Início » Negócios » Apple Card proíbe uso com criptomoedas e em iPhones com jailbreak

Apple Card proíbe uso com criptomoedas e em iPhones com jailbreak

Apple Card é cartão de crédito com anuidade zero, visual minimalista e cashback; usuário deverá manter iPhone ou iPad para usá-lo

Por
05/08/2019 às 12h35

O Apple Card é um cartão de crédito com anuidade zero, visual minimalista e cashback: ele será lançado em agosto nos EUA, e seu contrato para clientes menciona algumas regras do banco parceiro Goldman Sachs. O usuário não poderá comprar criptomoedas. incluindo bitcoin, através do cartão; deverá manter um iPhone ou iPad para usá-lo; e não poderá fazer jailbreak no dispositivo, sob pena de sua conta ser fechada.

Apple Card

O contrato do Apple Card diz que o cartão não pode ser utilizado para comprar equivalentes de dinheiro, mencionando especificamente as criptomoedas. Ou seja, é proibido adquirir bitcoin, ether, ripple ou qualquer token através desse meio de pagamento.

Outros bancos nos EUA também proíbem a compra de criptomoedas através do cartão de crédito, como o Citigroup e o JP Morgan Chase. De acordo com a Reuters, eles estariam preocupados que “os preços voláteis poderiam deixar os consumidores com dívidas que não seriam capazes de pagar”.

Além disso, será proibido usar o Apple Card para jogos de azar, incluindo bilhetes de loteria, fichas de jogos de cassino (físicas ou digitais) e apostas de pista de corrida.

O usuário deverá manter um dispositivo com iOS ou iPadOS — ou seja, um iPhone, iPad ou iPod Touch — com suporte ao Apple Card, acesso à internet e senha de bloqueio. Sem isso, você só poderá gerenciar sua conta entrando em contato conosco por telefone ou e-mail”. E se o cliente não mantiver um dispositivo obrigatório, “poderemos fechar sua conta”.

Fazer jailbreak no iPhone ou iPad também pode resultar no fechamento da conta: usar um dispositivo modificado para gerenciar o Apple Card é “expressamente proibido” e “constitui uma violação deste contrato”.

Apple Card no iPhone

Apple Card tem cashback e taxa anual de juros de até 24%

Uma das vantagens do Apple Card está no cashback: você recebe 3% de volta ao adquirir bens ou serviços diretamente da Apple (não de revendedores), incluindo gadgets, filmes e assinaturas; e ao realizar compras na App Store, mesmo dentro dos apps. Ao utilizar o Apple Pay, o cliente recebe 2% de volta; nas outras transações, é 1%.

O contrato estabelece, no entanto, que o acesso ao programa Daily Cash será suspenso em caso de atividade fraudulenta, revenda dos créditos ou uso para jogos de azar (loteria, cassino etc.).

O Apple Card é um cartão de crédito sem anuidade e sem quaisquer taxas. A única cobrança fica por conta do crédito rotativo: quem não pagar o total da fatura deverá arcar com taxas que variam de 13,24% a 24,24% ao ano.

No Brasil, a taxa do rotativo supera 200% ao ano na maioria das principais instituições financeiras, incluindo Santander, Itaú, Caixa e Banco do Brasil, segundo levantamento do Banco Central. O Nubank cobra entre 40% e 380% ao ano, dependendo do cliente (entre 2,75% e 14% ao mês).

Com informações: TechCrunch.