Início » Gadgets » Beats Powerbeats Pro: os AirPods para quem corre

Beats Powerbeats Pro: os AirPods para quem corre

Fones de ouvido totalmente sem fio da Beats trazem funções dos AirPods para um formato mais seguro nas orelhas

Por
14/08/2019 às 17h00

O Powerbeats Pro marca a estreia da Beats na categoria de fones de ouvido totalmente sem fio. Seguindo a receita da linha Powerbeats, eles são focados em pessoas que praticam esportes, trazendo um design mais seguro, com proteção contra suor e ganchos que deixam os lados bem presos nas orelhas.

A Beats promete bateria de nove horas, som balanceado e conexão prática graças ao chip Apple H1, o mesmo que equipa os AirPods. E, como esperado, o Powerbeats Pro é um item de luxo, com preço sugerido de R$ 2.149. Será que vale a pena gastar tudo isso? Eu escutei dezenas de horas de músicas nos novos fones de ouvido da Beats e conto minhas impressões nos próximos minutos.

Análise do Powerbeats Pro em vídeo

Design e conforto

Logo de cara, o Powerbeats Pro deixa claro que não é um daqueles fones de ouvido versáteis, para usar no dia a dia, em qualquer lugar. O estojo de carregamento é gigante em comparação com o dos AirPods ou dos Galaxy Buds. Ele não cabe no bolso de uma calça jeans, ao menos não de forma confortável, o que significa que você provavelmente vai carregá-lo dentro de uma bolsa.

Beats Powerbeats Pro

O estojo pode ser abastecido por meio da porta Lightning e tem ímãs para garantir que os fones de ouvido estejam sempre em contato com os pinos de carregamento. Um LED na parte externa mostra o estado da bateria, enquanto um botão pequeno dentro da caixinha permite parear novamente os fones de ouvido.

Os ganchos não deixam os fones de ouvido caírem de jeito nenhum. Eu cheguei a correr 16 km, com vento frontal e lateral em alguns trechos, e em nenhum momento me senti inseguro. É bem diferente dos AirPods, que também não caem, mas passam uma sensação ruim nos primeiros minutos pelo fato de parecerem “soltos” no ouvido. As hastes são flexíveis o suficiente para não fazer pressão, nem incomodar, mesmo usando óculos.

Beats Powerbeats Pro

Recursos e conectividade

A Beats acertou em cheio ao colocar botões físicos no Powerbeats Pro em vez de apostar em sensores de toque capacitivos, que nem sempre respondem de forma precisa e tendem a ser acionados involuntariamente com o suor. Cada lado tem o mesmo par de botões: um para controlar o volume, outro para pausar uma música, avançar para a próxima faixa ou atender uma ligação.

Beats Powerbeats Pro

Beats Powerbeats Pro

Assim como nos AirPods, a conexão é muito prática para quem já usa dispositivos da Apple. Quando o estojo de carregamento é aberto pela primeira vez, uma janela surge no iPhone, perguntando se você quer confirmar a conexão. A partir daí, tudo fica salvo na sua conta do iCloud e você pode alternar rapidamente entre um iPhone, Mac ou Apple Watch, sem precisar parear de novo. É tão simples que deveria se tornar um padrão de mercado.

Outro recurso importado dos AirPods é o sensor óptico que identifica se os fones estão na sua orelha. A música pausa assim que um lado é removido e volta a tocar quando você veste o Powerbeats Pro. Naturalmente, se quiser ouvir só com um dos fones, é só guardar um dos lados no estojo de carregamento e apertar o botão lateral no outro para despausar a música.

Beats Powerbeats Pro

O alcance e a estabilidade da conexão são impecáveis. O Powerbeats Pro manteve a qualidade de áudio mesmo estando a 10 metros da fonte, com duas paredes no meio do caminho; é suficiente para você continuar ouvindo música ao andar pela casa ou escritório. Com o celular no bolso, não presenciei nenhuma queda de conexão ou mesmo picote no áudio durante os dias de teste.

Qualidade de som e isolamento

Beats Powerbeats Pro

A qualidade de som me surpreendeu positivamente. Assim como nos lançamentos mais recentes da Beats, não existe mais aquele ganho exagerado nos graves e um sumiço nos médios, o que deixava as músicas escuras e sem definição. Na verdade, eu definiria o áudio do Powerbeats Pro como “equilibrado”, o que é até algo meio estranho para um Beats.

Os graves estão presentes, mas não se sobressaem em relação às outras frequências. É uma assinatura que me agrada, mas para alguns pode dar a sensação de que falta vigor, especialmente para quem está acostumado com fones de ouvido voltados para a massa, que quase sempre trazem um ganho considerável. Mas as batidas têm bastante força e extensão para um intra-auricular, o que fica claro nos bumbos.

