Início » Telecomunicações » Novo padrão de TV aberta transmite em 4K HDR a 120 Hz

Novo padrão de TV aberta transmite em 4K HDR a 120 Hz

ATSC 3.0 já começou a ser adotado por emissoras, mas TVs ainda não estão disponíveis para consumidores

Paulo Higa Por

Enquanto o 4K se populariza e as primeiras TV 8K começam a desembarcar no Brasil, o nosso padrão de TV digital continua apenas no Full HD. Nos Estados Unidos, isso começou a mudar: as emissoras de TV aberta estão iniciando as transmissões na tecnologia ATSC 3.0, que permite enviar sinais de vídeo pelo ar em 4K com HDR e até 120 quadros por segundo.

TV OLED LG B8

O padrão ATSC é adotado em países como Estados Unidos, Canadá, México e Coreia do Sul — onde a versão 3.0 entrou no ar em maio de 2017, em preparativo para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 em PyeongChang. Segundo o CNET, várias emissoras americanas já começaram a transmitir na nova tecnologia em paralelo com a atual, que suporta conteúdos em 1080p.

E o que tem de novidade? Primeiro, a qualidade de imagem. O ATSC 3.0, que também está sendo chamado de Next Gen TV pelos americanos, transmite imagens em 3840×2160 pixels com ampla gama de cores, de acordo com a especificação Rec. 2020, a mesma adotada pelo HDR10 e Dolby Vision, o que deve melhorar o contraste e o alcance dinâmico em TVs compatíveis.

A taxa de atualização chega a 120 Hz, o dobro da atual, para tornar os movimentos das cenas mais suaves sem necessidade de interpolação. Como o novo padrão utiliza o codec HEVC, mais eficiente para altas resoluções, ele não precisa de mais banda — nos Estados Unidos, as emissoras continuarão com 6 MHz de espectro, mesmo tamanho adotado no ISDB-T brasileiro.

Mas a versão 3.0 do ATSC também chega com um ponto polêmico: as emissoras de TV conseguirão saber exatamente o que você está assistindo, sem necessidade de consultar empresas de audiência como o Ibope. Não que isso já não seja possível na TV por assinatura, mas trata-se de algo novo para a TV aberta. Com a mudança, os canais poderão transmitir propagandas direcionadas aos espectadores.

Apesar de as transmissões já terem começado, ainda não há TVs ou sintonizadores disponíveis para compra nos Estados Unidos. A transição deverá ocorrer nos próximos anos e será opcional para as emissoras, que poderão continuar no atual ATSC 1.0.

No Brasil, o padrão de TV aberta em uso desde 2007 é o ISDB-T International (antes conhecido como ISDB-Tb ou SBTVD), uma variação do padrão japonês ISDB-T, que suporta conteúdos em 720p ou 1080i a 60 Hz. Em 2016, o governo chegou a falar em transmissões 4K para a TV aberta, mas o assunto não voltou mais ao noticiário.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jonathas

Kkkkkkkkkk

José Vieira

Desculpe, ainda tenho um equipamento capaz de reproduzir 1080i (Sony trinitum wega de 37 polegadas) nunca vi esses efeitos que são reproduzidoa tecnicamente apenas em laboratório, Ou perceptíveis no dia a dia apenas se você ficar investigando a imagem até encontrar. Menos, povo... Se você usa TVs com painéis LCD simplesmente nunca viu nelas o padrão entrelaçado na TV. Os equipamentos simplesmente convertem o formato.

José Vieira

Você tem um equipamento capaz de reproduzir 1080i NATIVAMENTE? O modo entrelaçado só é possível de ser reproduzido tal qual é distribuido em monitores CRT. Aparelhos LCD e LED simplesmente convertem para 1080p. Me expressei mal, o padrão existe o que não temos mais é equipamentos com monitores CRT únicos capazes de exibir o formato entrelaçado NATIVAMENTE.

Rubens

> 1080i equivale em tamanho e qualidade
> ao 1080p (ponto final)...

Nao é bem assim... Tudo "depende"... Em cenas com imagens rapidas (a camera acompanhando uma bola ou um carro em movimento), por exemplo, o 1080i provoca um efeito "persiana", fica aquele rastro na tela com o objeto em questao meio embaçado e tal...

1080p ja minimiza bem mais esse efeito, em alguns casos ate o elimina.

Contudo, em imagens paradas (como em uma telenovela, por exemplo), realmente nao faz diferença entre 1080i e 1080p.

