Início » Internet » YouTube remove contas que semeavam discórdia em protestos de Hong Kong

YouTube remove contas que semeavam discórdia em protestos de Hong Kong

O Facebook e o Twitter também removeram contas e acusaram o governo chinês de realizar uma ação coordenada

Victor Hugo Silva Por

As ações do governo chinês em meio a protestos em Hong Kong levaram YouTube, Facebook e Twitter remover centenas de contas falsas. Segundo as empresas, elas serviam para semear a discórdia entre os manifestantes.

Manifestação em 16 de junho levou mais de um milhão de pessoas às ruas de Hong Kong (Foto: Wai Wan Tong/Wikimedia Commons)

O YouTube, por exemplo, anunciou na quinta-feira (22) que removeu 210 contas de sua plataforma. A ação foi tomada após a empresa descobrir que os canais agiam de forma coordenada ao publicar vídeos relacionados aos protestos em Hong Kong.

"Percebemos o uso de VPNs e outros métodos para disfarçar a origem dessas contas e outras atividades comumente associadas a operações coordenadas de influência", afirmou o diretor do grupo de análise de risco do Google Security, Shane Huntley.

O Google não deu exemplos dos vídeos removidos e não chegou a afirmar que a ação era parte de uma campanha do governo de Pequim. No entanto, a companhia diz que a descoberta foi "consistente com observações e ações recentes relacionadas à China anunciadas por Facebook e Twitter".

Facebook e Twitter acusam governo chinês

Na segunda-feira (19), o Facebook anunciou ter removido 7 páginas, 3 grupos e 5 perfis usados para publicar conteúdos sobre os protestos em apoio ao governo. A empresa informou que elas estavam ligadas a uma atividade coordenada inautêntica, o que é proibido na rede social.

Ao todo, as páginas tinham 15,5 mil seguidores e os grupos, 2,2 mil participantes. "Embora as pessoas por trás dessa atividade tenham tentado ocultar suas identidades, nossa investigação encontrou ligações de indivíduos associados ao governo chinês", afirmou o chefe de política de cibersegurança do Facebook, Nathaniel Gleicher.

Facebook

O Facebook afirma que realizou sua investigação com base em informações compartilhadas pela equipe de segurança do Twitter, que ainda na segunda afirmou ter removido 936 perfis por violações como spam e ação coordenada.

A plataforma, que é bloqueada na China, afirma que muitas contas acessavam a rede social por VPNs. No entanto, outras usavam endereços de IP sem bloqueio e, com isso, tiveram sua origem identificada.

"Com base em nossas investigações intensivas, temos evidências confiáveis para sustentar que esta é uma operação coordenada e apoiada pelo Estado", afirmou. Em seu comunicado, a empresa ainda publicou bancos de dados com as contas removidas e seus tweets.

"Essas contas tentaram deliberada e especificamente semear discórdia política em Hong Kong, inclusive minando a legitimidade e as posições políticas do movimento de protesto nas ruas", continuou a companhia.

Os protestos em Hong Kong

As manifestações em Hong Kong, considerada uma Região Administrativa Especial da China desde 1997, são direcionadas ao governo central, de Pequim. Eles começaram em junho em resposta a um projeto de lei que permitiria extraditar suspeitos à China continental.

A proposta foi suspensa em julho, mas os manifestantes pedem que ele seja cancelado definitivamente. Eles também desejam que os protestos não sejam considerados "distúrbios", que os manifestantes presos tenham anistia e que as eleições da região tenham sufrágio universal.

Com informações: Google, Facebook, Twitter, Ars Technica, TechCrunch.

Mais sobre: , , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Love
Eu acho que funcionária sim, pois com um júri, mesmo que eleito distritalmente, teria que passar a confiança de uma forma mais direta ao povo que o elegeu, pois se não passasse, seria deposto sem problemas ou burocracias.Agora se partir do princípio que todos são corruptíveis, que podem pender mais para um lado, que ao outro, mesmo com contratos firmados, aí não tenho condições de tentar mostrar uma alternativa kk
Mike Cross
Mais um episódio da série "Tudo que depende de boa vontade para funcionar está fadada ao fracasso." É a ideia que me fez me contentar com o minarquismo e não ser ancap. Essas ideias "codependentes" subestimam demais o fator humano quando o mesmo está motivado a fazer cagada.
Uriel Dos Santos Souza
Não funciona. O governo é o que da segurança jurídica dos contratos.E mesmo com eles as empresas não respeitam o consumidor. Imagina sem...
Love
Entre a mídia social e o consumidor.
johndoe1981
Mídia parcial à esquerda não vai mostrar muito mesmo os protestos.
johndoe1981
Normal vindo do partidão comunista chinês, vide o Massacre da Praça Tiananmen que completou 30 anos em junho, episódio que o governo chinês tenta varrer para debaixo do tapete a todo custo.
José Vieira
Admirável mundo novo, rs... Uma empresa privada, porém de escopo público, agora é quem diz o que você pode, quando você pode, e se um dia poderá... rs... Parabéns aos envolvidos! rs
Rafael F. Silva
https://uploads.disquscdn.c...
Antony
Se não há governos, com quem são os contratos?
Antony
Bom, é a segunda potência mundial, e eles tem tido muito sucesso nos últimos anos. Analisar o macro é bom, assim como alguns fizeram quanto aos interesses da França e Irlanda em derrubar o acordo da UE com o Mercosul, é importante pensar a quem é interessante esses protestos, quem ganha com essas tensões? Tem um certo país ocidental em guerra com a China...
Love
Isso está virando uma bola de neve gigante, e acho tão estranho a falta de comunicação desse problema nas grandes mídias.
Love
Tecnicamente, em um plano capitalista mesmo, livre de governos, teriam contratos a serem cumpridos, e poderia machucar um pouco o bolso do Zuckerberg, e de pouco a pouco, ele aprenderia a mostrar provas das contas banidas, ou apenas especificar que qualquer perfil ou grupo na mídia social dele poderia ser excluída sem prévio aviso ou motivo.Aí sim, todos saberiam as reais intenções de cada rede.
Uriel Dos Santos Souza
No mundo capitalista cada empresa faz o que quiser! Se não gosta vai pro concorrente, ou cria um...
Fabio Santos
Mais segundo dizem a China é ótima apenas não quer ideias e liberdade capitalista pra está pequena nação acostuma a não ter controle do governo comunista chinês.
Jairo ☠️
Em breve® , caso continuem estas manifestações os blindados rolarão, praça da paz celestial 2.
Marcos Monteiro
Em qual parte pareceu que eu defendi o governo chinês??? Caso não tenha ficado claro, minha crítica é em volta da qualidade e confiabilidade da curadoria de conteúdo que empresas como Google fazem. Como vc mesmo disse, Google não é santa.
Igor Pissolati
Você tá defendendo o governo chinês? Eu não acho que a Google é santa mas é burrice defender a china
Marcos Monteiro
"Google não deu exemplos dos vídeos removidos" Sei... Essas big tech juram que enganam alguém. A moda agora é essa, excluir contas e postagens por serem SUPOSTAMENTE perigosas. Mas quem diz o que é perigoso e o que não é?
Daniel Pasturchak
e assim entramos em 2020.. quando começa a chegar os exércitos de robôs-sócrates-manipuladores?