Início » Telecomunicações » Recadastramento de celular pré-pago chega a mais 9 estados e DF

Recadastramento de celular pré-pago chega a mais 9 estados e DF

TIM, Claro, Oi e Vivo pedirão dados para clientes com cadastro incompleto; medida deve evitar fraudes com CPF de terceiros

Lucas Braga Por

A atualização cadastral de celulares pré-pagos começou em abril apenas para números do DDD 62. A partir desta quarta-feira (31), inicia-se a segunda etapa do processo em 10 estados: Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rondônia, Tocantins e Santa Catarina. A medida chega após a Anatel mudar as regras do cadastramento de telefones móveis.

TIM, Vivo, Claro, Oi, Nextel e outras operadoras entrarão em contato via SMS com os clientes que tenham cadastros incompletos ou inconsistências. Será necessário informar o nome completo, CPF (em caso de pessoa física), endereço completo e o CEP. Quem não fizer essa atualização no prazo estipulado pela operadora terá sua linha bloqueada, podendo ser até mesmo cancelada caso o registro não seja regularizado.

O Projeto Cadastro Pré-Pago deve chegar ao restante do país a partir do dia 2 de setembro, caso não seja adiado. Uma segunda fase começará em março de 2020, na qual as operadoras de telefonia móvel adotarão um novo modelo de registro para ativações de chips pré-pagos.

Medida combate fraude de ativação com CPF de terceiros

Uma das principais motivações para o recadastramento de celulares pré-pagos é a prevenção de fraudes. Atualmente, diversos chips estão ativados indevidamente com dados de terceiros, uma vez que apenas o número de CPF é exigido.

Um levantamento da Polícia Civil de São Paulo identificou que 90% de 500 linhas telefônicas usadas por criminosos estavam no nome de uma pessoa sem ligação alguma com o crime, mas cujos dados foram utilizados no cadastro do celular.

As operadoras propuseram a criação de um sistema que permite consultar as linhas registradas em um número de CPF, bem como a validação do cadastro por biometria. Atualmente, para descobrir quais linhas estão vinculadas a um CPF, é necessário consultar cada uma das operadoras.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

francisco jansen

Acesse: https://brunoespiao.com.br/... e veja como é facil grampear um celular...

Adalberto Ribeiro

No caso de ser a operadora entrando em contato elas sempre fazem uso de números com 4 à 5 dígitos, então dá pra saber, e caso desconfie de algum número que lhe mandou SMS basta pegar esse número e pesquisar no Google e saber se realmente e da operadora ou até mesmo ligar no atendimento e pergunta referente ao número.

Veritas

Também acho!

Tem que ser presencial!

Vinicius

Não sei sua operadora qual é mas a que uso, quando recebo algum SMS ou é de um numero com 4-5 dígitos ou com meu próprio numero como remetente, as vezes aparece até o nome da operadora no lugar do numero. Aqueles outros numero que parece celular mesmo é pouco provável que seja a operadora.

fan

Bom, n sei a sua operadora, mas a minha entra em contado diversas vezes cm número diferente, fora os que tentam se passar por ela durante o dia.

Se tem gente que cai em golpe de verificar o saldo do FGTS pelo Whats, quem não garante que muito mais gente não vai cair em mensagem fake de operadora ?

O problema é justamente esse, entrarem em contato via SMS.

Alberto Prado

"entrarão em contato via SMS"

fan

Não gosto da ideia de uma operadora pedir meus dados via SMS, acho que nesses casos envolvendo segurança deveria ser presencial ou pelo app da operadora.

Como eu vou saber se esse SMS é realmente da operadora e não alguém se passando ?