Início » Legislação » Hacker que derrubou PSN, Steam e Xbox Live é condenado a 27 meses de prisão

Hacker que derrubou PSN, Steam e Xbox Live é condenado a 27 meses de prisão

Ataques DDoS ocorreram entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014, quando empresas não tinham proteção adequada

Paulo Higa Por

Parece que a PlayStation Network e a Xbox Live sempre caem no Natal e Ano Novo — e normalmente é por causa de um ataque distribuído de negação de serviço (DDoS). Um hacker dos Estados Unidos, apontado como o responsável por ter derrubado servidores de games entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014, não escapou da justiça: ele foi condenado a 27 meses de prisão e multa.

PSN

O hacker tem 23 anos, é do estado americano de Utah e lançou ataques DDoS contra PSN, Xbox Live, Steam, Nintendo, Dota 2 e League of Legends no Natal de 2013. Austin Thompson era conhecido na internet como DerpTrolling e foi um dos primeiros a derrubar servidores de games no final do ano, justamente quando há mais pessoas jogando.

Depois de DerpTrolling, outros grupos fizeram ataques DDoS em 2014, 2015, 2016 e 2017, como o Lizard Squad, sempre no período entre o Natal e o Ano Novo, mas cada vez com menos sucesso, à medida que as empresas adotavam mais proteções de segurança. Na época dos ataques de 2013, DerpTrolling dizia em sua conta no Twitter que derrubava os servidores “para estragar o feriado de todo mundo”.

O procurador Robert Brewer diz que “ataques de negação de serviço custam milhões de dólares todo ano às empresas e indivíduos”, e que a justiça está “comprometida em processar hackers que atrapalham intencionalmente o acesso à internet”.

De acordo com o ZDNet, que obteve acesso à sentença, Austin Thompson ficará 27 meses na prisão, a partir de 27 de agosto, e terá que pagar US$ 95 mil à Daybreak Games, anteriormente conhecida como Sony Online Entertainment.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

VolksW4GNER

Ajudou a reforçar a segurança dessas empresas e foi punido por isso.

Gaius Baltar

Que empresa abriria seus servidores para um sujeito que causou um prejuízo de milhões de dólares? Abgnale Jr. prestou consultoria ao FBI e não às empresas que roubou, além disso era um cara de outra época, onde havia certa "honra entre ladrões" e não um millenial mimado mal amado.

draconiano_veritas

"Exatamente! Além de n ter explorado nada, este tipo de ataque nem requer conhecimento"

Já falou isso muitas vezes.SPAM?

Jonathas

Pão com mortadela e pode ir para casa.

uB.

Exatamente! Mas o mundo insiste em chamar esse povo de hacker. Por um lado até entendo, outros termos são desconhecidos, foda q isso pega mal pra quem é hacker de verdade.

Admin

Esse aí nem cracker é, quanto mais um hacker. Tá mais pra Lammer!

Keaton

na minha época chamavam nego que fazia essas coisas ridiculas de script kiddie.

Caleb Enyawbruce

"hacker" de DDoS nem é gente. Eu acho é pouco

uB.

Exatamente! Além de n ter explorado nada, este tipo de ataque nem requer conhecimento. N sei pq o povo se vangloria de algo tão simples.

É como se achar o foda por ter matado uma barata.

uB.

Ajudar em q? Fazer um ataque DDoS n requer conhecimento/estudo ou exploração de alguma falha crítica.

Basicamente roda um script (ou aluga o serviço) pra diversas máquinas zumbi "atacarem" um IP.

Agora, se o guri tivesse de fato acessado os servidores de todos esses serviços e feito uma baguncinha lá... Aí seria outra história!

Cameron Poe

Normal, NSA e CIA devem recrutar crackers aos montes (como redução de pena ou troca de sentença pra ajuda)

uB.

"Hacker" q ataca com DDoS nem é hacker. Isso é tão sussa de fazer, n requer conhecimentos avançados e tal q nem merece receber este título.

Trovalds

Possível? Sim. Se ele tiver alguns milhões de dólares pra bancar um escritório de advocacia capaz de fazer frente ao batalhão jurídico de MS, Sony, Steam e cia...

­­­­­­­­­­­­­­­

Lá a lei é dura, tem que ser assim mesmo.

­­­­­­­­­­­­­­­

Se fosse no Brasil...

Exibir mais comentários