Início » Internet » Firefox 69 torna padrão o bloqueio contra rastreadores de terceiros

Firefox 69 torna padrão o bloqueio contra rastreadores de terceiros

O Firefox 69 também habilitou o bloqueio contra mineradores de criptomoedas para todos os usuários

Por
03/09/2019 às 16h42

O Firefox continua adotando medidas para garantir privacidade aos usuários. A partir desta terça-feira (3), o navegador passa a bloquear por padrão os cookies de rastreamento de terceiros e os mineradores de criptomoeda presentes em sites.

Firefox Quantum

Liberada com o Firefox 69, a solução impede empresas de criarem perfis de usuários a partir de sua atividade na internet e, assim, mostrarem anúncios segmentados, por exemplo. O bloqueio por padrão de rastreadores de terceiros já existe desde junho, mas valia apenas para novos usuários do navegador.

Hoje, 20% dos usuários do Firefox adotam o bloqueio, que leva em consideração a lista produzida pela Disconnect, uma ferramenta de proteção contra rastreadores. A expectativa da Mozilla é que, agora, o bloqueio esteja habilitado para 100% dos usuários.

O bloqueio contra rastreadores começou a ser oferecido no Firefox 42, lançado em 2015. Naquela versão, o navegador tinha um bloqueio mais simples que impedia anúncios e botões de redes sociais somente no modo anônimo.

No Firefox 57, liberado em novembro de 2017, a opção deixou de ser exclusiva do modo anônimo, mas ainda não era ativada por padrão. Em outubro de 2018, o Firefox 63 ganhou o bloqueio contra cookies rastreadores de terceiros.

O bloqueio desses elementos por padrão anunciado no Firefox 69 não proíbe cookies do próprio site, que permitem manter os usuários conectados a suas contas, por exemplo.

A proteção contra rastreamento de terceiros é representada pelo ícone do escudo na barra de endereços. Ao ser selecionado, ele permite indicar o que está sendo bloqueado e criar exceções para alguns sites.

Proteção contra mineradores de criptomoedas

Além de cookies rastreadores de terceiros, o Firefox 69 também passou a bloquear por padrão os mineradores de criptomoedas. Os elementos são incluídos em sites para favorecer terceiros, mas causam lentidão e aumentam o consumo de bateria do dispositivo.

Com a nova versão do navegador, os usuários também ganharam a opção de proibir rastreadores de identidade digital, que conseguem capturar as configurações de um dispositivo. O recurso, no entanto, só funciona quando o bloqueio de conteúdo está no modo “Rigoroso”.

Com informações: Mozilla, VentureBeat.