Início » Negócios » É assim que o Disney+ vai funcionar na estreia

É assim que o Disney+ vai funcionar na estreia

Disney+ deve estrear em 12 de novembro; o que sabemos até agora sobre o serviço

Emerson Alecrim Por

Com estreia marcada para 12 de novembro, o Disney+ já entrou na fase dos preparativos finais, tanto que, durante a recente edição da Expo D23, convenção bienal voltada aos fãs do universo Disney, detalhes reveladores sobre o serviço vieram à tona. Começa pelo acervo: como prometido, serão mais de 500 filmes e 7.500 episódios de série disponíveis já no primeiro dia de funcionamento.

Disney+ na TV

Já sabemos que o Disney+ terá suporte a vários dispositivos, incluindo Chromecast, PS4, Xbox One e Apple TV. No evento, a Disney deixou claro que a ideia é oferecer a mesma experiência de uso em todos eles, tanto quanto possível.

Por padrão, o serviço exibirá um carrossel de imagens no topo de sua interface para chamar atenção para séries e filmes novos ou produções que merecem destaque. Logo abaixo estarão seções dedicadas às marcas ou estúdios da Disney, como Pixar, Star Wars, Marvel e National Geographic.

Disney+ no smartphone

Michael Paull, presidente da Disney Streaming Services, explicou ao Engadget que a ideia com essas seções é evitar que o usuário fique perdido entre as sugestões de conteúdo que o serviço exibirá e possa ter acesso mais fácil às produções de sua preferência.

Mas isso não quer dizer que sugestões não serão importantes. Além de indicar novas produções nos destaques, o Disney+ mostrará sugestões tendo como base seleções de conteúdo feitas por humanos e algoritmos de aprendizagem de máquina que assimilam as preferências de cada usuário.

Recomendações personalizadas serão importantes porque conteúdo não vai faltar. A Disney confirmou que a plataforma de streaming terá mais de 500 longas-metragens e mais de 7.500 episódios de séries na estreia, como já dito.

Disney+ no tablet

Entre as produções de destaque na inauguração estarão Capitã Marvel, Os Simpsons, todos os filmes da Pixar, High School Musical: The Musical: The Series e, para os fãs de Star Wars, a série original The Mandalorian.

Falando em séries originais, elas serão disponibilizadas de um modo que pode incomodar os mais ansiosos: enquanto a Netflix costuma disponibilizar uma temporada de uma vez só (com poucas exceções, como em Better Call Saul), o Disney+ liberará episódios novos semanalmente.

Disney+ terá até sete perfis de uso por conta

Um detalhe interessante é que cada conta poderá ter até sete perfis de uso. Cada um terá a sua própria lista de recomendações e histórico de conteúdo assistido, obviamente.

Na estreia, o Disney+ deverá suportar até quatro transmissões simultâneas por conta, mesmo no plano mais barato. Mas Michael Paull destacou que a plataforma está sendo preparada para ser um serviço para toda a família, portanto, há chances de que esse limite aumente em algum momento.

É claro que haverá perfis específicos para o público infantil, mais precisamente, para crianças de até sete anos. Esses perfis terão interface mais colorida e imagens maiores, e disponibilizarão apenas conteúdo adequado para essa faixa etária, obviamente.

Além disso, o conteúdo nos perfis infantis será classificado prioritariamente por personagens. Assim, a criança poderá escolher mais facilmente se quer assistir a um desenho do Mickey ou ao filme de uma princesa da Disney, por exemplo.

O único problema é que o controle parental provavelmente não estará disponível na estreia da plataforma, por isso, os pais terão que monitorar as crianças para evitar que elas acessem um perfil convencional.

Algum controle para evitar compartilhamento de senhas deverá existir, mas talvez não na estreia. Paull dá a entender que o valor baixo da assinatura incentivará os usuários a terem a sua própria conta, razão pela qual a Disney não parece muito preocupada com isso no momento.

