Início » Cultura » Disney+ não terá Deadpool; filmes violentos da Fox devem ir para Hulu

Disney+ não terá Deadpool; filmes violentos da Fox devem ir para Hulu

Disney confirma que séries e filmes no streaming do Disney+ não terão conteúdo adulto; rival da Netflix chega em novembro

Felipe Ventura Por

A Disney realizou sua conferência anual D23 no final de semana e demonstrou uma prévia do Disney+, seu rival da Netflix. Um detalhe que acabou passando meio despercebido, no entanto, é que o futuro serviço de streaming realmente não terá conteúdo adulto: Deadpool e outros filmes da Fox com muita violência devem ir para o Hulu.

Deadpool

O jornalista de entretenimento Eric Vespe, que este na D23, perguntou se o Disney+ teria conteúdo com classificação R; nos EUA, isso significa que menores de 17 anos só podem assistir se estiverem acompanhados por um adulto.

O representante da Disney confirmou que as séries e os filmes do Disney+ serão no máximo PG-13, ou seja, podem ser inadequados para jovens de até 13 anos. Segundo o TechCrunch, isso significa que “não haverá nada remotamente sangrento ou explícito como Deadpool no streaming”.

Filmes violentos da Fox podem ir para o Hulu

Vespe então perguntou se os filmes mais adultos da Fox iriam parar no serviço de streaming Hulu; o representante disse apenas que isso “é um bom chute”. O Deadline adiantou no ano passado que o Disney+ teria uma programação “consistente com a marca da Disney”; os filmes com classificação R “irão para o Hulu”.

Vale lembrar que, nos EUA, o Disney+ será vendido em um pacote com o Hulu e o ESPN+ por US$ 12,99, mesmo preço do plano padrão da Netflix. Ele também poderá ser adquirido individualmente por US$ 6,99.

A Disney oficializou a aquisição da Fox este ano, incluindo o estúdio 20th Century Fox, os canais por assinatura Fox e National Geographic, e uma participação majoritária no Hulu. Isso envolve marcas conhecidas como Os Simpsons, X-Men e Quarteto Fantástico, além de Deadpool.

Segundo a Variety, a Disney quer manter Deadpool com classificação R, mas também pretende encaixá-lo no Universo Cinematográfico Marvel (MCU), cujos filmes têm classificação PG-13. “O objetivo é encontrar um caminho para o personagem se mover facilmente entre os spinoffs dos Vingadores e suas próprias aventuras sangrentas”, diz a publicação.

Só não espere encontrar Deadpool no catálogo do Disney+. Em vez disso, teremos séries e filmes exclusivos da Pixar, Star Wars, Marvel, National Geographic e da própria Disney. O serviço vai oferecer 4K, HDR e Dolby Atmos até no plano mais barato. Ele chega em 12 de novembro aos EUA, Canadá e Holanda; seu lançamento na América Latina está previsto para 2020.

Com informações: SlashGear.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caleb Enyawbruce
Mavis Gary

Público alvo?!

Caleb Enyawbruce

Óbvio que seria assim. Disney tem seu público alvo e não é depois de tantos anos q ira mudar.

Buldego

Ahhaa já é alguma coisa

Bruno Sousa

Pode ser que talvez haja uma possibilidade remota de algum dia um executivo confirmar a intenção de trazer o Hulu pro Brasil. Boa notícia!

Eduardo Braga

Não foi a Disney quem as cancelou.

Eduardo Braga

Não tem Disney+ também...

zubumafool

Difícil, por que o Hulu também o chamado Live TV. Então você pode assistir HBO pelo Hulu, por exemplo

daymon81

Kkkk vai sonhando.

daymon81

Creio que a dis vai expandir o hulu mundialmente, não faz sentido ele ter grandes franquias e ser limitado.

Jacques

Como não tem Hulu de forma oficial no BR, tá liberado piratear então?

Anderson Antonio Santos Costa

Essa será uma fraqueza do Disney+, mas desde o princípio a Disney reiterou que o Disney+ não teria conteúdo recomendado para maiores de 18 anos.

Capa Careca

Para nós é Hulu. kkkkjkk

Capa Careca

Acho que o pacote (Disney Plus + Hulu + ESPN) vai ser o último prego no caixão das emissoras de TV. A junção de conteúdo infantil, conteúdo adulto e esporte consegue realmente ser uma proposta muito atraente.

Ralf Alencar

Então o catalogo vai ser somente PG-13? Pq caso for já não irei assinar.

Exibir mais comentários