Início » Negócios » Apple tem queda no lucro e na venda de iPhones, mas cresce em serviços

Apple tem queda no lucro e na venda de iPhones, mas cresce em serviços

Apple teve lucro líquido de US$ 10 bilhões no segundo trimestre de 2019, queda de 13% em um ano; receita com iPhones caiu 12%

Felipe Ventura Por

A Apple teve lucro líquido de US$ 10 bilhões no segundo trimestre, queda de 13% em relação ao mesmo período do ano passado; por sua vez, a receita com iPhones caiu 12%. O resultado foi melhor nas outras áreas da empresa, incluindo Mac, iPad, serviços como o Apple Music, e wearables como o Apple Watch e os fones de ouvido AirPods.

Apple AirPods (2019)

No segundo trimestre, foram comercializados cerca de US$ 26 bilhões em iPhones; é um valor expressivo, porém inferior aos quase US$ 30 bilhões no mesmo período do ano passado. A Apple não revela mais o número de unidades vendidas.

As vendas do iPhone estão em queda, por isso a Apple vem reduzindo o preço dos celulares em alguns mercados, como a Índia; e vem se concentrando em outras áreas, especialmente serviços, para aproveitar sua base com mais de 1 bilhão de dispositivos ativos.

Apple vê crescimento em wearables, serviços, Mac e iPad

Todas as outras divisões tiveram aumento nas vendas. A categoria Wearables, Home e Acessórios registrou um crescimento notável de 48% em um ano para US$ 5,5 bilhões. No segundo trimestre, a Apple lançou a nova geração dos AirPods e um iPod Touch atualizado. O Apple Watch continua liderando o mercado de smartwatches, e o alto-falante HomePod recebeu um corte no preço para estimular as vendas.

A divisão de serviços teve crescimento de 12,6% em um ano para US$ 11,5 bilhões. Isso inclui a receita de aplicativos da App Store, o Apple News+ e o Apple Music — que chegou a 60 milhões de assinantes. A empresa vai lançar este ano o Apple TV+ para concorrer com Netflix, e o Apple Arcade com jogos exclusivos para iOS.

O faturamento com Macs cresceu 10,7% para US$ 5,8 bilhões, puxado pelo lançamento de novos MacBook Pro com processador octa-core. E o iPad registrou um aumento de 8,4% para US$ 5 bilhões graças aos novos iPad Mini e iPad Air, que chegaram a mais mercados no segundo trimestre — incluindo o Brasil.

Separando as vendas totais por região geográfica, vemos que a Apple sofreu queda de 4% na China e de quase 2% na Europa. No entanto, o faturamento cresceu 2% nas Américas, 5,6% no Japão e mais de 13% no restante da Ásia-Pacífico. Isso foi o bastante para puxar a receita líquida para cima: foram US$ 53,8 bilhões no mundo inteiro, um segundo trimestre recorde para a Apple.

Com informações: Apple.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Franco Luiz
joaoserpa

Vendeu U$ 4 bi a menos em Iphones, sendo que o valor dos Iphones XS e XS Max são mais altos que os do 8 e X, portanto a queda na quantidade de aparelhos vendidos foi significante.

Veritas

OMG! TÁ FALINDO!

Carlin

Justamente, vai ser interessante ver a empresa que contribuiu e muito pra identidade do que hoje chamamos e entendemos por smartphone, abrindo ainda mais pra outros seguimentos!

Credulos

Vender serviços é o futuro, lembro da época em que o windows custava uma fortuna,hoje a Microsoft entende que vender produtos dentro gera bem mais grana....Apple ta na hora de reduzir os preços dos iPhones visando seus serviços...

Juliano Machado Olivetti

Justamente se precisa de crescimento da base de usuários de Iphone a fim de sempre manter aquecida a busca por serviços. Eu não vejo com otimismo os caminhos que estão sendo traçados pela apple, que aguardou um momento de queda na base de usuários para buscar a estruturação de seus serviços.

DDR31600Mhz

Isso ai é só vapor, esta aumentando dentro da própria bolha, se a Apple começar e perder mercado, ou seja, menos pessoas usando Iphone, tudo vai cair junto, ela sabe disso por isso parou de divulgar numero de unidades vendidas.

E difícil de acontecer com certeza, mas não é impossível.

Fabio Santos

Na verdade, nem é falta de inovação mais vejo por amigos que já tinham o X não tendo necessidade de troca em 2018 já quem tinha modelos como o 6,7,8 entre outros optaram pelo XR na sua maioria pelo custo mais baixo (bem padrão Apple), este ano deve aumentar pois usuários do X enfim vão querer algo novo.

Fabio Santos

Muitos assim como eu devem ter aumentado a receita da Apple comprando o Halide kkkk.

Maxnoob

iPhone dura... e muito. Isso pode explicar parte das vendas.

Comentário Mil Grau℗

Novos mundos, hj o foco é vender serviços e não apenas o software ou hardware.

DeadPull

Se continuar assim, a tendência é que o iPhone deixe de ser o carro chefe da maçã, assim como o Windows já deixou de ser para a Microsoft.

Carlin

Interessante os números da Apple nesse cenário de crise, uma das poucas que ainda vem "lucrando bem" apesar da baixa nas vendas do seu carro chefe!