Início » Computador » Asus ZenBook Pro 14 e 15 com ScreenPad Plus custam até R$ 25 mil

Asus ZenBook Pro 14 e 15 com ScreenPad Plus custam até R$ 25 mil

A tela secundária pode ser utilizada para atalhos, como monitor externo e é a provável responsável pelo preço astronômico

André Fogaça Por

A Asus aproveitou o fim desta terça-feira (25) para anunciar o lançamento oficial de dois novos notebooks no Brasil: os ZenBook Pro 14 e 15. Com corpo em metal e touchpad que pode funcionar como tela extra, os PCs já podem ser comprados e o valor pode chegar em apavorantes R$ 25 mil.

 

ZenBook Pro 15

ZenBook Pro 15

ZenBook Pro, para brigar com o MacBook Pro

Durante o evento, realizado na capital paulista, a marca de Taiwan mostrou suas mais recentes adições ao mercado de notebooks mais potentes, com atenção especial ao visual dos produtos e um rival em mira bastante direta: o recente MacBook Pro.

Os dois modelos, que mudam de nome de acordo com o tamanho da tela, não são os mais caros da empresa, mas ainda assim contam com especificações generosas. A versão com 14 polegadas vem equipada com processador Intel Core i7 de oitava geração, 16 GB de RAM e 512 GB de SSD, mas escorrega ao oferecer uma GeForce GTX 1050 Max-Q como placa gráfica. Ela é competente para ajudar em trabalhos de edição de vídeo, mas não é tão potente assim para os games, já que é um modelo de entrada.

O modelo de 15 polegadas salta para um Core i9 de mesma geração, mantendo a quantidade de RAM e agora com 1 TB de SSD, trocando também a GPU para uma GTX 1050Ti.

Se do lado de dentro o hardware não chama tenta atenção, do lado de fora a empresa asiática aposta em um visual em metal, telas que contam com bordas muito finas e resolução Full HD para o ZenBook Pro 14 e 4K para o ZenBook Pro 15.

Uma segunda tela existe no touchpad, chamada de ScreenPad Plus e que pode acionar alguns atalhos para comandos em apps, como o Word ou controle de reprodução do Spotify. Além disso, ela pode ser utilizada como um monitor externo, permitindo que o usuário arraste qualquer programa que esteja no PC para a área.

Quanto e quando?

Os preços ficam assim:

ZenBook Pro 14: R$ 15 mil
ZenBook Pro 15: R$ 25 mil

O valor é bastante salgado para o Brasil, mas não inesperado – já que a tela no touchpad é uma inovação bastante interessante. Vale lembrar que, assim como a maior parte do varejo nacional, o pagamento à vista entrega 10% de desconto.

Comparando com o MacBook Pro de 15 polegadas, o preço do ZenBook Pro 15 assusta ainda mais – já que os produtos da Apple sempre são colocados como os mais caros do mercado. O portátil da maçã, que custa R$ 400 a menos, vem com processador Core i9 de nona geração (contra oitava no ZenBook), mesma quantidade de RAM, tela de altíssima definição, mas metade do armazenamento interno, com 512 GB de SSD. A GPU é uma Radeon Pro 560X, que bate de igual com a GTX 1050Ti do PC da Asus.

Claro que escolhendo o MacBook no lugar do ZenBook você abre mão do touchpad com tela, mas eu sinceramente não vejo um uso muito prático para uma tela no lugar do controlador do ponteiro do mouse.

Bônus! ZenBook Pro Duo

Junto destes dois modelos, a Asus também mostrou ao Brasil o ZenBook Pro Duo. Na verdade foi um não-lançamento, já que apenas informações sobre os recursos extras foram divulgadas – que já eram públicas, desde a Computex deste ano.

Asus ZenBook Pro Duo, com duas telas 4K

Ele é muito mais potente do que o ZenBook Pro 15, com um Intel Core i9 de nona geração como processador, GPU RTX 2060, 1 TB de SSD e 32 GB de RAM. Além de mais músculo, este modelo troca o ScreenPad Plus por uma tela de 14 polegadas e que fica logo abaixo do display principal, de 15,6 polegadas – ambas contam com resolução 4K e são feitas em OLED.