.

Rubens

> Contudo, 1080i, praticamente não existe mais.
> Torna-se irrelevante.

Como assim "nao existe mais"?... Praticamente toda transmissao de sinal de televisao HD (seja paga, mas principalmente as abertas) é na resolucao 1080i. No Brasil, por exemplo, nem existe transmissao 1080p. A unica excecao sao canais de esportes, como o ESPN, que transmite em 720p, porque o sinal progressivo é sempre melhor que um sinal entrelaçado, por nao apresentar o "efeito persiana" em imagens rapidas.

Clayton

Não disse que o Brasil desenvolveu o ISDB, mas o adotou em comum acordo com os japoneses. Também usamos 30 fps no 1seg, enquando os japoneses usam 15.

Caleb Enyawbruce

pois é, gosto é isso ai...

Caleb Enyawbruce

tranquilo!

José Vieira

Nem sempre, só exibe as linhas pares se houver necessidades, rs... Você precisa entender primeiro como o cérebro percebe imagens e movimento, só assim vais entender como e porque os padrões de transmissão foram desenvolvidos. rs

José Vieira

Não se trata disso, entenda...

Todo o esforço da tecnologia de gravação e transmissão de imagens é feito para lidar com as peculiaridades do olho humano e como nosso cérebro forma e percebe imagens e movimento. O padrão 1080i60 divide a imagem em dois conjuntos de linhas (pares e ímpares) para formar a imagem, mas exibe sempre uma de cada vez, nunca as duas, em algumas situações nem há a necessidade de exibição das linhas pares; porque na posição que foi disposto o seu cérebro jamais perceberá as duas ao mesmo tempo, usamos apenas um lado do cérebro para processar imagens e ele faz isso, embora muito rápido, com um grupo de imagens por vez. rs... O resultado é que as imagens são atualizadas 60 vezes por segundo, mas com apenas 30 frames.

Dê uma olhada aqui, há uma longa explicação técnica explicando as vantagens e desvantagens de que cada formato https://olharmultimidiatec.blogspot.com/2012/04/entrelacado-ou-progressivo-eis-questao.html

José Vieira

Se você tiver uma TV que exiba video entrelaçado por default, sim... Se exibir apenas imagem progressiva, talvez. E caso você encontre uma transmissão 1080p, todas são 1080i. rs...

José Vieira

1. 1080i equivale em tamanho e qualidade ao 1080p (ponto final)... rs
2. Não foi infelizmente, foi felizmente, era o que a tecnologia permitia na época;
3. Se fosse 1080p, provavelmente você veria com alguma melhora pois o sinal que você recebe é 1080i, sua tv converte (COM PERDAS) para 1080p; e isso é o que você vê. rs...

No resto concordo contigo, rs...

José Vieira

Olha, na boa, nunca vi diferença sensível a favor de nenhum dos dois... Contudo, 1080i, praticamente não existe mais. Torna-se irrelevante. Mas concordo que as POSSIBILIDADES do 1080p são mais atrativas que o que pode oferecer pelo mesmo valor o 1080i (teoricamente mais fácil de transmitir por ondas de rádio); ocorre que nem todo mundo vai ter uma TV com taxa de atualização de 120 hertz. Em todo caso, as tvs modernas são capazes de converter 1080i em 1080p (https://olharmultimidiatec.blogspot.com/2012/04/entrelacado-ou-progressivo-eis-questao.html) . Então é preciso ter cuidado quando esse pessoal com olhos de lince diz que padrão A é SUPERIOR ao B, maioria das vezes eles nem sabem que o sinal entrelaçado que estão recebendo está sendo convertido em imagem progressiva no dispositivo de exibição, e se há uma coisa que aprendemos no mundo digital é que: NÃO EXISTE CONVERSÃO SEM PERDA. Mas continuo aqui observando os olhos mais poderosos do mundo... rs...

Rubens

@enyawbruce:disqus , eu tambem detesto futebol (acho chato pra cacete) e nao tenho o menor interesse por esportes...

Rubens

@disqus_eOAH9GGz88:disqus , dizer que o ISDB "pertence" aos dois paises, é forçar a barra, ja que o padrao foi totalmente criado pelos japoneses. Isso seria usurpacao de tecnologia. A unica e solitaria contribuicao brasileira ao padrao foi o inutil middleware Ginga, que nunca interessou a ninguem, nem mesmo aqui no Brasil.

Exibir mais comentários