Início » Negócios » Apple Card é liberado para usuários de iPhone nos EUA e dá cashback no Uber

Apple Card é liberado para usuários de iPhone nos EUA e dá cashback no Uber

Apple Card tem anuidade grátis e não cobra taxas; cartão de crédito dá cashback de 3% para pagamentos no Uber e Uber Eats

Por
20/08/2019 às 12h39

O Apple Card começou a ser distribuído a alguns clientes selecionados nos EUA, e agora está disponível para todos os usuários de iPhone no país: é possível solicitá-lo através do aplicativo Wallet e usá-lo em poucos minutos via NFC. O cartão de crédito não cobra anuidade nem taxas, apenas juros do rotativo; e oferece cashback de até 3% para pagamentos via Apple Pay, incluindo em corridas do Uber e entregas do Uber Eats.

Apple Card no iPhone

Para solicitar o Apple Card, usuários nos EUA devem abrir o aplicativo Wallet em um iPhone 6 ou posterior rodando iOS 12.4 e tocar no botão +. O cadastro passa por uma análise do banco Goldman Sachs, e o pedido é aprovado (ou recusado) em poucos minutos.

Se o Apple Card for aprovado, o cliente pode utilizá-lo imediatamente através do Apple Pay em lojas físicas, varejo online e compras in-app. O Wallet guarda um número de cartão virtual para lojas virtuais que não aceitam Apple Pay; e é possível solicitar um cartão físico feito com titânio.

Apple Card oferece cashback em viagens do Uber

Apple Card e Daily Cash

Um dos destaques do Apple Card fica para o programa de cashback, chamado Daily Cash. O cliente recebe 3% de volta em todas as compras feitas diretamente com a Apple, incluindo na Apple Store (física ou virtual), App Store (incluindo in-app), iTunes Store e em serviços como o Apple Music.

Além disso, a partir de hoje, os clientes receberão 3% de volta ao usar o cartão no Uber ou Uber Eats. “O Apple Card continuará a adicionar mais lojas e aplicativos populares nos próximos meses”, avisa a empresa. Ao fazer outros pagamentos via Apple Pay, o cashback é de 2%; e ao usar o cartão físico, o Daily Cash é de 1%.

O Apple Card não cobra anuidade nem tarifa, semelhante ao Nubank; há apenas os juros do rotativo para quem faz pagamentos em atraso. As taxas variam de 12,99% a 23,99% ao ano dependendo do perfil do cliente. O Wallet deixa bem visível o valor dos juros dependendo que quanto o cliente pagar:

Apple Card e juros

Além disso, a Apple promete maior privacidade: ela não tem acesso aos dados das transações, por isso não sabe onde o cliente comprou, o que ele adquiriu nem quanto pagou. Por sua vez, o Goldman Sachs “nunca compartilhará ou venderá dados a terceiros para marketing e publicidade”.

Com este cartão de crédito, a Apple ganha de duas formas: ela recebe uma porcentagem de toda transação feita através do Apple Pay; e “força” o cliente a ter um iPhone ou iPad. O contrato prevê que o usuário deverá manter um dispositivo com iOS ou iPadOS para usar o Apple Card, ou ele pode ser cancelado.

Com informações: Apple.