Início » Brasil » Enem terá prova por computador em 2020 e será digital até 2026, diz MEC

Enem terá prova por computador em 2020 e será digital até 2026, diz MEC

Prova do Enem no formato digital será aplicada em 2020 para 50 mil candidatos em 15 cidades brasileiras

Paulo Higa Por
22 semanas atrás

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta quarta-feira (3) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá uma fase piloto em 2020 com versão eletrônica. A ideia é que a prova abandone progressivamente os cadernos impressos ao longo dos próximos anos, sendo aplicada de forma 100% digital até 2026.

Candidatos aguardam abertura do portões do UniCEUB para o primeiro dia de provas do Enem 2018 (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O modelo digital do Enem será aplicado já em 2020 para 50 mil pessoas em 15 capitais brasileiras: Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP).

De acordo com o MEC, a versão digital do Enem poderá ter novos tipos de questões: além das perguntas com textos e imagens, a prova ganharia vídeos, infográficos e games. A redação também será feita pelo computador. Uma das vantagens, segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, é que “a pessoa pode receber a prova dela no celular já corrigida e verificar se concorda ou se teve algum erro de registro”.

O exame também se adequaria ao novo ensino médio, que deve entrar em vigor em 2021: ele estabelece uma formação comum e permite que os estudantes escolham uma especialização (linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e ensino técnico). No modelo atual, diversas versões do Enem teriam que ser impressas; na versão digital, seria possível oferecer múltiplas opções de prova sem custo adicional.

Enem digital deve ser aplicado em escolas e universidades

Apesar de ser digital, a prova do Enem ainda será aplicada em locais específicos que tenham computadores, como em escolas e universidades, o que deve gerar um custo de R$ 20 milhões em 2020. Não serão adquiridos novos PCs para o exame: a ideia é que a capacidade já instalada supra a demanda e aumente gradativamente até 2026, quando o formato impresso será extinto, nos planos do governo.

E quanto à possibilidade de fraudes no Enem digital? Weintraub diz que a maior parte do exame já é feita por computador — apenas a aplicação ainda é “analógica”. Segundo o ministro, as tentativas de fraude ficariam concentradas no sistema que atribui as notas aos estudantes, não na aplicação da prova.

O Enem 2020 acontecerá nos dias 11 e 18 de outubro de 2020 em formato digital, e 1º e 8 de novembro de 2020 na versão impressa. A escolha do modelo de prova deverá ser feita no momento da inscrição e será limitada a 50 mil participantes, o equivalente a 1% da base. No futuro, a expectativa é que o Enem digital passe a ser aplicado em várias datas ao longo do ano.

Para os inscritos no Enem 2019, nada muda. A impressão das provas será feita ainda em julho. O exame será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro.

Com informações: Agência Brasil (2), G1.

Mais sobre: , ,