecnologia da Huawei; Mourão negou banir empresa do país

Felipe Ventura Por

O governo de Jair Bolsonaro ainda estuda se o Brasil vai aplicar alguma sanção à Huawei, seguindo as restrições colocadas por Donald Trump desde maio. O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse que “eventuais problemas” serão avaliados na tecnologia da empresa, acusada de ajudar na espionagem do governo chinês. O vice-presidente Hamilton Mourão declarou anteriormente que ela não seria banida do país.

Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores

Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores (José Cruz/Agência Brasil)

“Queremos entender melhor quais são os eventuais problemas, diante de uma perspectiva técnica, que podem ser identificados na tecnologia da Huawei”, explica Araújo em entrevista à Veja. “É um trabalho que precisa ser feito, porque nós sabemos que existem preocupações americanas; queremos entender melhor quais são elas.”

O ministro das Relações Exteriores precisa estabelecer um meio-termo entre agradar ao governo Trump e não desagradar aos chineses. “Vemos a China como um parceiro econômico de primeira grandeza, que de maneira nenhuma nos cerceia na capacidade de defender nossos valores”, diz Araújo à Veja.

22% das exportações brasileiras foram para a China em 2017, e 11% foram para os EUA. Além disso, 19% de nossas importações vieram dos chineses (contra 15% dos americanos).

Qualquer medida contra a Huawei deve preocupar as operadoras. Segundo a Anatel, cerca de 70 mil antenas de rádio em operação no Brasil foram fabricadas pela Huawei, de um total de 86 mil — cerca de 80%. A empresa já testa a tecnologia 5G em Florianópolis com apoio da TIM.

Mourão disse que governo não vai banir Huawei do Brasil

vice-presidente Hamilton Mourão

Vice-presidente Hamilton Mourão em visita à China (Adnilton Farias/VPR)

No início do mês, o vice-presidente Mourão declarou em entrevista ao Valor que o governo não tem nenhuma intenção de banir a Huawei do Brasil, e que “seria uma leviandade” afirmar que ela ajuda na espionagem chinesa. Ele disse ainda que não tem receio da empresa, e que os serviços dela são necessários porque “somos um país muito pouco integrado digitalmente”.

Araújo diz que não está contradizendo as declarações dadas por Mourão. Ele explica que o Itamaraty precisa “ver como isso reflete nos cenários geopolíticos e geoestratégicos e avaliar tecnicamente a qualidade relativa ou a vulnerabilidade relativa de uma tecnologia A, B ou C”. No entanto, o ministro ressalta: “é óbvio que a decisão final é sempre do presidente”.

Segundo Mourão, Trump alertou o presidente Bolsonaro sobre a Huawei durante a viagem para Washington em março, bem antes do bloqueio comercial. O general então conversou com o presidente da Huawei na China e recomendou criar um ambiente de confiança na empresa, para que não exista a preocupação de que “todos os dados que estarão no seu poder pertencerão também ao governo chinês”.

Com informações: Veja.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bruno Rodrigues

e sim, e o pior, e conseguiu um acordo historico que nenhum outro conseguiu, imagine se fosse bom...

Bruno Rodrigues

Desde 2005 a Huawei tem suspeitas de espionagem e em 2003 ela foi acusada de roubar propriedade intelectual de varias empresas, em 2007 FBI levantou suspeitas de ela atuar junto com o Ira , a CIA tambem levantou suspeitas de espionagem, as coisas nao sao avaliadas facilmente assim... e isso tudo antes do Trump.

Incopetencia e ignorar todas essas suspeitas.

Bruno Rodrigues

auhauahauhaum, exatamente isso.

pessoal doido.

Bruno Rodrigues

ha outras empresas... Brasil nao tem que ser refem de uma.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Como se o país já não tivesse problemas suficientes, eles querem criar mais problemas.

Reconhecer Jerusalém como capital de Israel
Marxismo cultural
Globalismo
Espionagem russa

Qohen Leth

´Gente burra, que não consegue sequer interpretar texto é assim!

O mané ministro diz: "estamos estudando" e o mané vice diz: "Não vamos banir".

Conclusão dos "experts" nos comentários:
"OMG! HUEHUEHUE será banida!"
"Terão que trocar todas antenas! 5G não vai funcionar!"

"Vamos perder exportações para China!"

Parece guerra de bugios: jogam b*sta para tudo que é lado!

Qohen Leth

E porque não?

Acho engraçado este pessoal que é à favor do padrão de tomada adotado no Brasil (que foi definido basicamente pelos países da UE mas mesmo eles não quiseram seguir) mas não querem que o Brasil siga a UE em outras questões. huahauahu

Fábio

Então você não morou no Brasil nos últimos 13 anos.

Klaus

Se não tem nada definido, porque falar alguma coisa? Era melhor nem comentar e evitar problemas. O pessoal do Bolsonaro tem que aprender a aproveitar as oportunidades de ficar calado.

Matheus Nicolas

Pra facilitar sua vida https: // olhardigital. com .br/ video/5g-pode-trazer-risco-para-a-saude/ 86075

Matheus Nicolas

Não sabia q a unica empresa capaz de lidar com o 5G era a huawei.

Ewerton

Sério isso? Brasil não tem capacidade de resolver os próprios problemas, quer se igualar a E.U nessas questões?

zephyr1an

vão esperar decisão do olavo

Lucas Henrique

Você sabe que a Huawei voltou ao Brasil esse ano, né? A avaliação da empresa foi feita não tem 6 meses ¯\_(ツ)_/¯

Carlin

Muito provável que o banimento não venha a acontecer! Não faz sentido banir a empresa que lidera o setor de telecomunicações no mundo, ainda estamos dando saltos curtos nos avanços do 4G, o 5G não passa de um mero sonho, ainda inalcançável mediante o engessamento da busca por inovações nesse país, banir a Huawei é fechar as portas para o 5G (e a uma empresa que esta disposta a entrar com tudo no país no seguimento de smarphones) e agradar quem te trata como um cachorrinho exótico de estimação!

Exibir mais comentários