Disney+ pode chegar à América Latina em 2020

Todas essas informações deixam as nossas expectativas lá em cima. O problema é que ainda não há informação sobre quando contaremos com o Disney+ no Brasil. Pelo menos uma pista já temos: os perfis oficiais de Star Wars nas redes sociais informam que a plataforma estará disponível na América Latina em 2020.

Uma página oficial em português do Brasil já está disponível. Nela, é possível cadastrar o e-mail para receber informações sobre a plataforma.

Nos Estados Unidos, o Disney+ vai estrear com preço de US$ 6,99 por mês ou US$ 12,99 no plano que inclui ESPN+ e Hulu. Também em 12 de novembro, a plataforma estará disponível no Canadá por C$ 8,99 ao mês, além da Holanda, por € 6,99. Em 19 de novembro, o serviço estreará na Austrália e Nova Zelândia.

Vale dizer que o Disney+ terá suporte a transmissões em 4K, HDR e Dolby Atmos, inclusive no plano mais barato. Os aplicativos do serviço permitirão download irrestrito de conteúdo para visualização offline — o único limite será a capacidade de armazenamento do dispositivo.

Te cuida, Netflix.

Com informações: Engadget, CNET.

Mais sobre: , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mavis Gary
Pipipipopopo
Flavio Ever
Temos que agradecer a Netflix por fazer esse mercado de Streaming caminhar. Concorrência é tudo e ela já previa isso.
Frederico Martins
Cancelei a assinatura no dia seguinte. Serviço horrível.
Marcia Sampaio
também acho !! o atrativo no disney plus é o star wars . De resto passo longe
Franklin
Discordo! O conteúdo exclusivo deles é fraco, sendo que as melhores séries e filmes são dos grandes estúdios. Nessa fase da "guerra do streaming", ela vai perder grandes obras e isso será uma perca considerável
gust4v8
que triste usar como chamativo esse LIXO de capitã marvel... mais chato que o filme do uga uga da pantera
Bruno Sousa
Verdade! Nós vamos presenciar uma briga interessante nos próximos anos.
Bruno Sousa
É mais fácil a Amazon comprar a Netflix.WarnerMedia é da AT&T. NBCUniversal é da Comcast. Disney é Disney.
Porto Velho
Só que o "mundinho Disney" é um troço tão gigante que sozinha consegue ser maior do que muito concorrente.
Porto Velho
A longo prazo não deve ter mais conteúdo regionalizado, porém de inicio deve ter alguma restrição aqui ou outra ali devido a contratos de licenciamento que ainda estão em vigência.
Genumano
Estou vendo a Amazon comprar a Disney, a NBC ou a Warner. Aguardem.
Genumano
Rapaz, a Netflix já nadou várias vezes em volta do muno enquanto os outros dormiam. Não vai morrer na praia. No mínimo irá descansar numa cadeira sob um coqueiro no mar do Caribe enquanto as outras se engalfinham.
johndoe1981
qBittorrent agradece a preferência rs.
Marcos Oliveira
Alguém tem ideia se a Disney vai trabalhar com conteudo regionalizado, como faz a Netflix?Moro no exterior e me incomoda não ter conteudo dublado/legendado em portugues por aqui. Como imagino que o conteudo do Disney Plus sera o mesmo globalmente, espero que também venham as dublagens e legendas pra todos.
Rod
Eu também. Torrent comanda!
Felipe Liʍa
talvez no mercado EUA pode ficar feio para a netflix competir com os maiores estudios! Mas por outro lado ela leva uma pequena "vantagem" no resto do mundo, por esta diversificando em conteudos locais! Fora a parte de estrutura que eles ja tem conhecimento!
Felipe Liʍa
pois eh, essa e a chance da Netflix "sobreviver" nos mercados que ele ja tem uma estrutura estabelecida, enquanto o pessoal da Disney vai "apanhar" um pouco no resto do mundo!
Felipe Liʍa
a globo ja vem fazendo isso. os app Telecine Play, Premier Play, Combate Play, Globosat Play...
