Início » Aplicativos e Software » Google avisa que Huawei Mate 30 virá sem Play Store devido a sanções dos EUA

Google avisa que Huawei Mate 30 virá sem Play Store devido a sanções dos EUA

Huawei continua na lista negra dos EUA e não pode licenciar serviços do Google para novos celulares, incluindo Mate 30

Felipe Ventura Por
28/08/2019 às 16h34

A Huawei continua na lista negra dos EUA: desde maio, ela não pode licenciar serviços do Google para novos celulares devido às sanções comerciais. Isso deve impactar o Mate 30, que será anunciado em setembro: ele não poderá ser vendido com apps e serviços do Google, incluindo Play Store, Gmail, Maps, YouTube, entre outros.

Huawei

O Google diz à Reuters que, devido às sanções dos EUA, o Huawei Mate 30 não poderá ser lançado com seus aplicativos e serviços oficiais para Android. O governo americano concedeu uma licença temporária de 90 dias para a fabricante, mas ela só vale para situações bem específicas e não se aplica neste caso.

"A Huawei continuará a usar o sistema operacional Android e seu ecossistema se o governo dos EUA permitir que façamos isso", explicou a empresa à Reuters. "Caso contrário, continuaremos a desenvolver nosso próprio sistema operacional e ecossistema."

Já existe uma loja de aplicativos gerenciada pela Huawei: trata-se da AppGallery, incluída em alguns smartphones como o P30 Pro. Ela oferece apps do Google e Facebook, além do WhatsApp, Deezer, Opera e Flipboard. No entanto, Netflix, Spotify e Telegram ficam de fora.

E este mês, a Huawei anunciou o HarmonyOS: ele é pensado para múltiplos dispositivos como celulares, smartwatches, PCs e televisores. A fabricante já revelou a TV Honor Vision com esse sistema operacional, mas rumores dizem que ele não será usado em um smartphone tão cedo.

Vale notar que a Huawei ainda pode usar o Android por se tratar de um projeto de código aberto. No entanto, o AOSP não inclui os serviços do Google: eles precisam ser licenciados, e a fabricante está impedida de fazer isso por enquanto.

Huawei P30 Lite

Huawei P30 Lite

Huawei não pode fechar novos contratos com ARM

O presidente Donald Trump indicou no final de junho que iria liberar empresas dos EUA a fazer negócios com a Huawei. No entanto, ela continuou a ser tratada como uma entidade na lista negra.

Companhias dos EUA que desejem fazer negócio com a Huawei precisam fazer um pedido ao Departamento de Comércio, mas a análise é feita com "presunção de negação"; isso significa que a chance de levar um "não" é bem grande. Segundo a Reuters, mais de 130 empresas americanas fizeram essa solicitação, e nenhuma foi aprovada até o momento.

O Huawei Mate 30 deve ser lançado em 18 de setembro com suporte a 5G. Antes disso, durante a feira IFA, a fabricante apresentará o processador Kirin 990: ele foi desenvolvido pela subsidiária HiSilicon e é baseado no design da britânica ARM.

Como explicamos por aqui, a ARM teve que interromper os negócios com a Huawei mesmo estando fora dos EUA, pois sua tecnologia é parcialmente desenvolvida em território americano. O Kirin 990 não é afetado por essa medida, porque envolve um contrato assinado antes das sanções.

Com informações: Reuters.

Mais sobre: , ,