Início » Cultura » O universo expandido de Stranger Things [livro e jogos]

O universo expandido de Stranger Things [livro e jogos]

Primeiro livro oficial, jogos e produtos inspirados em Stranger Things, da Netflix, chegam junto com a terceira temporada

Melissa Cruz Cossetti Por

Stranger Things virou um fenômeno logo assim que estreou na Netflix. A primeira temporada, que chegou em meados de 2016, contava a história do desaparecimento do pequeno Will, em Hawkins (Indiana), na década de 80. Foi então que conhecemos Lucas, Mike, Dustin, Will e Eleven (ou Onze, como você preferir). Ao longo de duas temporadas, encontramos o Will, descobrimos o passado da jovem heroína, fugimos de monstros aterrorizantes e laboratórios de experiências com humanos, onde tudo começa.

A terceira temporada chegou quebrando todos os recordes. De acordo com a Netflix, Stranger Things 3 registrou 40,7 milhões de contas assistindo aos seus episódios em apenas quatro dias, mais do que qualquer outro título no mesmo período. E um total de 18,2 milhões de contas terminaram a temporada dentro dessa mesma janela tempo. 

A terceira fase, que estreou dia 4 de julho na Netflix (veja todos os lançamentos do mês), não veio sozinha. Pela primeira vez, uma série da Netflix ganhou um livro.

Raízes do Mal

Raízes do Mal é o primeiro livro do universo expandido de Stranger Things. A edição em português chegou às livrarias do país em maio pela editora Intrínseca e aborda o passado sombrio da mãe da Eleven, a estranha garota com poderes telecinéticos. 

A obra foi escrita por Gwenda Bond, uma autora que trabalhou de perto com Paul Dichter, roteirista da série. É verdade que, antes disso, Stranger Things ganhou uma versão HQ chamada Stranger Things: SIX. O quadrinho da Dark Horse foi escrito por Jody Houser e ilustrado por Edgar Salazar. Trata-se da história de Francine (ou Six), uma jovem poderosa que cai nas mãos de Dr. Brenner, num prelúdio da primeira fase.

Stranger Things - SIX

O que tem no livro?

A trama de Raízes do Mal se passa anos antes da história contada pela primeira temporada. Em inglês, a obra se chama “Stranger Things: Suspicious Minds” (ou Stranger Things: Mentes Suspeitas, em tradução livre) e é ambientada no fim da década de 1960, no período em que a mãe de Eleven era uma cobaia do projeto MKULTRA.

Em 1969, enquanto os Estados Unidos passavam por mudanças turbulentas em meio a protestos contra a Guerra do Vietnã. Neste cenário, Terry Ives, a mãe da Eleven, está insatisfeita com a vida sem propósito que leva em Indiana. Ao ficar sabendo de um experimento do governo na cidade de Hawkins, ela decide participar e aí tudo começa. 

Raizes do Mal - Stranger Things

Aos poucos, descobre que o laboratório, comandado pelo Dr. Martin Brenner, um homem cruel e inescrupuloso, guarda segredos. Para descobrir a verdade, Terry vai contar com a ajuda de uma cobaia misteriosa que vive trancada e que está cada dia mais poderosa, uma criança com habilidades sobre-humanas e que tem um número no lugar do nome: 008. Lembrem-se de que é a Kali, revelada na segunda temporada.

Fatos para lembrar: o nome de nascimento de Eleven é Jane Ives, ela é filha de Terry Ives. Depois do nascimento de Jane, ela foi roubada e criada pelo Dr. Martin Brenner.

Eleven é Jane Ives, ela é filha de Terry Ives

O livro desfaz algumas confusões que podem ter ocorrido ao assistir o último episódio da segunda temporada, chamado “A irmã perdida”, em que Eight (ou Oito), aparece.

Com, 304 páginas, o livro tem preço sugerido de R$ 49,90 pela editora (Amazon, Cia dos Livros, Martins Fontes Paulista); o e-book custa R$ 34,90 (Google Play, Kobo, Amazon).

Leia um trecho em português de Stranger Thins: Raízes do Mal em PDF. 

Stranger Things 3: The Game

Na última noite da E3, a Netflix anunciou o primeiro jogo baseado em na série para consoles. Stranger Things 3: The Game está disponível para Steam, Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One. Os gráficos do jogo, desenvolvido em parceria com a BonusXP, seguem o estilo anos 80 (16 bits0. São 12 personagens jogáveis com mecânicas e habilidades únicas, mas também é possível jogar em modo cooperativo. 