Eduardo Alvim
Eu vi o primeiro episódio sozinho sem travar, direto pela Sony XBR-55X905F. Aí convenci a esposa a ver comigo, no final de semana seguinte, e foi uma desgraça só.
R0gério
Se isso se confirmar, essas 3 últimas vão ficar em compasso de espera pra ver qual delas joga a toalha logo pra comprar o material exclusivo. Tenso.
Felipe Xavier
Aqui HBO no Chromecast não tem sequer legendas, fica uma faixa preta. E eles não tem a menor ideia do que é. Nunca imaginei que eles pudessem ser tão ruins, mas são.
Marcia Sampaio
As operadoras de Tv a cabo cobrando 40 reais ou até 65 reais em ponto adicional e serviço técnico no valor de 20 reais isso fora os 130 de todos os canais como a CLARO cobra não estou incluindo banda larga + fixo. Se estas empresas de streaming colocar tudo isso na America Latina em prática as operadoras podem fechar tv por assinatura porque até a globo vai cair fora e lançar aqueles canais que não estão vinculados com o globoplay Multi show por exemplo em streaming . Acho bem feito !! Impor uma multa de fidelidade para o cliente que assina durante1 ano .Netflix está em 130 países acredito que terá que se modificar para acompanhar em conteúdo e qualidade de imagem.Empresas de streaming quer mesmo derrubar a netflix??? Que faça este mesmo tipo de serviço que irá lançar nos EUA nos 130 países se não será um fiasco total!
Franklin
Estou ficando com pena da Netflix. Nadou, nadou e vai morrer na praia
johndoe1981
Com o lançamento de Disney+ e Apple tv+, Netflix e Prime Video devem rodar de médio a longo prazo. Sobre o preço, se for lançado no Brasil, eu chuto que a mensalidade viria em torno de 30 bonoros.
Jorge Luis
Olhando nesse momento não acredito nessa sustentabilidade, vamos ver quanto dinheiro eles estão dispostos a perder. Se hoje praticamente o netflix nada de braçada e não tem um lucro grande, quando pulverizar acho difícil alguém se sustentar. O tempo dirá e espero queimar a língua, pois essa concorrência deve nos beneficiar na qualidade do conteúdo e no preço.
Isaquiel
Eu vi a série toda sem travar. Via chromecast
Eduardo Braga
Vão falir
tuneman
https://uploads.disquscdn.c...
Bruno Sousa
Resumindo. NBCUniversal, Warner e Disney terão os três maiores serviços de streaming. Netflix, Amazon e Apple brigarão por as outras colocações.
zubumafool
Pesadíssimos. Vai ter o Apple TV+ aí mas sinceramente creio que vai ser só mais um gimmick pros usuários da Apple como o Apple Card. HBOMax, diferente da Disney, tá vindo com tudo. A ideia da Warner é que o serviço já lance com pelo menos 70% de todo o catálogo de filmes e séries que eles já produziram e que estão no ar ainda. O da NBCUniversal eu só comentei mesmo pq enfim, creio que vá ser um dos maiores, mas a NBC ainda não entrou em detalhes, só prometeu tentar lançar em abril de 2020. Eu mesmo pretendo cancelar a Netflix, manter o Prime Video e, caso chegue ao Brasil, assinar o HBO Max
Bruno Sousa
Interessante. Isso também significa que a NBCUniversal e o HBOMax serão concorrentes pesados para o Disney+.
zubumafool
Isso. Mas também significa que o interesse da maioria dos assinantes da Netflix não está nos conteúdos originais.
Bruno Sousa
NBCUniversal com o da Warner juntos rep
Bruno Sousa
As séries da Fox não são as mais assistidas. Dentre os grandes canais abertos dos EUA, a Fox é o menos assistido.
zubumafool
