Início » Celular » Anatel homologa Asus Zenfone Max Pro M2 com 5.000 mAh e Android puro

Anatel homologa Asus Zenfone Max Pro M2 com 5.000 mAh e Android puro

Asus Zenfone Max Pro (M2) foi homologado pela Anatel com bateria de 5.000 mAh e Android 9 Pie puro sem ZenUI do Zenfone 6

Felipe Ventura Por

A Anatel homologou nesta semana um celular bem interessante da Asus: trata-se do Zenfone Max Pro (M2) com bateria de 5.000 mAh e a experiência pura do Android 9 Pie, sem a ZenUI do Zenfone 6. Este smartphone intermediário foi lançado na Índia pelo equivalente a R$ 700. A agência também aprovou a comercialização no Brasil do Xiaomi Mi 9T.

Asus Zenfone Max Pro (M2)

O certificado de homologação foi encontrado por Cesar Cardoso do Pinguins Móveis. Trata-se do aparelho ZB631KL, chamado comercialmente de Zenfone Max Pro (M2) e lançado em dezembro do ano passado.

Este poderia ser apenas mais um intermediário se não fossem por duas características: uma delas é a bateria de 5.000 mAh, bem maior do que encontramos em outros celulares, que promete autonomia de até dois dias. O celular possui suporte a carregamento rápido de 10 W através da porta microUSB — em vez de USB-C, provavelmente para reduzir custos.

Além disso, o Zenfone Max Pro (M2) roda o Android 9 Pie com a “experiência do Android padrão” do Google. Na verdade, ele foi lançado com Oreo e recebeu uma atualização alguns meses depois. O aparelho traz também 100 GB grátis por um ano no Google Drive.

A câmera traseira é dupla com sensor principal Sony IMX486 de 12 megapixels e sensor secundário para capturar dados de profundidade, permitindo um efeito bokeh que desfoca o plano de fundo. A câmera frontal, por sua vez, tem 13 megapixels e flash LED.

Asus Zenfone Max Pro (M2)

A tela IPS do Zenfone Max Pro (M2) tem 6,3 polegadas e resolução Full HD+. Por dentro, encontramos um processador Snapdragon 660 octa-core, até 6 GB de RAM e até 128 GB de armazenamento expansível por microSD. A bandeja de chip é tripla: ela comporta dois SIM cards e o cartão de memória ao mesmo tempo. E o leitor de digitais fica na traseira.

A Asus ainda não informa detalhes sobre o lançamento do Zenfone Max Pro (M2) no Brasil. Ele chegou à Índia para concorrer com a Xiaomi, começando em 12.999 rúpias (equivalente a R$ 700) pela versão com 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento.

Asus Zenfone Max Pro (M2) – ficha técnica:

  • Tela: 6,3 polegadas, Full HD+ (2280 x 1080), LCD IPS, 19:9, 90% de aproveitamento frontal, brilho de 450 nits, vidro Corning Gorilla Glass 6
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 660 octa-core (4 x 2,2 GHz, Kryo 260 + 4 x 1,8 GHz, Kryo 260), chip gráfico Adreno 512
  • RAM: 3 GB, 4 GB ou 6 GB LPDDR4x
  • Armazenamento: 32 GB, 64 GB ou 128 GB, expansível por microSD de até 2 TB, 100 GB no Google Drive por um ano
  • Câmera traseira: sensor principal de 12 megapixels, Sony IMX486, f/1,8, 1,25 μm; sensor de profundidade de 5 MP
  • Câmera frontal: 13 megapixels, f/2,0, Softlight LED Flash
  • Bateria: 5.000 mAh, carregamento de 10 W
  • Sistema operacional: Android 9 Pie
  • Conectividade: microUSB, entrada 3,5 mm para fone de ouvido, Wi-Fi 802.11 b/g/n de 2,4 GHz, Bluetooth 5.0, localização (GPS, Glonass, BDS, Galileo, QZSS), bandeja tripla para dois chips 4G e cartão microSD
  • Sensores: leitor de digitais na traseira, luz ambiente, proximidade, acelerômetro, bússola, giroscópio
  • Dimensões: 157,9 x 75,5 x 8,5 mm; 175 g

Asus Zenfone Max Pro (M2)

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Henrique Rissi

Acho que não é de vidro, e o vidro frontal vai ser basicamente o intermediário com o vidro mais resistente do mercado (Gorilla Glass 6). Se acertarem no preço vai ser fácil recomendar esse aparelho.

Henrique Rissi

Caramba... Uma pena a demora para lançar, tem ótimas especificações para um intermediário e é praticamente o único da categoria com o bem mais resistente Gorilla Glass 6, para os desastrados(as) vai ser a melhor opção de intermediário. Aqui se não for importado (xiaomi) é tudo com o fraco Glass 3... Ou caro demais para um intermediário (A8/A9). Está complicado recomendar um intermediário resistente (com assistência e garantia nacional...).

Hemerson Silva

Sem crise, é o 820 reformado. O 660 tem specs e construções parecidas, números parecidos, desempenho parecido, mas não frita ovo como o 820 hehe.

hugo

Se engana amigo, o Snapdragon 820 é superior ao 660, talvez não em termos de CPU, mais em GPU a Adreno 530 do 820 é bem superior à Adreno 512 do 660, portanto para jogos o 820 continua sendo bem superior.

hugo

Nada haver, o 660 pertence à linha 600 e ponto, o diferencial é que este chipset da linha 600 foi feito para ser mais avançado que os tradicionais da série 600(assim como foi o 652). E quanto a essa história do clock menor também não tem nada haver visto que o Snapdragon 820 possuía clock de 2.15 Ghz contra 2.2 Ghz do 660.

Hemerson Silva

660 é o 820 reformado.

Franco Luiz

660 é um snap da série 800 com menos clock o 630 e o 625 melhorado n tem nem comparação entre eles o 660 é excelente até hoje

hugo

Porquê o vidro da uma sensação de aparelho sofisticado, porém acumula muitas marcas de dedo e é muito suscetível à trincar em caso de queda, no fim você vai comprar um aparelho assim para botar capinha de qualquer forma para evitar isso. Mesmo os aparelhos de metal que também passam uma sensação de aparelho Premium podem amassar com quedas, pensando em resistência os melhores mesmo são os aparelhos feitos em plástico.

SignaPoenae

Se tem que por capinha , pra que fabricar com vidro essa bagaça?? Tá ai uma coisa que nunca entendi ...

hugo

É só comprar uma capinha de silicone que o aparelho vai estar protegido em caso de queda.

Don Ramón

Parece que a traseira dele não é de vidro, mas de um plástico que imita a aparência do vidro.

Felipe de Souza Eugenio

Sou víuvo do Windows Phone, migrei para o Max Pro M1 e acho um celular excelente !!! Se o preço não for tão salgado pretendo adquirir o M2. O único problema do Max Pro M2 ao meu ver é essa traseira de vidro... Que medo !

Felipe Ventura

A Asus lançou no Brasil o Zenfone Max Plus (M2), com processador semelhante ao Snapdragon 450, bateria de 4.000 mAh e Android puro por até R$ 1.399: https://tecnoblog.net/28213...

O Zenfone Max Pro (M2) ainda está para ser lançado no país.

hugo

Cara o Snapdragon 660 é bem melhor que o 630, tanto que o 660 era comparado com o ex-top de linha Snapdragon 835, e só está disponível em smartphones intermediários Premium, já o 630 é um intermediário bem mais simples e que equipa aparelhos mais baratos.

Don Ramón

É um aparelho bem interessante, pena que a Asus me chantageou antes com o Zenfone 6...

Exibir mais comentários