Início » Negócios » Facebook e Instagram sugerem pausa em anúncios após instabilidade

Facebook e Instagram sugerem pausa em anúncios após instabilidade

WhatsApp, Instagram e Facebook não carregam vídeos, áudios nem imagens; anúncios são maior fonte de renda da empresa

Por
03/07/2019 às 16h48

A instabilidade nos aplicativos do Facebook ainda não foi resolvida: WhatsApp, Instagram, Messenger e a própria rede social não conseguem carregar arquivos de mídia, incluindo vídeos, áudios e fotos. Isso afetou até mesmo as campanhas de anúncios, maior fonte de renda da empresa: ela recomenda que os anunciantes pausem suas campanhas porque os usuários podem não ver as propagandas.

Facebook

O Gerenciador de Anúncios do Facebook, ferramenta usada também para veicular propagandas no Instagram, exibe o seguinte aviso: “estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para enviar ou carregar imagens, vídeos e outros arquivos em nossos aplicativos, além de exportar arquivos como Relatórios. Pedimos desculpas pelo incômodo e estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal o mais rápido possível”.

Alguns clientes também veem uma frase adicional: “enquanto isso, recomendamos pausar suas campanhas ativas para evitar interrupções na entrega”. Ou seja, o Facebook sugere que anunciantes suspendam temporariamente as propagandas na rede social porque os usuários talvez não consigam vê-las.

Facebook e Gerenciador de Anúncios

No Twitter, algumas pessoas relatam que o Gerenciador de Anúncios teve problemas ao ser carregado nesta quarta-feira (3), impedindo o upload de campanhas. Outros conseguiram acessar a ferramenta, mas não puderam enviar imagens. Nos EUA, há quem esteja com pressa porque amanhã é feriado; os americanos comemoram o Dia da Independência em 4 de julho.

Facebook e Instagram reconhecem em comunicado que “algumas pessoas estão tendo problemas para carregar ou enviar imagens, vídeos e outros arquivos nos nossos aplicativos”, e avisam que estão trabalhando para normalizar a situação.

Quase toda a receita do Facebook vem de anúncios

No primeiro trimestre, 98,9% da receita do Facebook veio de anúncios. É algo constante para a rede social: uma parte ínfima de seu faturamento vem de pagamentos e outras taxas; ela depende bastante de propagandas. A empresa quer diversificar suas atividades no futuro, apostando em uma criptomoeda chamada Libra.

Facebook, Instagram, WhatsApp e Messenger têm 2,7 bilhões de usuários únicos por mês, estima a rede social, com 2,1 bilhões de pessoas usando um ou mais desses serviços a cada dia.

Gerenciador de Anúncios do Facebook tem problemas no envio de imagens:

Mais sobre: ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.