Mas aí tem três fatores. 1- Esses outros serviços que citei tem como empresas-mãe 3 conglomerados gigantes - a Amazon é a empresa com maior quantidade de dinheiro em caixa do mundo; a Disney né, Disney, nem precisa comentar hahaha; segundo a lista mais recente da Forbes a NBCUniversal é o segundo estúdio mais lucrativo de Hollywood e a Warner o terceiro, então dinheiro pra implementar e segurar por um tempo eles tem (só tu lembrar também que o Hulu só está disponível nos EUA e Japão e ainda assim se sustenta justamente em cima da Disney e NBCUniversal). 2- Como citei, com a saída desses conteúdos da plataforma da Netflix, acho difícil até que ela se sustente também num futuro próximo, podendo perder uma boa parte dos seus usuários. 3- Como a maior parte dos conteúdos desses novos serviços aparentemente serão produções originais, as chances de esses serviços serem lucrativos são bem maiores já que não terão que gastar bilhões para licenciar milhares de conteúdos de terceiros.
Drax
Concordo. Da disney estou de olho em filmes e talvez nas séries novas. Mas falando em séries já consolidadas, a disney está atrás
Jorge Luis
Quando surgirem todos esses bons serviços, quem vai alcançar escala para ser viável financeiramente? Porque se nós corretamente escolhermos no máximo dois serviços, talvez ninguém mais alcance a quantidade de usuários que a netflix tem hoje.
Bruno Sousa
No ramo de séries, a Disney está longe de ser a primeira opção. São a Warner e a NBCUniversal que detém as séries mais assistidas (TV e streaming).É isso que a Disney quer mudar com o Disney+.
Adriano Garcez
Concordo com tudo.Meu único problema pode ser com o conteúdo em si, que deve ser pasteurizado como tudo que a Disney tem feito. Mesmo com a Fox no meio, fico preocupado.
Credulos
Ja tentei isso também e não da certo, vc paga a mais para ter boa qualidade sendo que não vai aproveitar o resto das telas é ridículo.
Credulos
Só em o universo Marvel esta com ela (deixa esse seu comentário de mundinho bem equivocado), sem falar na porrada de conteúdo Fox que agora também é dela.
Credulos
Netflix prepare o popote pois a giromba vai entrar com força. Só o conteúdo que já chega com o serviço no lançamento ja é o suficiente para atrair uma gama gigante de assinantes.
Eduardo Alvim
Só não adianta lançar e vir com um streaming merda, a la HBO GO. Custei a convencer minha patroa a assistir comigo Chernobyl, sentamos no sábado e a desgraça só travava. Fui pro Netflix ver Dark em 4K...
Máxon
Usa o kotas, para dividir, lá você não toma calote ;)
Thiago
https://uploads.disquscdn.c...
Alessandro
Por esse preço, sinto muito Netflix.... Mas antes, vamos ver como o serviço vai chegar aqui, pq, se for capado e caro... Talvez o casamento com a netflix não termine, mas tem grandes chances.
zubumafool
Hahahah e tu leu rápido, hein, macho? Acabei de postar
Daniel Pita
Quase uma lauda esse comentário, hein, tio?
zubumafool
A Netflix tá lascada!!! Vi gente reclamando da falta de conteúdo. A Disney tem Simpsons, The Handmaid's Tale, Uma Família da Pesada, Masterchef, Masterchef Junior, Hell's Kitchen, Brooklyn 99, American Dad, Futurama, Prison Break, American Horror History e várias outras. Blz que algumas já não tem tanto público mas ainda assim fazem sucesso e o foco do Disney Plus são produções novas. Sem contar que o que é da Disney, Fox, A&E, ABC, FX, Pixar e tudo mais que a Disney for dona, vai sair da Netflix. Porém o problema pra Netflix não reside aí. Ano que vem também será lançado o HBO Max (e vai ter conteúdo do B/R, Boomerang, HBO, TNT, TBS, Cartoon Network, CNN, Crunchyroll, [adult swim
Matheus
Quero nomes e porque você acha que a Disney, antes de editar, não tem uma gama menos do que enorme e variada
wuhkuh
Eles estão atacando justamente naquilo que a Netflix usa como forma de ganhar mais dinheiro, resta saber se o family friendly deles irá segura tanta gente assim
