Início » Computador » MacBook Pro com risco de incêndio na bateria é banido em voos nos EUA

MacBook Pro com risco de incêndio na bateria é banido em voos nos EUA

Proibição é válida para determinadas unidades do MacBook Pro com tela Retina de 15 polegadas

Emerson Alecrim Por
16 semanas atrás

Se você estiver viajando pelos Estados Unidos com um MacBook Pro na bagagem, atenção: a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) proibiu o embarque de determinadas unidades dessa linha em voos domésticos. O motivo? Risco de incêndio.

A sensação de déjà vu não é mera coincidência. A medida lembra as restrições que fizeram o Galaxy Note 7 ser proibido em voos de várias partes do mundo. A principal diferença com relação ao MacBook Pro é que, aqui, a proibição deixa de existir se o equipamento tiver passado por um recall.

Para quem está por fora do assunto, em junho, a Apple iniciou um programa global de recall válido para MacBooks Pro com tela Retina de 15 polegadas comercializados entre setembro de 2015 e fevereiro de 2017. De acordo com a companhia, a bateria dessas unidades pode superaquecer e causar um incêndio.

Vem daí a proibição da FAA. À Bloomberg, o órgão explicou que está ciente do problema das baterias dos MacBooks Pro e que, por conta disso, alertou as companhias aéreas sobre o programa do recall.

Apple MacBook Pro

Junto ao aviso, a entidade lembrou as companhias sobre um regulamento em vigor desde 2016 que proíbe o transporte nas aeronaves de equipamentos que estão sujeitos a um recall de segurança, a não ser que o componente defeituoso já tenha sido reparado ou trocado.

Com o banimento, as unidades afetadas não podem ser transportadas nem mesmo no compartimento de carga dos aviões. Só não ficou claro como a fiscalização será feita nos aeroportos de modo a evitar equívocos, afinal, é necessário checar o número de série do equipamento para descobrir se ele é elegível ou não para o recall.

Algumas operadoras na Europa também já estão restringindo embarques com os MacBooks Pro problemáticos. A TUI Group, por exemplo, já está orientando funcionários de aeroportos e comissários de bordo a fazerem anúncios a respeito.

Nas estimativas da Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos (CPSC, na sigla em inglês), 432 mil unidades do MacBook Pro estão sob risco de incidentes com a bateria. Note, porém, que esse número diz respeito apenas às unidades vendidas nos Estados Unidos.

Para descobrir se o seu MacBook Pro é elegível para o recall, basta acessar esta página e informar o número de série do equipamento. Essa informação pode ser encontrada na opção Sobre Este Mac do menu Apple. Se positivo, basta seguir as orientações na mesma página para providenciar a substituição da bateria.

Mais sobre: , , , ,