A brincadeira, porém, custa:

A BonusXP também tem uma versão mobile e grátis de Stranger Things: The Game (baseado na segunda temporada) para Android e iOS (iPhone) em que você começa jogando como o chefe de polícia Jim Hopper e precisa cumprir missões até o fim.

Outro game é esperado para Android e iPhone em 2020 e lembra muito Pokémon Go. O jogo será integrado ao Google Maps e permitirá que os jogadores explorem o “Mundo Invertido” pelo celular, reinventando o universo Stranger Things no estilo dos desenhos animados dos anos 80. O jogo está sendo desenvolvido com a finlandesa Next Games.

Stranger Things Mobile

A Next Games, conhecida por seus jogos The Walking Dead, afirmou que o jogo é nos moldes free-to-play (grátis para jogar), mas ainda não há trailer ou gameplay disponível.

Tênis, chinelo e refrigerante

Além do livro, dos jogos e das milhares de camisetas licenciadas nas lojas nacionais, marcas grandes como Coca-Cola, Nike e Havaianas lançaram produtos e campanhas em parceria com a Netflix (não apenas licenciados, mas inspirados na série da companhia). 

Coca-Cola

A Coca-Cola voltou a apostar nos pins colecionáveis e, em parceria com a Domino’s Pizza, lançou uma série de Pin Tabs de Stranger Things. Os pins são os lacres que substituem os fechos tradicionais das latas de Coca Zero. São quatro modelos incluindo o boné de Dustin, a van e a lata de Coca sob os poderes da Eleven e até o Demogorgon. Para conseguir um, é preciso comprar um combo específico no site oficial da Domino’s.

Nike 

A Nike pegou inspiração em três das maiores tendências no mundo dos tênis durante a década de 80 e reeditou modelos icônicos da Nike: o Cortez, o Blazer e o Air Tailwind ’79. Além dos tênis, a Nike lançou outras peças de vestuário incluindo camisas e casacos com o logo do colégio Hawkins, nome da cidade onde os personagens infantis estudam na série. A coleção “Stranger Things” da Nike chegou a algumas lojas oficiais em junho.

nike-stranger-things-collection-10_square_1600

Havaianas

A Havaianas lançou, obviamente, dois modelos de chinelos, estampados com cenas da série, e deixou para ousar na campanha. O filme de um minuto e meio tem como objetivo provar que o Brasil dos anos 80 era mais estranho que Hawkins. Se a cidade americana era ameaçada por monstros em 1985, no Brasil uma onda tomava conta do país: inverter as Havaianas para que as cores das tiras e da sola ficassem iguais. 

Se você é fã, não faltam incentivos para conhecer outros mundos de Stranger Things. 🍿

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Liʍa

Curiosidade: a atriz Maya Hawkes, que faz a Robbin, é filha de Uma Thurman com Ethan Hawkes

https://uploads.disquscdn.c...

Leonardo Feelckins

terceira temporada sem dúvidas a melhor da vida

Lucas Santos

Gostei da primeira temporada por conta do mistério. Que coroi era aquilo. A segunda enfraqueceu, não tinha muito mais mistério e teve aquele episódio com sensação de spin-off, e a terceira pareceu realmente uma produção dos anos 80: crianças invadindo base soviética como se fosse somente a casa do velho ranzinza do bairro.

Fábio Nascimento

Pode ser que uns gostem outros não da serie, mas temos que concordar que nostalgia está na moda. Parece que não temos nada bom nos dias atuais, para fazer alguma coisa boa temos que olhar no passado e pegar e refazer. Isso não só para filme mas jogo etc.

Caleb Enyawbruce

Série sensacional!! Nostalgia, anos 80, RPG, mistérios, inestigação, sci-fi, guerra... Caramba, que universo com potencial! Vou querer ler esse livro aí

Buldego

Ela é super bem produzida e tal, mas acho meio bobinha. Acho aquele núcleo das crianças um saco.

Jefferson

Seriezinha ruim (pelo menos p mim).

Zanac_Compile

OBRA PRIMA !!! A terceira temporada é espetacular !
Trilha sonora, roteiro, do humor ao terror, referências 80´s na dose certa. Obra de arte !