Início » Carro » 99 testa carro elétrico em corridas na cidade de Curitiba

99 testa carro elétrico em corridas na cidade de Curitiba

Modelo testado é o e.coTech4; veículo transporta quatro pessoas e tem autonomia de até 150 km

Emerson Alecrim Por

Desde o último dia 5, usuários da 99 em Curitiba (PR) estão tendo a chance de fazer uma corrida pelo serviço com um carro elétrico fornecido pela startup brasileira Hitech Electric. De nome e.coTech4, o veículo tem até 150 km de autonomia e é próprio para circulação em centros urbanos.

Hitech Electric e.coTech4 na 99

e.coTech4 em teste na 99

Como essa é uma experiência, não é possível solicitar especificamente o carro elétrico quando uma corrida é requisitada. No entanto, a 99 afirma que qualquer usuário que pedir um carro via modalidade 99Pop poderá ser atendido com o e.coTech4. Dois motoristas estão se revezando na condução do veículo.

À Gazeta do Povo, Devson Costa da Silva, um dos condutores selecionados para a experiência, relatou que os passageiros ficam surpresos com o carro elétrico, mas aprovam a ideia. Ele destaca ainda o tamanho compacto do veículo, característica que o torna ideal para circulação urbana e facilita as manobras de estacionamento.

Mas a motorização elétrica é a característica mais relevante, obviamente. O e.coTech4 tem autonomia de até 150 km com uma carga completa. Existe uma versão mais barata cuja autonomia é estimada em até 100 km. Já o tempo de recarga dura até 6 horas em tomada de 110 / 220 volts.

Além do tamanho compacto, outra característica que torna o modelo adequado para circulação urbana é a sua velocidade, de até 60 km/h. O veículo pode ainda transportar quatro pessoas. Existe uma versão para duas pessoas convenientemente chamada de e.coTech2.

Tanto o e.coTech2 quanto o e.coTech4 estão à venda há alguns meses, mas os preços não são dos mais atraentes: ambos custam, respectivamente, R$ 69.280 e R$ 72.280.

Hitech Electric e.coTech4 na 99

Isso sem contar os opcionais. Ar-condicionado, por exemplo, pode aumentar o valor do veículo em quase R$ 3 mil. Outro exemplo: o kit para direção elétrica custa R$ 2 mil, aproximadamente.

Em contrapartida, a Hitech Electric destaca a economia com combustível. O custo médio de uma recarga completa é de R$ 4,50. Nas estimativas da startup, a economia com o uso de energia elétrica pode chegar a R$ 10 mil por ano. O custo de manutenção do carro elétrico na comparação com automóveis convencionais é outra vantagem apontada pela empresa.

A experiência vai até domingo (18), mas é possível que a parceria entre 99 e Hitech Electric seja expandida. À Gazeta do Povo, a 99 revelou planos de permitir que motoristas que trabalham com a plataforma usando carros alugados tenham a opção de alugar veículos elétricos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Murilo
Centro Urbano não quer dizer centro da cidade, nem apenas ruas primárias e secundárias. Pode ser BR também.Entre Curitiba e PInhais é um centro urbano. Em São José, a BR 101 passa por um centro urbano. Vel max = 100km/h. Dentro de Florianópolis tem a SC 282, vel max = 100 km/h.
Murilo
Olha TÍTULO: "99 testa carro elétrico em corridas na cidade de Curitiba"99 é um serviço igual ao Uber. Não é pro cidadão trabalhar, é pro cara trabalhar levando o cidadão.Como você vai ser "taxista" trabalhando 3 horas por dia?!
Murilo
Tuk-tuk brasileiro!
Deealt Noubeza ( ͡° ͜ʖ ͡°)
"É caro..."
Deealt Noubeza ( ͡° ͜ʖ ͡°)
Aí é que tá, esse carro pode receber muitos pedidos nom? Então pouco importa se ele estiver perto da localização sendo que se bater a rodagem total de 150 vai precisar recarregar.
Deealt Noubeza ( ͡° ͜ʖ ͡°)
E hi tech e "sustentável" o tanto de poluição gerada pra criar issae, haaa!!O design tem que ser rústico no estilo de algo dos sonhos mais profundos dos hippies.Se for futurista pode lembrar a indústria anti sustentabilidade, você tem que ser sustentável, não as indústrias altamente poluentes que não tão nem aí...
André
Mas o conceito, por ser direcionado ao público urbano, não é justamente de fazer a ida e a volta (somadas) de no máximo da autonomia, ou seja, de 150km?É um conceito idealizado para quem mora há no máximo uns 50km do destino, por exemplo, onde a carga será realizada apenas no período noturno (onde se espera, que o público alvo esteja no horário de "descanso", em conjunto com o carro carregando).No meu caso por exemplo (e se o carro tivesse um design aceitável), ele me seria muito útil, haja visto que 150km é justamente minha rodagem de segunda a sexta.
Corvo
O carro tem autonomia de 150Km com uma carga completa e velocidade máxima de 60Km/h, logo em 3 horas ele vai ter rodado no máximo 150Km considerando o transito.O cidadão saiu de casa às 8h pra trabalhar portanto às 11h ele volta pra casa e coloca a viatura na carga, vai demorar 6 horas para a carga completa da bateria, 17h. Fim do expediente, a não ser que ele queira trabalhar 3 horas e folgar 6 e virar a noite nessa..
André
Pode me explicar, por favor?
Hemerson Silva
Entendi perfeitamente
André
Não, e você?
Hemerson Silva
Não entendeu?
Lucas Carvalho
Eu fiz um EDIT no meu comentário pra deixar mais claro
Lucas Carvalho
eu não disse o contrário. Eu fiz um EDIT no meu comentário pra deixar mais claro
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ
Se na maioria dos centros urbanos a velocidade máxima é 60km/h não precisa mais do que isso. ;)
André
Ahm?
Caleb Enyawbruce
Precisava ser tão feio??
Keaton
Dá pra ir jogando Pokemon Go.... huehuehue
Vinícius Mazzola
No centro de Curitiba o limite é 40km/h
Corvo
Legal autonomia de 150Km e 6 horas na carga, o cara trabalha umas 3h por dia e fim do jogo, tem muuuito que evoluir ainda...
Samuel Abreu
a parte dele ta feita, o problema é que tem empresa que nem se esforça um pouco pra fazer igual.
Ícaro
Até porque essa é a coisa mais importante do veículo né? Pelo amor...
Zé das Covi
Jurava que Titio Elon musk tinha nos salvado de carro elétrico feio
Lucas Carvalho
eu acho que eles corrigiram
Lucas Carvalho
"outra característica que torna o modelo adequado limita o modelo para circulação urbana é a sua velocidade, de até 60 km/h"EDIT: O que eu quero dizer é que esse modelo está limitado à circulação urbana (sem nenhum problema porque o limite no centro de Curitiba é 40km/h, como já disseram), não que a velocidade limita sua circulação em centros urbanos (a velocidade é totalmente compatível com centros urbanos, mas somente a centros urbanos, ou pequenos percursos de estrada)
Cleber
Gzuis, parece uma charrete
Jonas S. Marques
Me parece que tem um dado errado aí.Em vários momentos do texto, inclusive no subtítulo fala-se de uma autonomia de KM/H. O que isso exatamente significaria?Por que 150 KM/H ou 60 KM / H, termos usados várias vezes no textos são termos referentes a velocidade de deslocamento, não de autonomia. Ou a autonomia é de 150 KM com velocidade máxima de 150 KM/H, ou tem coisa errada aí.