A Asus não comentou o preço, mas rumores do mercado e de pessoas que estavam no evento de lançamento apontam para R$ 35 mil, sem dizer se este preço é para a especificação mencionada – a Asus, assim como a Dell e Apple, fatia as especificações dos notebooks e permite alguma personalização na hora da compra.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fabio Alvez

Esse screenpad não serve pra nada. E de onde tiraram esses 25mil reais gente!?

rmcrys

Sim é verdade, a Samsung e LG fazem isso no controlador do ecrã OLED, mas infelizmente só atenua o burn-in. A LG usa nas TV OLED brancos com filtro (estilo LCD) e o problema melhorou muito, mas nem de perto como um LCD

Rmavalli

Tem razão, me esqueci do problema do burn-in. Mas já vi algumas soluções por ai (inclusive usei no meu Moto G4+ que era LCD e tinha muito burn-in) que é de alternar alguns pixels pros lados, mudando a informação que o pixel exibe regularmente.

Avatar

Se o problemas das telas OLED que você destaca fosse algo tão alarmante e incorrigível, de certo as empresas não estariam investindo tanto neles, tanto que a evolução da tecnologia, o Micro-Led, em teoria eliminaria os problemas que você cita.

johndoe1981

Duvido. Tenso demais enviar notebook ou smartphone pelos Correios e seu serviço maravilhoso.

rmcrys

Esse é um ligeiro update do que eu comprei o ano passado (mas o meu com gráfica Nvidia MX150). Aquece imenso e tem problemas e nos blogues têm o mesmo problema. Foge deles...

rmcrys

É fácil "não servir": normalmente num PC você trabalha ou joga com a mesma aplicação durante horas e no Windows ou outro SO, a barra inferior com o botão iniciar e o relógio, Wifi, etc estão presentes ainda mais tempo (tal como numa TV o burn-in do logotipo do canal). Isso provoca um burn-in em pouco tempo. Nem a LG consegue evitar isso nas suas TV.

rmcrys

Que fabricantes? Todos os celulares Samsung com OLED que tive (e foram muitos) após 2-3 anos tinham alterações de cor e burn-in (visível com testes, não no dia-a-dia) e isto que s tela do celular esta desligada a maioria do tempo e a barra superior desaparece na maioria das aplicações.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Vale o preço?

Avatar

Acredito que isso pode ser corrigido com aquelas técnicas que as fabricantes de celulares já usam, como a de ficar mexendo a imagem, entre outros.

rmcrys

OLED em PC é mais uma bomba relógio (como a bateria integrada): em ambiente de trabalho as barras do Windows, Linux e Mac OS ou mesmo o relógio, etc ficam muito tempo no mesmo lugar e levam a burn-in. No celular a gente está sempre mudando de aplicação, vídeo, etc e é raro algo estar muito tempo ligado ou fixo na tela. Num PC é muuuito diferente. Após um ano vão ver. Tela OLED só quando o fabricante der pelo menos 6 anos de garantia conta burn-in. LCD dura pelo menos 10-15 anos sem problemas.

Comprar PC caro com muito má assistência mundial e tela OLED? Você quer mesmo queimar dinheiro...

Mais de 5500 reais só se for Dell, Microsoft, MSI ou Apple.

Franco Luiz

Acho que o problema da tela oled é a utilizaçao do notebook em lugar muito ensolarado , nesses da asus sao muito reflexivos tem uns testes mostrando

rmcrys

Só maluco compra laptop caro da Asus. Asus querendo comparar-se com a Apple? Renault vai-se comparar com Ferrari?

A minha família tem Asus de 500€ (2500 reais) e a bateria se deteriora muito rápido, eu cai na burrice e comprei um de 1300€ (5300 reais) com i5 de 8a geração, SSD 512 GB e gráfica Nvidia... problemas imensos, tela azul no Windows, 3x para assistência em garantia na Europa e o único que fizeram foi reinstalar o Windows e... claro, 2 meses sem PC no total e continua com problemas.

Rmavalli

Acho que o único impedimento é o preço ainda. Não vejo como a tecnologia pode "não servir" para telas de notebook.

Robert Rey

Não, esse é somente o Zenbook, mais fino, mais leve, sem as firulas das telas secundárias e com configurações levemente inferiores. Não é a mesma máquina. De qualquer forma também não vale o preço.

Exibir mais comentários