Veritas
Grande porcaria.Vamos ter que esperar até o final de 2020 ou o início de 2021 para ter esta bagaça.Isto se, até lá, a Disney não desistir de implantar no Brasil!
Buldego
Eu também acho.
Matheus Santos
Espero pois acho muita sacanagem a netflix não disponibilizar um plano para uma tela com qualidade ultra hd.Fica forçando o usuário assinar o plano com duas telas, ja ate tentei dividir com outra pessoa mas é um tal de esquecer de pagar...
João Almeida
as maiores séries e tbm as mais populares estão fora da alçada dela kk
Matheus
A Disney é dona de um mundinho? Sério? Só ela detém quase tudo que é primeira opção em qualquer ramo do entretenimento... Acho que só não tem braço na pornografia, de resto...
Buldego
Não dou duas semanas para a Netflix reestruturar os planos dela e seguir a Disney.
João Almeida
Disney+ é so mundinho disney totalmente sem graça pra assinar... outros streamings abrem espaço para todos os tipos de conteúdo. Em questão de conteúdo, extremamente monótono
Bruno Sousa
Eu vejo problema porque tira uma opção do consumidor (maratonar na estreia). Em outros serviços de streaming você pode assistir episódios semanalmente, não é obrigado a maratonar.
Diogo
Bom, desde que todas as temporadas estejam disponíveis pra assistir depois de lançadas, não vejo muitos problemas em lançar um episódio por semana.
Bruno Sousa
A moda agora é voltar no tempo. Espero que essa moda não pegue.
Diogo
Vale dizer que o Disney+ terá suporte a transmissões em 4K, HDR e Dolby Atmos, inclusive no plano mais barato. Os aplicativos do serviço permitirão download irrestrito de conteúdo para visualização offline — o único limite será a capacidade de armazenamento do dispositivo.Coitada da Netflix mesmo, que só permite o 4K no plano mais caro e os downloads tem algumas restrições. Prevejo uma reformulação do serviço deles em breve.
Diogo
Com sete perfis e quatro acessos simultâneos, eu tô apostando é que a Disney tá contando com o compartilhamento de contas mesmo.
Diogo
Sim, do ponto de vista do consumidor, também tem essa vantagem. Também me vejo nessa situação, não sou muito de maratonar (no máximo assisto dois ou três episódios por dia, dependendo da série). Então fica bem melhor de recomendar e até conversar com outras pessoas sobre alguma série.
Anderson Antonio Santos Costa
Pelo que vi a Disney+ Vai ser mais atrativa que a Netflix em seu plano básico. Porém, sinto que vai ter muito compartilhamento de conta nesse serviço.
Will
Eu particularmente prefiro assim, eu prefiro animes, então acho muito mais prazeroso acompanhar semanalmente do que ver tudo de uma vez, fora que é muito melhor pra conversar com os amigos, e até msm fazê-los acompanhar, "olha, lançou dois episódios, assiste aí"
Diogo
Falando em séries originais, elas serão disponibilizadas de um modo que pode incomodar os mais ansiosos: enquanto a Netflix costuma disponibilizar uma temporada de uma vez só (com poucas exceções, como em Better Call Saul), o Disney+ liberará episódios novos semanalmente.Ruim pra quem gosta de maratonar, mas de um ponto de vista estratégico, é bom pra Disney: além de garantir que haja acesso continuado ao serviço (o que seria melhor se houvesse propagandas), faz com que o assunto e as conversas sobre a série não se esgote tão rápido na internet, o que melhora a propaganda "orgânica", digamos assim. Quando uma temporada é liberada inteira na internet, o "buzz" não dura nem uma ou duas semanas.
Lucas Corrêa
Eu tô até com pena da Netflix. Coitada, ralou tanto pra morrer desse jeito.