Beats Powerbeats Pro

Se a Beats não deu tanta ênfase para os graves no Powerbeats Pro, ela parece ter feito isso com os médios e agudos. A projeção e a riqueza das vozes, principalmente as femininas, me cativaram, graças aos médios claros. Mas, em alguns momentos, tudo fica meio brilhante, com definição “demais”. Embora isso não me incomode na hora da corrida, não é algo tão agradável em um ambiente calmo: depois de um tempo, se o volume estiver um pouco mais alto, cansa.

Falando nisso, o isolamento de ruído do Powerbeats Pro não é grande, o que é normal em fones de ouvido esportivos, mas não é algo que fica claro só de olhar o formato intra-auricular deles. Mesmo o maior par de borrachinhas não sela completamente o ouvido, e ainda é possível escutar o ambiente ao redor. Por um lado, isso te deixa mais seguro ao correr na rua. Por outro, o Powerbeats Pro não vai te isolar das ofertas do shopping trem.

Bateria

Beats Powerbeats Pro

Testar a bateria do Powerbeats Pro foi um pouco complicado porque a autonomia prometida é alta demais e porque os fones de ouvido têm recursos para não economizar energia: além de pausar a música quando estão fora da orelha, eles desligam sozinhos quando ficam ociosos. A Beats promete nove horas de bateria — e eu acredito que eles aguentam até um pouco mais do que isso.

Em um dos dias de teste, eu coloquei o Powerbeats Pro no ouvido, saí para fazer um treino mais longo e escutei música por cerca de três horas, com o volume em torno de 60%, conectado a um iPhone XS. Nesse caso, a bateria caiu de 100% para 75%. Também fiz outro teste ouvindo músicas e podcasts por cinco horas, e a carga baixou de 100% para 53% (ou seja, sobrou mais da metade da bateria).

Beats Powerbeats Pro

Pela lógica, o Powerbeats Pro pode ficar até mais de dez horas longe do estojo de carregamento, o que é algo impressionante para fones de ouvido totalmente sem fio. Dá para apertar play na música, sair de casa para correr uma maratona, aquecer na largada, terminar a prova, voltar para casa e ainda ter carga. Talvez a bateria do celular acabe antes.

O tamanho avantajado do Powerbeats Pro, com um corpo grande e um gancho de orelha, permite colocar uma bateria maior do que em um fone de ouvido mais discreto. E a Beats parece ter aproveitado isso muito bem.

Vale a pena?

Beats Powerbeats Pro

Eu gostei muito do Powerbeats Pro, mas é difícil recomendar um fone de ouvido de R$ 2.149. Mesmo nos Estados Unidos, ele custa US$ 249, o que está longe de ser uma pechincha: dá para economizar muito dinheiro abrindo mão de pouca coisa.

Os Galaxy Buds, por exemplo, têm boa qualidade sonora e bateria decente por menos da metade do preço, com a vantagem de serem mais versáteis. E, se esporte não é sua praia, as opções são ainda maiores: o Sony WF-1000XM3, por exemplo, custa R$ 1.299 e ainda tem cancelamento de ruído ativo. Até os AirPods ficam parecendo “baratos”.

Beats Powerbeats Pro

Mas, se dinheiro não for um problema, não há mais nenhum empecilho. O Powerbeats Pro é um dos melhores fones de ouvido que eu já testei (e não estou me restringindo somente aos true wireless). A qualidade sonora é excelente, o design é confortável e seguro para correr ou pedalar, a bateria dura até demais e a conexão é impecável.

A Beats costuma cobrar mais caro por causa da força da marca, o que nem sempre se traduz em algo melhor: o Beats Studio 3 Wireless, por exemplo, não é um headphone com cancelamento de ruído superior ao Bose QuietComfort 35 ou Sony WH-1000XM3, apesar de ter um preço maior. No caso do Powerbeats Pro, isso não se aplica: esses são os melhores fones de ouvido esportivos até agora. Mas também são os mais caros.

Especificações técnicas

  • Conectividade: Bluetooth 5.0 com chip H1;
  • Baterias:
    • Estojo de recarga sem fio: mais de 24 horas de som
    • Powerbeats Pro (cada lado): até 9 horas de som;
  • Sensores: microfones duplos com formação de feixes, dois sensores ópticos, acelerômetro com detecção de movimento, acelerômetro com detecção de voz;
  • Compatibilidade: iOS 10 ou superior, watchOS 3 ou superior e macOS Sierra ou superior (para alternância rápida entre dispositivos);
  • Peso: 20,3 gramas (cada lado)