Início » Brasil » Mercado Livre abre armazém e faz acordo com Azul para agilizar entregas

Mercado Livre abre armazém e faz acordo com Azul para agilizar entregas

Mercado Livre terá opção de retirada em agência dos Correios; Azul fará entrega via avião em até um dia para 16 capitais

Por
29/08/2019 às 19h01

O Mercado Livre está tentando agilizar a entrega das compras feitas pelo site: a empresa tem uma nova parceria com a Azul em 16 capitais para transporte aéreo em até um dia; testa um programa em São Paulo para vendedores de marketplace; e oferece a opção de retirada em uma agência dos Correios.

Mercado Livre/Divulgação

A Azul Cargo Express será a responsável pelas entregas aéreas das compras feitas pelo Mercado Livre. O serviço será oferecido inicialmente em 16 capitais (que não foram especificadas) para levar encomendas em um dia — este modelo é chamado de “Next Day”.

“A gente começa a democratizar cada vez mais os serviços de entrega em um dia, que são muito concentrados em São Paulo e Rio de Janeiro”, diz Stelleo Tolda, cofundador do Mercado Livre, em comunicado. “O futuro é a entrega Next Day.”

Em entrevista à Reuters, Tolda afirma que o Mercado Livre planeja realizar ao menos metade das entregas em até 48 horas; para isso, a empresa está fazendo investimentos de R$ 3 bilhões no Brasil ao longo de 2019.

Um desses investimentos é o novo centro de distribuição em Cajamar (SP), mesma cidade onde a Amazon Brasil abriu um armazém. “Estamos avançando no porcentual de entregas em até dois dias; atualmente, 60% das entregas feitas por fulfillment ocorrem neste prazo”, afirma Leandro Bassoi, vice-presidente de Mercado Envios para a América Latina.

Mercado Livre expande opções de entrega no marketplace

O Mercado Livre anunciou o programa Places, que vem sendo testado na cidade de São Paulo: ele habilita locais específicos para receber encomendas de vendedores do marketplace.

Basicamente, o vendedor leva todos os produtos para um só lugar, e uma equipe do Mercado Livre “dá seguimento ao envio ao consumidor de forma mais rápida”. Esse modelo de logística é conhecido como cross-docking: as mercadorias chegam até um centro de distribuição para serem enviadas a cada cliente o mais rápido possível.

Haverá também a possibilidade de envio para retirada nos Correios. Em um e-mail publicado pelo Tudo Celular, o Mercado Livre explica que o vendedor poderá dar essa opção ao cliente; caso aceite, ele deverá se dirigir até uma das 6 mil agências da estatal para pegar a mercadoria.

Com informações: Estadão, Reuters.