Início » Brasil » Gov.br: portal único do governo federal já está funcionando

Gov.br: portal único do governo federal já está funcionando

Site gov.br vai unificar todos os sites do governo federal até dezembro de 2020

Emerson Alecrim Por

A primeira etapa do gov.br já está em funcionamento. Em atendimento ao Decreto 9.756/2019, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro em abril, o projeto visa reunir em um único portal todos os sites do governo que disponibilizam serviços e informações ao cidadão.

De acordo com o decreto, todos os cerca de 1.600 sites do governo federal deverão migrar para o endereço www.gov.br. Os três primeiros que passaram pelo processo foram os sites do Governo do Brasil, Palácio do Planalto e Serviços.

Cada órgão federal continuará tendo páginas institucionais, mas elas funcionarão como "subsites" dentro do portal único. A partir de agora, a repartições estão proibidas de registrar domínios com terminação ".gov.br".

Site gov.br

Esta primeira etapa é considerada beta, portanto, visa identificar erros e aspectos que podem ser melhorados. Apesar disso, o portal já conta com mais de 3 mil serviços. Entre eles estão serviços relacionados ao INSS, trânsito (como CNH e multas) e programas sociais.

O prazo para que todos os serviços passem a fazer parte do gov.br vai até 31 de dezembro de 2020.

A mudança também prevê a centralização dos aplicativos do governo. A ideia é que eles sejam disponibilizados por uma única conta na App Store e na Google Play Store. Nesta última, 32 apps já estão disponíveis, como o Sinesp Cidadão e o Enem.

Nos cálculos do governo, a unificação dos serviços deverá custar R$ 43 milhões, mas gerar R$ 100 milhões de economia por ano.

Com informações: Agência Brasil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ

Nossa, vc estava feliz antes dessa data? Masoquista kkkkk´

Tiago Celestino

Pra mim é um piada, posso achar isso, taokei!?

Gabs

Trabalhar para economizar 360 milhões do nosso dinheiro é uma piada pra você? Porque pra mim não é!!!

Luiz Henrique

Claro que não. Isso somente aconteceria se TODOS os sites estivessem hospedados no mesmo servidor. Mas por questões de logística, armazenamento entre outras, isso é impossível, provavelmente vão colocar cada site do gov em um servidor próprio. Aí sim, se esse servidor não for balanceado corretamente, algo que já acontece hoje, ele poderá levar somente aquela aplicação a ficar off.

Luiz Henrique

Obviamente não será apenas um IP para todos os sites. Os IPs principais recebem somente a requisição inicial e depois direciona para o IP localizado no servidor onde está o site. Isso pode ser feito adicionando uma entrada A na tabela de DNS principal ou até mesmo usando subdomínios. A carga para processar servidores DNS dessa forma é mínima e ainda podem usar um cluster DNS para garantir a disponibilidade. Mas claro, se tratando de governo, eu não ponho minha mão no fogo.

Eduardo Braga

pqp

Tiago Celestino

Em algum momento eu falei que o governo está gastando com redes sociais? Olha minha frase: "Isso não quer dizer que o governo não está gastando com propaganda na TV e muito menos quer dizer que ele não está gastando para fazer suas transmissões por rede sociais. Não é porque está usando redes sociais que não há um custo." - agora me diga aonde eu digo que o governo está gastando dinheiro?

Pesquisando, encontrei isso: https://duckduckgo.com/?q=g...

Ou seja, não se pode pensar que porque eu gosto ou admiro uma pessoa, não possa enxergar que posso está sendo "enganado".

Sobre a obrigação da contribuição sindical, repito: se o trabalhador quiser contribuir com o sindicato, ele pode fazer isso descontando em folha, não é o governo que vai dizer que tem que tirar, sacou? Procurei a MP citada por você e achei isso: http://www.planalto.gov.br/... - pelo o visto, não passou! Ah! Culpa dos deputados, ok!

Se você acha que estou sendo hater por tentar entender de onde você tirou tantas informações, então tá bom! Segue o barco com o meu "ódio" no coração pelo os defensores e cidadãos do bem desse país. Abracetas!

Daniel R. Pinheiro

O governo não está fazendo propaganda política na TV, logo não está gastando dinheiro com isso. Bolsonaro vai jaja gastar por algo que não vai usar, e claro o governo está gastando dinheiro público pra usar Twitter e Instagram. Agora eu que pergunto: de onde tirou essas informações?

