Início » Celular » Google confirma Pixel 4 com reconhecimento facial e gestos sem toque

Google confirma Pixel 4 com reconhecimento facial e gestos sem toque

Google Pixel 4 reconhece gestos sem toque e tem reconhecimento facial com melhorias em relação ao Face ID nos iPhones da Apple

Felipe Ventura Por

Cansado de vazamentos, o Google decidiu confirmar mais detalhes oficiais sobre o Pixel 4 antes de seu lançamento em outubro: o novo celular vai reconhecer gestos sem toque e terá reconhecimento facial com algumas melhorias em relação ao Face ID da Apple para os iPhones. Basicamente, o desbloqueio será mais rápido graças a uma tecnologia de radar.

https://www.youtube.com/watch?v=KnRbXWojW7c

Pois é: o Pixel 4 vai adotar uma tecnologia chamada Soli, desenvolvida pela equipe ATAP (Advanced Technology and Projects) do Google. O projeto, inicialmente pensado para smartwatches, consegue reconhecer gestos da mão através de um pequeno radar. No novo celular, o sensor ficará localizado acima da tela.

O recurso se chamará “Motion Sense” e permitirá usar gestos com a mão para pular músicas, adiar alarmes e silenciar chamadas telefônicas; torcemos que isso funcione melhor que no LG G8 ThinQ. A novidade estará disponível “em países selecionados”, provavelmente porque o radar depende de autorização dos órgãos reguladores.

Google Pixel 4

O Pixel 4 terá um projetor de pontos e duas câmeras infravermelho para reconhecer seu rosto, algo semelhante ao Face ID do iPhone X e posteriores. No entanto, o radar ajudará no desbloqueio facial, tornando o processo mais rápido.

“À medida que você aproxima a mão para pegar o Pixel 4, o Soli ativa de maneira proativa os sensores de desbloqueio facial, reconhecendo que você talvez queira desbloquear seu celular”, explica o Google. “Se os sensores e algoritmos reconhecerem você, o celular será desbloqueado enquanto você o pega, tudo em um só movimento.”

O reconhecimento facial do Pixel 4 promete funcionar em qualquer orientação, inclusive com o aparelho de cabeça para baixo. Também é possível utilizá-lo para autorizar pagamentos e fazer login em aplicativos; o Android Q incorporou por padrão esse tipo de biometria passiva. Os dados faciais são armazenados apenas no dispositivo, dentro do chip de segurança Titan M, e não são enviados para o Google.

Google Pixel 4 e Soli

Google compra dados faciais para desbloqueio do Pixel 4

Para aprimorar o desbloqueio facial, funcionários do Google abordaram várias pessoas nas ruas dos EUA oferecendo vouchers de US$ 5 em troca de um escaneamento facial. A empresa confirma ao The Verge que vem realizando “pesquisa de campo” para coletar dados de rostos a fim de melhorar seus algoritmos e melhorar a precisão do Pixel 4.

“Embora as amostras de rosto inerentemente não sejam anônimas, cada participante recebe um número de identidade abstrato. Pedimos separadamente o endereço de e-mail de cada participante para remover os dados mediante solicitação”, diz o Google. Os dados faciais são “criptografadas e têm acesso restrito”, segundo a empresa; eles serão mantidos por 18 meses e nunca serão associados às contas dos usuários.

Google Pixel 4 - reconhecimento facial

Em junho, o Google confirmou que o Pixel 4 não terá leitor de digitais na traseira, e virá com uma câmera tripla; rumores dizem que o aparelho terá dois sensores de imagem e um “sensor espectral” para detectar cores com maior precisão.

Quanto à câmera frontal, vemos na imagem divulgada pelo Google que o novo celular terá apenas um sensor de imagem na frente, em vez da câmera frontal dupla no Pixel 3 e 3 XL. O Pixel 4 — e o Pixel 4 XL? — devem ser apresentados em outubro.

Com informações: Google, Android Police.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bruno Martins

S4 foi de longe um dos melhores celulares no quesito sensor

Rafael Moreira

Sempre usei o brilho baixo, isso evita possíveis burn-in na tela. Agora pixel queimado pode ocorrer. Como é algo que não me atrapalha nem acionei a garantia, até porque se enviar para Google, eles só envia para o endereço americano. Se usar redirecionador corre sérios riscos de ser taxado.

Juliano Machado Olivetti

O meu também não se vê a tela azul praticamente, e por enquanto por usar o brilho baixo, não teve pixels queimados. Mas dá para a nova versão vir com uma tela menos problemática.

Rafael Moreira

O problema é a tela que não é igual em todos os lotes. Pelo menos esse aqui está bom, sem tons azul. Porém queimou um pixel no canto esquerdo da tela. Ainda bem que é pequeno.

Juliano Machado Olivetti

Tem razão! O único contra é o brilho baixo sob a luz do sol...De resto é muito acertado.

Rafael Moreira

Rapaz esse 2 XL é top. Tenho um e considero o melhor em questão de design. Pretendo não vender tão cedo. Pixel 4 só em 2021.

André G

Eu uso o Google Now, é bem mais útil. Uma pena que o Google Now não está mais sendo atualizado.

Gustavo Hofer

quem nao usa o google assistente precisa rever o seu modo de utilizar o smartphone

Juliano Machado Olivetti

Parece que vem aí a versão mais acertada da linha Pixel, e tem tudo para ser o substituto do meu Pixel 2XL.

André G

Eu tive um Sony Ericsson W380 em 2008 e ele tinha uma função de ignorar a ligação ou silenciar o despertador passando a mão sobre o celular. Era bem legal, mas não faz falta essa função.
Meu celular atual eu viro a tela pra baixo quando começa a despertar, pra isso ele não precisa de nenhum hardware extra, qualquer celular pode fazer isso atualmente.

André G

O mesmo é com relação ao Assistant, no dia a dia praticamente ninguém usa e quem usa costuma usar só pra alguma coisa específica como ativar o despertador.
Mesmo assim muitas fabricantes insistem em assistentes virtuais.

Maicon Bruisma

Se foi aplicado a espertise do Google no software de gestos do mesmo modo que foi na Assistent e Câmera dos Pixel, provavelmente fará a LG comer poeira.
E se engana quem acha que será como foi um dia nos Galaxy, como S4 e S5, é o mesmo papo daqueles que diziam mediante Face ID que já tinham desbloqueio facial no Nexus 4 em 2012. Sabemos que não é a mesma coisa.

uB.

Minha crítica pra estes recursos fica na falta de usabilidade.

São recursos/funcionalidades invisíveis, usuário não vai lembrar ou saber usar, entende? Claro, vai ter um ou outro q irá adorar e usará bastante, mas a grande maioria n perceberá.

A n ser q seja uma ação extremamente intuitiva, mas duvido muito, pq a gente n é acostumado a sair dando ordens mexendo a mão pelo ar. Exceto os italianos, os italianos ficam conversando e mexendo a mão daquele jeito... É capaz do recurso pegar lá, hahaha!

uB.

Desde q n deixe de colocar o sensor de digital na tela por causa desse radar... tudo bem!

Buldego

Era legal por 5 min, depois nunca mais usava.
E em se tratando do Google, não vai criar nenhum uso novo pra isso, é só pra dizer que está "inovando".

Exibir mais comentários