Início » Negócios » Trump nega pedido da Apple para isentar tarifas em peças do Mac Pro

Trump nega pedido da Apple para isentar tarifas em peças do Mac Pro

Decisão é uma aparente reação ao plano da Apple de produzir o Mac Pro na China

Emerson Alecrim Por

O Mac Pro não é um equipamento barato e, nos próximos meses, pode ficar ainda mais caro: a Apple vinha tentando fazer determinados componentes desse modelo escaparem das tarifas de importação que os Estados Unidos querem aplicar sobre produtos chineses, mas o presidente Donald Trump sinalizou que não permitirá essa manobra.

Apple Mac Pro (2019) e Pro Display XDR

Não é novidade para ninguém que os Estados Unidos e a China protagonizam uma crescente tensão comercial. Como parte desse embate, a administração Trump propôs aplicar tarifas rígidas sobre importações de determinados produtos chineses.

Essa medida inclui componentes eletrônicos, muitos dos quais são fornecidos à Apple. A estimativa é a de que os custos da companhia com a isenção de tarifas de importação cairiam 25%.

Por conta disso, a Apple entrou com um pedido no Escritório do Representante de Comércio dos EUA (USTR, na sigla em inglês) para que determinados tipos de componentes fossem excluídos do aumento de tarifa.

A documentação não menciona explicitamente o Mac Pro, mas a Bloomberg apurou que as descrições dos componentes correspondem às peças do modelo — a companhia teria decidido recentemente transferir a fabricação do Mac Pro para a China.

Mas Trump não gostou dessa ideia. Via Twitter, o presidente dos Estados Unidos disse que a Apple não receberá benefícios tarifários para as peças do Mac Pro produzidas na China. “Fabrique-as nos Estados Unidos, sem tarifas”, completou:

Determinados produtos, como cabos e carregadores, já estão sujeitos a tarifas de importação, mas o governo americano se dispõe a flexibilizar essa cobrança quando os itens só puderem ser obtidos da China ou não forem estrategicamente importantes para programas industriais chineses.

Com base nisso e no fato de ter conseguido isenção tarifaria para produtos como Apple Watch e AirPods, a companhia teria tentado uma estratégia semelhante para o Mac Pro. Trump deixou claro, porém, que não está disposto a negociar.

Fontes próximas à companhia dizem que o plano — se ele não for cancelado — é repassar a produção do Mac Pro de uma planta no Texas para a Qanta Computer, que tem fábrica nas proximidades de Xangai.

Até o momento, a Apple não se pronunciou sobre o assunto.

Com informações: The Verge, AFP.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Danilo

Aqui quando eles produziram o Iphone em Jundiaí receberam isenção de impostos e não repassou ao consumidor. Assim que mamada acabou eles foram embora.

Fabio Santos

Como a mídia ama o nome Trump se fosse exemplo Hillary no comando e fizesse isto seria governo norte americano ...

Eric Viana
CtbaBr©

Por aqui tanto faz, eles quase não vendem nada mesmo!
Mas acho que aqui, se fossem isentos, se fossem custeados, se dessem uma estrutura para a fabrica, ainda assim venderiam pelo dobro do valor que vendem no resto do mundo.

Leonardo Caldas

"A estimativa é a de que os custos da companhia com a isenção de tarifas de importação cairiam 25%."

Dos quais prováveis 2% seriam repassados ao consumidor final na forma de queda do valor...

Love

Uma empresa que cobra ouro por seus produtos, mas chora por um abatimento de imposto... Esses em específico, não estão preocupados com os clientes, mas com o próprio bolso apenas.

João

No BR o povo adora esse protecionismo, viram até gangue qdo ameaçam cortar impostos.

Lucas Gasparotto 

Por ser um Cavalo Amigável, vc não foi amigável! kkkkkkkkk

Thiago Moraes

Se fodeu kkkkk vão ter que diminuir seus lucros astronômicos ou aumentar o preço e vender menos hahahahahaha

Piadista

Está ficando cada vez mais difícil fazer um ralador de maçãs.

Lucas Gasparotto 

Tão achando que todo mundo usa as coisas da Apple?

https://media3.giphy.com/me...