Você demonstra seu haterismo no momento em que afirma que o governo não fez nada. O governo está trabalhando pra passar a Reforma da Previdência pra logo em seguida passar a Reforma Tributária. Isso é fazer alguma coisa. Dizer que isso não é nada é mais que leviano. É simplesmente haters gonna hate.

E pra completar, o governo Temer fez a contribuição deixar de ser obrigatória, mas se o trabalhador quiser contribuir é descontado direto em folha ainda. É contra isso que o governo lutou contra. Você dizer que não é obra do governo atual só demonstra seu desconhecimento no assunto. Coloca no Google: MP 873 e aí vc vai conhecer um pouquinho mais disso aí. Obrigado...

johndoe1981

Se fosse só essa lei tava era bom. Tinha o patrocínio de estatais e várias outras isenções.

Fabio Santos

Sendo funcional que importa algo que até o presente passa longe.

Eduardo Braga

Se você estiver falando da lei Rouanet, sugiro ler sobre como ela funciona. Seu dinheiro nunca foi pra nenhuma produção.

Tiago Celestino

Isso não quer dizer que o governo não está gastando com propaganda na TV e muito menos quer dizer que ele não está gastando para fazer suas transmissões por rede sociais. Não é porque está usando redes sociais que não há um custo.

"Reforma Tributária. Não achas isso algo bom?" - se isso acontecer um dia e de como será feita, acredito que será bom para o Brasil. Mas isso ainda não aconteceu, logo o governo não fez nada!

"A contribuição sindical ainda é feita por desconto direto em folha, graças ao Congresso omisso." - de onde você tirou essa informação? Porque, pelo o que eu sei, continua não sendo obrigatório e muito menos sendo descontado no folha do trabalhador se ele não conceder. E repito, o governo atual não responsável por nada disso.

johndoe1981

Olha, concordo que não é uma escolha binária e que há uma polarização muito forte, mas o problema é que a grande maioria dos comentaristas aqui no TB que criticam o governo atual, no comentário seguinte estão defendendo o molusco e alegando perseguição política. Como não associar os dois comportamentos?

A minha crítica vem do tom de deboche e escárnio em um comentário, quando a pessoa não quer reconhecer as boas medidas tomadas por esse governo. Quando o comentário tem um tom mais neutro e a crítica é justa, nunca que eu vou dizer que esse comentarista é militante anencéfalo do PT.

Até bom que haja uma neutralidade, mas dá pra ser neutro e ainda assim reconhecer o que o presidente atual fez em 7 meses de mandato, sem deixar de criticar os erros e as abobrinhas que o presidente fala nas redes sociais, que não são poucas.

E não falei que ele defendia o Lula por dizer que também tinha fanático do Bolsonaro. Mas não deixa de der verdade que o lado que defende um político corrupto e condenado como o Lula é muito, mas muito mais gado que o apoia o Bolsonaro. Se fanatismo político fosse uma balança, ela estaria pendendo 99% para a esquerda.

Baidu feat MC Brinquedo

Fonte: feisibuque!

Paquito78

O cara não concordar com a afirmação anterior, não achar que este é o melhor governo da história, não achar que fez mais em 7 meses do que os 14 anos anteriores implica em acreditar na inocência do político barbudo preso?

Pessoal tá ruim de lógica....o grande problema atual é, realmente, a polarização. Se você não concorda com o Bolsonaro, com atitudes do atual governo, você é petista, comunista, esquerdista, ista, gado, etc.

Se você concorda, você é facista, extrema-direita, gado, etc.

Não dá para, simplesmente, a gente ter opinião própria, crítica? Tudo agora é baseado em guerra ideológica. Não existe mais ciência, matemática, fatos. Até parto. Se você é favor da escolha da mulher em fazer cesárea, você é direita. Se não, você é esquerda.

E o problema não é que essa polarização é só aqui. É um fenômeno mundial, diretamente derivado das famosas redes sociais e seus algoritmos, que são baseados em quantidade de visualizações/curtidas/dislikes. Quanto maior esse indicador, que apresenta maior probabilidade de ser oriundo de mensagens polêmicas/lacradoras/politicamente INcorretas, mais os algoritmos te mostram elas.

Só espero que, em algum momento futuro - breve - essa radicalização diminua, as pessoas voltem a raciocinar e possam dialogar - e divergir - de forma construtiva.

Exibir mais comentários