Início » Carro » Governo adia outra vez adoção da placa veicular Mercosul e muda regras

Governo adia outra vez adoção da placa veicular Mercosul e muda regras

Com novo prazo, placa veicular padrão Mercosul será obrigatória a partir de fevereiro de 2020

Emerson Alecrim Por

Nesta sexta-feira (28), o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) adiou, pela sexta vez, a obrigatoriedade de implantação da placa veicular padrão Mercosul em todo o Brasil. O novo prazo agora é 31 de janeiro de 2020. A decisão é acompanhada de mudanças nas regras para emissão da placa.

Se o prazo anterior continuasse valendo, as placas passariam a ser obrigatórias a partir do próximo dia 30 em todo o país para veículos novos, em caso de mudança de município ou em transferências.

Uma resolução publicada hoje no Diário Oficial da União determina que a produção da nova placa passe a ser controlada por um sistema criado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Com o novo prazo, os estados terão mais tempo para credenciar os fabricantes das novas placas, explica o Contran.

No que diz respeito às regras, a placa Mercosul será obrigatória a partir de 31 de janeiro de 2020 (se não houver mais adiamentos) para veículos emplacados pela primeira vez, nas trocas de município e nos casos de furtos ou danos.

Placa Mercosul (Foto: Henrique Nunes/Wikimedia)

Placa Mercosul (Foto: Henrique Nunes/Wikimedia)

As trocas de proprietário não exigirão mais a nova placa, a não ser em caso de mudança de cidade. Essa é, provavelmente, a medida mais significativa: “hoje, são realizadas cerca de 17 milhões de transferências de propriedade por ano sem mudança de município”, de acordo com Jerry Dias, diretor do Denatran.

Ainda segundo Dias, “com a alteração aprovada pelo Contran, estima-se uma economia de aproximadamente R$ 3,4 bilhões ao consumidor final”.

Nas características físicas da placa, a exigência do lacre foi mesmo derrubada, seguindo uma determinação de 2018. O mesmo vale para o efeito de ondas sinusoidais a e película refletiva nos caracteres. Vale lembrar que o brasão do município e a bandeira do estado foram retirados em revisão anterior.

Já o QR Code é obrigatório e constitui uma das partes mais importantes da placa. Por meio de um aplicativo do Denatran, as autoridades poderão ler o QR Code para verificar possíveis irregularidades relacionadas ao veículo e acessar informações relacionadas.

A expectativa é a de que o QR Code também ajude a coibir clonagens e falsificações de placas veiculares.

Hoje, apenas sete estados já emitem a nova placa: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul. Estima-se que mais de 2 milhões de veículos já foram emplacados seguindo o padrão Mercosul — essas placas não precisarão ser trocadas pelas versões revisadas.

Com informações: Agência Brasil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Baio-kun

Tem razão, só pensei na aplicação de multas e tal.

Gabriel Castro

placa querendo ou n, ajuda de muitas maneiras, finge q vc ta andando, e ve um carro atropelando alguem e fugindo, se vc ve a placa vc ainda consegue correr atras de algo

Ivan

E destruiu, eu e todos o país poderia ter ganhado muito mais dinheiro sem as burocracias e os altos impostos.

ricardopilatti

Ai nossa, o PT também destruiu a minha vida.........

ricardopilatti

Pra pior!

Baio-kun

Não entendo o porque de existir placa hoje em dia. Um chip interno similar ao Sem Parar ou algo do tipo teria a mesma função, além de conter dados localmente.

Macedo

nesse caso foi melhor adiar do que aprovar com um monte de coisas desnecessárias que encareciam o preço da placa

Rodrigo Sena

Aqui em Manaus lê normal, é já tenho conhecido que pegou multa com a placa nova kkkkkkkkkkkkkk

Eduardo Barreto
Fabio Santos

Estás merda globalistas

Josisclelson

Ah sim, esse governo obrigou a por extintor e depois cancelou, assim como o kit de primeiros socorros...

Flavio Toledo

bom exemplo disso e o tempo levou para populaçao migrar para sinal aberto da televisao aberta. Pior la em casa gente conhece e ja acessa tv aberta desde 2010.

Lucas Gomes Bisterço

Não só pra mim, mas pra maioria dos brasileiros, seria melhor que essa placa aberração fosse definitivamente destituída. E quem teve que fazer a troca obrigatória fosse restituído(a) com a antiga placa cinza. A placa Mercosul além de ser desnecessária nos próximos 15 anos, já tem causado grandes transtornos em todos os estados onde ela já foi adotada. Sim desnecessária, pois ainda há mais de 60 milhões de combinações alfanuméricas disponíveis para as placas cinza.

Caleb Enyawbruce

ESSE governo? Especificamente? Isso é desde Cabral em 1500...

Deealt Noubeza ( ͡° ͜ʖ ͡°)

considerando a linha de pensamento dos ministros e do presidente do governo?

é bem óbvio que vão.

Exibir mais comentários