Início » Negócios » Libra será regulado na Suíça, mas Facebook promete cumprir leis dos EUA

Libra será regulado na Suíça, mas Facebook promete cumprir leis dos EUA

O chefe de blockchain do Facebook, David Marcus, será ouvido no Senado e na Câmara dos Estados Unidos

Victor Hugo Silva Por

O Facebook voltará ao Congresso americano após o escândalo Cambridge Analytica. Desta vez, David Marcus, chefe da Calibra, divisão de blockchain da companhia, participará de audiências sobre o Libra no Senado e na Câmara, marcadas respectivamente para terça (16) e quarta-feira (17).

O testemunho, que foi liberado antecipadamente, indica a intenção do Facebook de respeitar impostos e leis americanas de combate a fraudes e lavagem de dinheiro. O executivo também pretende explicar que a moeda digital será regulada na Suíça, onde está sediada.

Facebook Libra

A Associação Libra, formada por empresas como Visa e Mastercard, espera que o Libra seja “licenciado, regulamentado e sujeito a supervisão”. Ele seguirá determinações da Autoridade de Supervisão dos Mercados Financeiros da Suíça (FINMA, na sigla em inglês).

O testemunho informa que discussões prévias com o órgão darão a “estrutura regulatória apropriada” à Associação Libra. Além disso, a associação será inclída na Rede de Fiscalização de Crimes Financeiros do Departamento do Tesouro dos EUA (FinCEN).

O representantes da Câmara dos EUA pediram, no início de julho, a suspensão do lançamento do Libra para avaliar riscos da moeda à economia. Os parlamentares pediram que o Facebook interrompesse seus planos “até que os reguladores e o Congresso tenham a oportunidade de examinar essas questões”.

Marcus deverá apontar que o Libra não tentará substituir o dólar. O executivo escreveu, no depoimento, que a Associação Libra “não tem a intenção de competir com quaisquer moedas soberanas ou entrar na arena da política monetária”.

Ao contrário, ele explica que o grupo “trabalhará com o Federal Reserve [Banco Central americano] e outros bancos centrais para garantir que o Libra não concorra com moedas soberanas ou interfira na política monetária”.

O executivo do Facebook também argumenta que a moeda criará uma “oportunidade para aumentar a eficácia do monitoramento e da fiscalização de crimes financeiros”. Para ele, a moeda digital melhorará a detecção de fraudes porque as transações em dinheiro é que contribuem para a prática de crimes.

Com informações: TechCrunch.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tiago Celestino

O Facebook fez parceria com essas empresas porque sem elas, com certeza a Libra não iria para frente. O meu questionamento maior é que mesmo existindo uma organização por trás, o quanto que o Facebook não vai querer controlar isso tudo.

Esperar pra ver

João

Agora vão falar que a Suíça é a nova Trump 2.0? Huhahuahuahu.

Carlin

Acredito que o medo é o poder de penetração do Facebook, eles podem muito bem encher o saco de seus usuários até que uma parte considerável deles usem o serviço e acabam preferindo ele a moeda tradicional! O medo é "estar nas mãos do Facebook", além do mais o Trump é orgulhoso!

Helliton Soares Mesquita

A função da Libra é só facilitar pagamentos como acontecem na China aonde ninguém usa mais dinheiro. Nem sei qual o medo. A vantagem da moeda é que vai dar muita mais liquidez ao Bitcoin mas é o máximo que a moeda competirá com as moedas tradicionais. Lembrando que é possível usar Tether, USDCoin e outras moedas pareadas no dólar.

Ricardo - Vaz Lobo

"Falha no Instagram permitia roubar conta de qualquer pessoa. Bug do Instagram podia ser explorado do jeito mais simples possível: redefinindo a senha"

Só por essa manchete, a FaceCoin, em confiabilidade, já fica pau a pau com a Petro do Maduro.

Maxnoob

Difícil confiar no Facebook

Andre Kittler

Não apenas poder do face. Tem muita gente muito grande, de memoria Mastercard e Visa mas sei que é dezenas e esperam mais de 100 empresas por trás disso no lançamento.
Adiciona o fato que ele é criado para ser estável do dia 1 (não comparando com bitcoin apenas, estável mesmo. Mais estável que Euro e Dólar). E o poder de transação por minuto ser bom o bastante para atender todos usuários com o imediatismo esperado. E tudo isso naturalmente sem custo para eu, consumidor final, com o bonus claro que posso obter descontos nas compras se isso vingar visto que não vai existir mais a mordida do cartão na loja que está vendendo.

É uma BELA teoria essa moeda. Uma versão 2 de uma tecnologia interessante, agora madura, onde os erros e limitações que finalmente ficaram evidentes podem ser trabalhados.
Eu como governo me preocuparia.

Baidu feat MC Brinquedo

A ideia é muito boa, porém o Facebook é incompetente demais para lidar com algo de tamanha magnitude.

É só por ter essa empresa no comando da Libra que torço pelo insucesso do projeto.

Tiago Celestino

Sobre ser a "primeira moeda", já existem outras, porém com o "poder" que o Facebook tem e principalmente pelos os acontecimentos ocorridos recentemente, todos os governos deveriam se preocupar mesmo.