Início » Internet » YouTube muda regras para denúncias de violação de copyright

YouTube muda regras para denúncias de violação de copyright

O YouTube vai exigir que denúncias indiquem trechos de vídeos em que há violação de direitos autorais

Por
10/07/2019 às 11h00

O YouTube tem um mecanismo para denunciar violações de direitos autorais em vídeos publicados por terceiros. Caso o uso indevido seja comprovado, imagens ou áudios devem ser removidos do material. No entanto, as reivindicações nem sempre ficam claras aos donos dos canais.

Para que as denúncias de violação de copyright contem com mais informações, o YouTube mudou suas regras. A partir de agora, ao realizar uma denúncia manual, os donos dos direitos deverão indicar qual o trecho do vídeo em que ocorre a violação.

YouTube / Christian Wiediger / Unsplash

O objetivo é ajudar criadores a resolverem o problema mais rapidamente. A nova exigência endurece as regras para quem reivindica direitos autorais. Segundo a plataforma, quem fizer denúncias repetidas sem informar o trecho correto da violação, perderá a opção de fazer queixas manuais.

“Embora seja importante que criadores entendam e respeitem os direitos autorais, também é importante que eles tenham conhecimento de quem está reivindicando conteúdo em seus vídeos, onde ele aparece e o que eles podem fazer a respeito”, afirma o gerente de produto do YouTube, Julian Bill.

Além da reivindicação manual, o YouTube ainda conta com seu mecanismo automatizado. Ele compara o vídeo publicado com registros de um banco de dados para verificar se há semelhanças de imagens e áudios e, caso necessário, tomar alguma providência.

Ao saber os trechos com violação de direitos autorais, os autores dos vídeos poderão usar ferramentas de edição do YouTube para resolver a situação. Em caso de áudios, por exemplo, a rede social permite silenciar o trecho ou substituir por uma opção de sua biblioteca de músicas de uso livre.

Há, ainda, a opção de retirar o trecho sem precisar excluir todo o vídeo. O YouTube, inclusive, afirma que está trabalhando em um novo recurso que “permitirá cortar o conteúdo reivindicado com apenas um clique”.

Com informações: YouTube, Engadget.

Mais sobre: