Início » Negócios » Apple Card proíbe uso com criptomoedas e em iPhones com jailbreak

Apple Card proíbe uso com criptomoedas e em iPhones com jailbreak

Apple Card é cartão de crédito com anuidade zero, visual minimalista e cashback; usuário deverá manter iPhone ou iPad para usá-lo

Felipe Ventura Por

O Apple Card é um cartão de crédito com anuidade zero, visual minimalista e cashback: ele será lançado em agosto nos EUA, e seu contrato para clientes menciona algumas regras do banco parceiro Goldman Sachs. O usuário não poderá comprar criptomoedas. incluindo bitcoin, através do cartão; deverá manter um iPhone ou iPad para usá-lo; e não poderá fazer jailbreak no dispositivo, sob pena de sua conta ser fechada.

Apple Card

O contrato do Apple Card diz que o cartão não pode ser utilizado para comprar equivalentes de dinheiro, mencionando especificamente as criptomoedas. Ou seja, é proibido adquirir bitcoin, ether, ripple ou qualquer token através desse meio de pagamento.

Outros bancos nos EUA também proíbem a compra de criptomoedas através do cartão de crédito, como o Citigroup e o JP Morgan Chase. De acordo com a Reuters, eles estariam preocupados que "os preços voláteis poderiam deixar os consumidores com dívidas que não seriam capazes de pagar".

Além disso, será proibido usar o Apple Card para jogos de azar, incluindo bilhetes de loteria, fichas de jogos de cassino (físicas ou digitais) e apostas de pista de corrida.

O usuário deverá manter um dispositivo com iOS ou iPadOS — ou seja, um iPhone, iPad ou iPod Touch — com suporte ao Apple Card, acesso à internet e senha de bloqueio. Sem isso, você só poderá gerenciar sua conta entrando em contato conosco por telefone ou e-mail". E se o cliente não mantiver um dispositivo obrigatório, "poderemos fechar sua conta".

Fazer jailbreak no iPhone ou iPad também pode resultar no fechamento da conta: usar um dispositivo modificado para gerenciar o Apple Card é "expressamente proibido" e "constitui uma violação deste contrato".

Apple Card no iPhone

Apple Card tem cashback e taxa anual de juros de até 24%

Uma das vantagens do Apple Card está no cashback: você recebe 3% de volta ao adquirir bens ou serviços diretamente da Apple (não de revendedores), incluindo gadgets, filmes e assinaturas; e ao realizar compras na App Store, mesmo dentro dos apps. Ao utilizar o Apple Pay, o cliente recebe 2% de volta; nas outras transações, é 1%.

O contrato estabelece, no entanto, que o acesso ao programa Daily Cash será suspenso em caso de atividade fraudulenta, revenda dos créditos ou uso para jogos de azar (loteria, cassino etc.).

O Apple Card é um cartão de crédito sem anuidade e sem quaisquer taxas. A única cobrança fica por conta do crédito rotativo: quem não pagar o total da fatura deverá arcar com taxas que variam de 13,24% a 24,24% ao ano.

No Brasil, a taxa do rotativo supera 200% ao ano na maioria das principais instituições financeiras, incluindo Santander, Itaú, Caixa e Banco do Brasil, segundo levantamento do Banco Central. O Nubank cobra entre 40% e 380% ao ano, dependendo do cliente (entre 2,75% e 14% ao mês).

Com informações: TechCrunch.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mateus B. Cassiano

Como eu disse, basta ter o Magisk. Faço pagamentos por NFC com o Google Pay normalmente, quase diariamente, no meu smartphone com bootloader desbloqueado. Só precisei adicionar ambos Google Pay e Google Play Services na lista do Magisk Hide e tudo funciona, ambos os testes do Safety Net passando sem erros...

johndoe1981

Rapaz, eu vi no fórum XDA que nem mesmo o MagiskHide era capaz de contornar o bloqueio do Google Pay, porque só de desbloquear o bootloader já alertava o SafetyNet. Segundo usuários lá, a solução encontrada era instalar uma versão modificada do Google Pay, mas não era algo muito simples não.

Mateus B. Cassiano
Se bem que no Android a Google bloqueia o Google Pay em aparelhos com bootloader desbloqueado, e dá um trabalho pra contornar esse bloqueio.

Não mais. Assumindo que o seu aparelho atenda os requisitos mínimos (rodar Android 6.0 ou mais recente e ter NFC com suporte a HCE), basta instalar o Magisk e adicionar o Google Pay na lista do Magisk Hide, fim, Google Pay funcionando mesmo após o desbloqueio do bootloader...

johndoe1981

Acho que nem precisa rootear, só de desbloquear o bootloader eu creio que já alerta o Knox e perde acesso ao Samsung e Google Pay.

francisco jansen

Acesse: https://brunoespiao.com.br/... e veja como é facil grampear um celular...

Buldego

Exato.

Veritas

De graça, beleza!

John Smith

Penso que faz sentido, por questões de segurança. Não há como a empresa garantir que não haverão fraudes nessa situação.

Buldego

Acho justo não poder usar com jailbreak, assim como o Samsung Pay não deixa usar se você tiver root.

Internet

Sim, no texto a justificativa foi dada em relação à criptomoedas, por isso coloquei um provavelmente, porque não posso afirmar com absoluta certeza que é essa a razão de o cartão não permitir seu uso para transações com jogos de azar, mas é plausível.

Tem banco que é mais flexível e permite o uso em transações de jogos de azar, mas trata tal transação como saque, o que incorre tarifas e juros cobrados desde o dia da transação.

johndoe1981

Eita, fazer jailbreak é punido com encerramento da conta? Pior que não dá pra reclamar, visto que está nos termos do serviço. Se bem que no Android a Google bloqueia o Google Pay em aparelhos com bootloader desbloqueado, e dá um trabalho pra contornar esse bloqueio.

johndoe1981

Não sabia disso, sério, grato pela explicação. Embora no texto essa justificativa da dívida impagável foi dada no contexto de compra de criptomoedas, ela pode ser aplicada a jogos de azar também. Infelizmente jogadores compulsivos acabam prejudicando os que jogam de maneira responsável.

Mas sendo justo, o cartão tem cashback e isenção de anuidade, então não dá pra reclamar muito dessa restrição.

Internet

Comparado com cartões dos EUA eu não sei, mas parece vantagem sim.

No Reino Unido, por exemplo, apenas cartões premium (leia-se cartões para quem tem score bom) têm juros menor que 30% ao ano. Normalmente os cartões começam com juros de 35% podendo chegar a mais de 50% ao ano.

Andre Kittler

Limitação idiota mas beleza, não atinge a maioria das pessoas. De todos os motivos que penso em "não compensaria" esse nem está na lista.

A questão real no rotativo: 25% ao ano, contra... 500% no BR? Que comparação mais escroncha. Alguém tem os números de rotativo USA para comparar com o cartão do USA, e ver se isso é uma vantagem?

Junior Sousa

Isso também é regra da Mastercard.

Exibir mais comentários